Consulta Pública sobre a Reserva Extrativista do Itapetininga tem ampla participação popular em Bequimão

Foi realizada, na última terça-feira (25), uma Consulta Pública sobre a proposta de criação da Reserva Extrativista do Itapetininga (Resex do Itapetininga), em Bequimão. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo, e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) coordenaram os trabalhos, com ampla participação popular.

Para que a população conhecesse melhor a proposta, houve um debate acerca do uso sustentável dos recursos naturais na reserva, que vai abranger 14 comunidades extrativistas.

Segundo a representante do Instituto Chico Mendes, Karina Soares, a administração municipal tem demonstrado grande interesse em constituir a Resex do Itapetininga. “Houve um pedido do município, através do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, juntamente com a Colônia e o Sindicato de Pesca, solicitando a criação de uma reserva extrativista, que é uma categoria de unidade de conservação, voltada para a melhoria da qualidade de vida da população e para uso sustentável de recursos da área. O Itapetininga foi escolhido através de oficinas, pela importância que ele tem para os extrativistas que estão à margem do rio”, destacou Karina Soares.

O prefeito de Bequimão, Zé Martins, comentou o impacto positivo dessa reserva para as pessoas que tiram seu sustento da natureza. “A criação dessa unidade de conservação vai beneficiar várias comunidades quilombolas que estão localizadas nessa área. Isso ajuda muito mais o movimento, que tem um olhar significativo da nossa gestão. Essa unidade também abrange outros povoados, que são as comunidades pesqueiras, facilitando ainda mais as políticas públicas que estamos buscando para oferecer aos moradores dessas comunidades. A Resex do Itapetininga ainda vai nos ajudar a desenvolver Bequimão na área do turismo ecológico”, enfatizou Zé Martins.

A criação da Resex assegura direitos aos trabalhadores rurais, como adimpli a representante da Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Coordenadora Nacional do Centro Nacional de Populações Tradicionais, Gabriele Soeiro. “É a garantia do território, a conservação da biodiversidade e a conservação do ecossistema manguezal. Essa unidade criada deve preservar o meio ambiente e criar empoderamento das populações tradicionais que habitam nesse território”, explicou.

Das nove reservas extrativistas decretadas a serem criadas no Maranhão, das quatro que ficam nas regiões da Baixada e Litoral Ocidental, duas ficam em Carutapera e Bequimão. As outras duas criadas anos atrás ficam em Mirinzal e Cururupu.

“É importante a criação da reserva extrativista, que vai manter os recursos naturais que irão beneficiar as comunidades. E isso é importante, principalmente nesse cenário que vivemos de muita degradação ao meio ambiente e muitos países com crise hídrica. É uma proteção que vai propiciar a duração desses recursos ao longo tempo, para as futuras gerações” , disse o representante do Ministério do Meio Ambiente, Luís Fernando Loureiro.

Participaram do evento secretários municipais, estudantes professores e diretores da rede pública, representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, Sindicato dos Pescadores Artesanais e Colônia de Pescadores, além de vereadores, autoridades municipais, estaduais e federais, representantes do ICMBio, Sismubeq, Sindicato dos Agentes Saúde, Associações Quilombolas, MOQBEQ, representantes da Paróquia de Santo Antônio, representantes do IFMA de Pinheiro, Presidente do Conselho Municipal de Educação, Conselho Comunitário do Paricatiua, representantes do Assentamento Padre Paulo, Alberto Cantanhede (Comissão Nacional de Reservas Marinhas), lideranças comunitárias  e comunidade em geral.

Sebrae e Ufma alinham convênio na área de Turismo

Instituição que apoia os pequenos negócios poderá contribuir para ampliar o conhecimento dos futuros turismólogos com estudos, pesquisas e diagnósticos do setor.

 

Em reunião recente com a Magnífica Reitora da Universidade Federal do Maranhão, Nair Portela, o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, tratou sobre Termo de Cooperação Técnica que as duas instituições irão assinar em breve para o desenvolvimento do turismo no Maranhão.

Na conversa, que aconteceu na sede da Reitoria da Ufma, em São Luís,foi destacado o papel do Sebrae no desenvolvimento de projetos e ações relevantes na área do Turismo no estado, tendo muito a contribuir com a Universidade, principalmente com estudos e diagnósticos voltados para o setor.

Na oportunidade, foi discutido, também, um Programa de Empreendedorismo voltado para a Academia e que poderá ser proposto pelo Sebrae. Na última semana, a equipe do Maranhão que disputou o Desafio Universitário Empreendedor foi a grande campeã nacional da competição e três integrantes do grupo são alunas da Ufma.

Para o diretor superintendente do Sebrae a vitória do Maranhão no jogo que tem o objetivo de desenvolver as habilidades empreendedoras dos universitários mostra o quanto a teoria pode se beneficiar com a prática e vice-versa.

“A extensão faz parte do tripé da universidade, juntamente com o ensino e a pesquisa, e nós do Sebrae estamos totalmente disponíveis para contribuir, dentro da nossa expertise, para ampliar o conhecimento dos futuros profissionais do Maranhão”, sinalizou João Martins que, na reunião, esteve acompanhado pelo gestor de Turismo da instituição, Luís Pinheiro Marques.

Primeiras ações –  Ainda segundo o diretor superintendente do Sebrae, as primeiras ações da cooperação institucional serão a realização dos inventários turísticos dos municípios da Floresta dos Guarás e a consultoria especializada para roteirizar o turismo religioso na região a partir dos festejos de São Sebastião.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

MOQBEQ realiza encontro de Comunidades Quilombolas

O Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ) realizou, neste sábado (22), um encontro das comunidades quilombolas, no povoado Marajá, e contou com a participação das 11 comunidades quilombolas certificadas no município, além de representantes das comunidades de Areal, Santa Tereza, Pontal e Pericumã de Peri-Mirim.

A Prefeitura Municipal de Bequimão cedeu o transporte para conduzir os participantes até o local do evento. O encontro foi iniciado no período da manhã, com uma mística que falava sobre a memória e luta em defesa dos territórios. No decorrer das ações, houve apresentação de trabalhos e cada quilombo falou de sua luta e organização de suas comunidades.

Já na parte da tarde, o secretário adjunto de Meio Ambiente e Turismo, Edmilson Pinheiro, apresentou uma proposta de lei que visa a proteger os territórios tradicionais. Ele também aproveitou para convidar os quilombolas para a audiência publica que vai consultar a população sobre a criação da Reserva Extrativista do Itapetininga.

O MOQBEQ ainda organizou uma roda de conversas para debater a educação quilombola, com destaque para reivindicações de políticas educacionais e para a experiência do pré-vestibular quilombola organizado pelo movimento. Após o debate, houve uma comemoração pelos oitos quilombolas que foram aprovados no seletivo na UEMAnet e no vestibular da Universidade do Vale do Acaraú (UVA).

Foi confirmada, também, a realização de um seminário sobre educação quilombola; e um grupo de trabalho foi formado para articular a aprovação da Lei municipal de Proteção e Preservação do Território Tradicional, com integrantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STTR) e MOQBEQ.

Participaram do encontro o vice-prefeito Sidney Magal (PT), os secretários Creuber Pereira (Agricultura), Josmael Castro (Assistência Social) e o vereador quilombola, Vadico do Areal, além de lideranças comunitárias e sociedade em geral.

Bequimãoenses são convocados para consulta pública sobre Reserva Extrativista do Itapetininga, nesta terça-feira (25)

Os bequimãoenses estão sendo convocados para participar da Consulta Pública que vai discutir a criação da Reserva Extrativista do Itapetininga (Resex do Itapetininga), nesta terça-feira (25), às 9h, na sede da Colônia dos Pescadores e Pescadoras de Bequimão, no bairro Estiva. A Prefeitura Municipal de Bequimão e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) são os promotores da consulta, com apoio da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (Sematur)

A área de abrangência da Resex do Itapetininga compreende cerca de 1.052 famílias, em 14 povoados, área de influência direta da microbacia do rio Itapetininga até as proximidades com a Baía de Cumã, limite com Guimarães e a BR-308. A Resex funcionará como Unidade de Conservação, que tem como princípio o uso sustentável dos recursos naturais, envolvendo as comunidades que sobrevivem do extrativismo e que devem participar das decisões a serem tomadas sobre a Reserva.

O processo de criação da Resex iniciou ainda em 2007, com a solicitação ao ICMBio. Foram feitos abaixo-assinados, oficinas nos povoados e a realização dos estudos socioambientais e do levantamento fundiário da área, bem como de suas delimitações.

CONSULTA PÚBLICA

A Consulta Pública é um procedimento obrigatório para a implantação de unidades de conservação (UCs), exceto para as reservas biológicas e estações ecológicas. São momentos em que todos os setores da comunidade, interessados no tema, podem tirar suas dúvidas e expor sua opinião sobre o assunto. Na terça-feira, dia 25, serão apresentadas a proposta de criação da Resex do Itapetininga,  os trabalhos técnicos que subsidiam a extensão, limites e zoneamento da reserva e os propósitos da nova área protegida. Todas as dúvidas da comunidade serão esclarecidas pelos representantes do ICMBio durante o encontro.

Além da comunidade em geral, foram convidados para o evento representantes dos órgãos ambientais locais, instituições públicas federais, estaduais e municipais, organizações não governamentais  (ONG’s), proprietários de terras e representantes dos setores produtivos da região.

O QUE É UMA RESERVA EXTRATIVISTA?

As Reservas Extrativistas (Resex) são espaços territoriais protegidos, cujo objetivo é a proteção dos meios de vida e a cultura de populações tradicionais, bem como a garantia do uso sustentável dos recursos naturais da área. O sustento destas populações se baseia no extrativismo e, de modo complementar, na agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte.

A área das RESEX pertence ao domínio do poder público, com uso concedido às populações extrativistas tradicionais. As áreas particulares incluídas em seus limites devem ser desapropriadas, de acordo com o que dispõe a lei. As atividades devem ter bases sustentáveis e em situações especiais e complementares às demais atividades desenvolvidas na reserva, conforme o disposto em regulamento e no seu Plano de Manejo.

A unidade é gerida por um Conselho Deliberativo, presidido pelo órgão responsável por sua administração e constituído por representantes de órgãos públicos, de organizações da sociedade civil e das populações tradicionais residentes na área, conforme se dispuser em regulamento e no ato de criação da unidade. As Reservas Extrativistas foram introduzidas pela Lei 9.985/2.000, que criou o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), por sua vez regulado pelo Decreto nº 4.340/2002.

Secretaria de Cultura e Igualdade Racial abre campanha do desarmamento infantil

Criança brincando com arma? Para criança, não é adequado “Arma nem de Brinquedo!”. Esse alerta está sendo feito pela Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Secretaria Municipal de Educação e Secretaria Municipal de Assistência Social. A campanha do desarmamento infantil começou nesta quarta-feira (19), na Comunidade Quilombola de Rio Grande.

A campanha foi criada em consonância com as mobilizações do 15 de abril, Dia do Desarmamento Infantil, no Brasil. Em Bequimão, as ações seguem até 30 de novembro. Réplicas de armas de fogo ou jogos de videogame violentos, por exemplo, podem influenciar negativamente as crianças, gerando uma banalização da violência.

“Queremos debater junto com as próprias crianças, a comunidade escolar do município e as famílias sobre as consequências que o incentivo ao uso de armas de fogo por crianças podem causar na vida destes futuros adultos”, enfatizou a secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro.

Para essa campanha, a Prefeitura buscou a parceria do Conselho Tutelar, Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Programa Educacional de Resistência às Drogas (PROERD) e CRAS. Durante todo o ano, serão promovidas palestras e espaços de discussão dos reais perigos a que as crianças são expostas ao utilizarem simuladores de armas de fogo. Também estão programadas atividades esportivas, artísticas e culturais, com o intuito de mostrar às crianças e jovens outras possibilidades de lazer.

“Faz quatro anos que iniciamos um trabalho efetivo de cuidado com a primeira infância aqui em Bequimão, por meio da Semana do Bebê Quilombola. Conseguimos, nesse tempo, avançar em vários indicadores sociais relacionados às crianças. Vamos estender cada vez mais esse trabalho, porque consideramos que é com investimentos à formação, desde cedo, que poderemos gerar mais oportunidades para as pessoas do nosso município”, assegurou o prefeito Zé Martins.

Prefeito Zé Martins mantém tradição e distribui 10 toneladas de pescados na Semana Santa

Já é o quinto ano consecutivo que a Prefeitura de Bequimão, na administração do prefeito Zé Martins, distribui peixes às famílias carentes do município na Quinta-Feira Santa. Foram entregues 10 toneladas de pescados, garantindo aos bequimãoenses a tradição cristã de ter pescado nas refeições da Páscoa.

Intitulado de “Peixe Para Todos”, o projeto atrai grande parcela da população, que desde cedo formou uma grande fila para assegurar uma senha. Cada pessoa saiu com 2 kg de traíra ou branquinha, além de um sorriso de gratidão estampado no rosto. “Eu e meus filhos viemos do povoado Bem Posta, e estou muito satisfeito. Agradeço ao prefeito pela ação”, disse Francisco Rodrigues, de 73 anos. O morador da comunidade Jacioca, José Nilson, chegou bem cedo para garantir seu pescado. “Cheguei às 3h da manhã para garantir uma senha, já que eu sabia que daria muita gente. Graças a Deus já estou garantido”, comemorou.

A equipe do prefeito Zé Martins, com profissionais das mais diversas secretarias municipais, colaborou na distribuição do pescado. “Mais uma vez o povo de Bequimão veio pegar seu peixe para a Sexta-Feira Santa. Os desafios aumentam a cada ano, mas o prefeito Zé Martins mantém e cumpre seus compromissos com o nosso povo”, disse a secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, uma das organizadoras da ação.

O ex-prefeito Juca Martins ajudou na distribuição de peixes e destacou a importância do projeto criado pelo prefeito Zé Martins. “Esse é um Projeto de uma ação social muito importante para o povo carente de Bequimão, que é a distribuição de peixes na semana Santa, e Zé Martins faz um grande esforço para beneficiar as comunidades do nosso município”, enfatizou.

“Eu estou muito feliz por ver o povo comparecendo e dando importância a um projeto social que nós criamos desde o primeiro ano da gestão anterior. Muita gente não acreditava que esse projeto continuasse, mas a gente está mostrando que nossos programas são sérios e que nossa gestão é uma gestão de responsabilidade, de avanços sociais, e isto aqui é apenas uma primeira demonstração do segundo mandato, porque os programas Sociais e as políticas públicas vão continuar em nossa gestão e com muito mais avanços”, garantiu o prefeito Zé Martins.

A Secretaria Municipal de Saúde montou uma estrutura para possíveis atendimentos de emergência, inclusive com uma ambulância no local. Foram feitos atendimentos básicos, como a verificação de pressão arterial e teste de glicemia. A Secretaria Municipal de Segurança disponibilizou agentes da Guarda Municipal para organização do trânsito na região do Mercado do Peixe, no Centro e teve o apoio da Polícia Militar do Maranhão.

Delícias da culinária bequimãoense atraem visitantes para Festival Gastronômico

Em Bequimão, porta de entrada do polo turístico da Floresta dos Guarás, o lançamento do II Festival Gastronômico – Delícias do Mar atraiu mais de 350 pessoas para o povoado de Paricatíua, a 9Km da sede. O evento promovido pelo Sebrae/MA, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão, aconteceu no Bar e Restaurante Estação Marítima, em frente ao atracadouro flutuante da comunidade, tendo como atrações culturais a Banda Barba Branca, discotecagem de Ademar Danilo e tambor de crioula de Bequimão.

“Ações dessa natureza abrem os olhos dos munícipes para que percebam o potencial turístico de suas belezas naturais e patrimônio imaterial, que é a sua cultura. Somado a isso, eles despertam para a atividade turística como fonte de trabalho, renda e melhoria da economia local e da qualidade de vida das pessoas”, destacou o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Fransoufer e o superintendente do Sebrae João Martins

Dois restaurantes, Estação Marítima e Canaã, aproveitaram a estrutura montada para agradar o paladar dos visitantes. Para o artista plástico e dono do restaurante Canaã, Fransoufer, o festival é mais que um aprendizado. “A culinária não deixa de ser uma arte. Este festival, que era apenas para o âmbito de São Luís, está ganhando novo rumo. Além de proprietário do restaurante Canaã, que tem como prato especial o tambaqui na brasa, estou aprendendo outros pratos maranhenses”, afirmou.

 


Prefeito Zé Martins, ex-prefeito Juca Martins e superintendente do Sebrae João Martins

A visitante Rosa Maramaldo destacou a beleza e os sabores dos pratos. “Todos os pratos estão uma delícia, mas eu adorei o vatapá e dou nota dez”, avaliou. O evento mostrou que o município está incrementando seus equipamentos turísticos, com a mobilização da comunidade para que a atividade aconteça a contento. “Cremos nas potencialidades do nosso município. A parceria com o Sebrae mostra que, se estivermos organizados, podemos crescer e ajudar o município a se desenvolver de maneira sustentável”, acredita o prefeito Zé Martins.

Durante o lançamento do festival gastronômico, os participantes puderam degustar diferentes pratos preparados à base de sururu, camarão, caranguejo e outros frutos do mar, além de sobremesas inspiradas nas frutas locais, como bacuri e ginja. “O lançamento foi um grande sucesso e supriu as nossas expectativas, mostrando que há demanda por parte do grande público que veio prestigiar o evento”, avaliou o agente de desenvolvimento Rodrigo Martins.
Programação paralela

Na programação do lançamento do II Festival Gastronômico Delícias do Mar em Paricatiua, também estava incluída uma oficina de gastronomia regional a base de pescados e mariscos, sob a orientação da culinarista Raimunda Nonata Amorim, mais conhecida como Tia Noca.

“Demos uma aula sobre a culinária típica do Maranhão, aproveitando a temática do evento. Cremos que somamos com esse processo de despertar as pessoas daqui para a importância do que possuem na região e que, talvez, ainda nem tinham se dado conta que podiam utilizar esses frutos do mar para fazer pratos saborosos e atrair turistas para cá”, colocou a culinarista.

Além da oficina de gastronomia, a programação paralela contemplou a comunidade de Paricatíua com uma palestra sobre Turismo Comunitário, a pedido do poder público municipal, que busca engajar a comunidade em todo o processo de desenvolvimento que está por vir assim que a Ponte Bequimão-Central do Maranhão estiver concluída. A palestra foi ministra pela consultora do Sebrae Flávia Cantalamessa e assistida por mais de 40 pessoas.

Sobre o evento

O II Festival Gastronômico “Delícias do Mar” acontece até o dia 23 de abril, numa ação conjunta dos projetos Cadeia de Valor do Turismo na Regional de São Luís e Desenvolvimento Econômico e Territorial do Litoral Ocidental (DET) Litoral Ocidental, executados, respectivamente, pelas Unidades Regionais do Sebrae em São Luís e Pinheiro com apoio de parceiros institucionais, envolvendo os municípios de São Luís, São José de Ribamar, Raposa, Alcântara, Bequimão, Cedral, Cururupu e Porto Rico do Maranhão.


Sebrae apoiará projeto de fazenda experimental de sururu em Bequimão

A instituição fará ações de acesso ao mercado, governança e planejamento do negócio, organização de compradores. O projeto fica em povoado localizado a 10 quilômetros da sede

O Sebrae no Maranhão dará apoio ao projeto de uma fazenda experimental de sururu no município de Bequimão. O anúncio foi feito pelo diretor superintendente da instituição, João Martins, logo após uma reunião com o vice-prefeito de Bequimão, Sidney Nogueira, o presidente do Sindicato dos Pescadores de Bequimão, Odoriel de Paricatíua, e a consultora Isabela Neiva Moreira.

De acordo com Martins, o Sebrae irá dar o suporte aos aqüicultores da fazenda experimental de Bequimão em várias frentes de trabalho. ”Vamos trabalhar para identificar acessos ao mercado, no planejamento do negócio, na organização da produção, passando pela venda a comercialização ao consumidor final, além da organização dos compradores e na governança do negócio”, explicou o diretor superintendente do Sebrae.

A fazenda está localizada no povoado de Paricatíua, distante 10 quilômetros da sede do município, e fica na foz do rio Itapetininga, que deságua na baía de Cumã, no litoral ocidental maranhense. O cultivo de Sururu é feito com a técnica de “long line”, em que o sururu é cultivado em grandes cordas esticadas ao longo da margem da foz do rio e hoje é mantida com o trabalho das populações ribeirinhas.

“Esta é uma alternativa de renda para estas populações que dependem da pesca artesanal e do extrativismo marinho em períodos de defeso. Estamos chegando a época da primeira colheita e o apoio do Sebrae será muito bem-vindo”, afirmou Sidney Nogueira, vice-prefeito de Bequimão.

FESTIVAL

Uma das primeiras ações agendadas durante a reunião foi a organização de um festival do sururu, que deverá acontecer em julho. “Será uma forma de divulgar o produto e ainda movimentar o turismo na região”, comentou Martins.

Além da Prefeitura Municipal de Bequimão, do Sindicato dos Pescadores de Bequimão e do Sebrae, o projeto da fazenda experimental de sururu do povoado de Paricatíua também conta com o apoio do Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima) que viabilizou as consultorias que ajudaram a desenvolver o cultivo do sururu.

O apoio ao projeto da fazenda experimental de sururu do povoado de Paricatíua não é a única atividade de apoio aos pequenos negócios rurais que o Sebrae desenvolve em Bequimão. Desde 2015, a instituição apoia os criadores de ovinos e caprinos com consultorias e apoio às feiras e eventos na região.

Além disso, o Sebrae mantém projetos em piscicultura e a partir de 2016 passou a desenvolver os projetos de Desenvolvimento Econômico Territorial (DET) e Negócio Certo Rural, este último em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

 

Fonte: Comunicação Sebrae

Prefeitura de Bequimão distribui peixes nesta Quinta-Feira Santa

Foto ilustrativa da entrega de 2016, em que Zé Martins aparece com um tambaqui nas mãos

Nesta Quinta-Feira Santa, dia 13, a Prefeitura Municipal de Bequimão distribuirá peixes à população bequimãoense. O projeto “Peixe para Todos” é idealizado pelo prefeito Zé Martins (PMDB) pelo 5º ano consecutivo, garantindo mesa farta às famílias mais carentes do município nas festividades da Páscoa.

Em 2016, foram distribuídas 10 toneladas de pescado, mesma quantidade que será oferecida neste ano. “Os desafios aumentam a cada ano, principalmente com a crise que tem afetado o nosso país, mas o prefeito Zé Martins manteve seu compromisso e estamos, mais uma vez, garantindo peixe na mesa do povo de Bequimão na Semana Santa”, disse a secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, uma das organizadoras da ação.

Como já se tornou tradição, a entrega dos peixes começará bem cedo. Às 5h30, iniciará a distribuição das senhas em frente a Prefeitura. Logo depois, o prefeito e uma equipe de funcionários e gestores do município fazem um mutirão, no Mercado do Peixe, para distribuir o pescado.

Também apoiam a ação a Secretaria Municipal de Saúde, que vai montar uma estrutura para possíveis atendimentos de emergência, inclusive com uma ambulância no local, e a Secretaria Municipal de Segurança, disponibilizando agentes da Guarda Municipal para organização do trânsito. As demais Secretarias estarão dando suporte durante a ação de entrega.

 

Prefeitura de Bequimão constrói bueira de concreto entre Deserto e Jeniparana, em mutirão com as comunidades

O trabalho de substituir as pontes de madeira por bueiras de concreto na zona rural de Bequimão continua sendo feito pela Prefeitura. No lugar da ponte de madeira que ligava as comunidades Deserto e Jeniparana, destruída pelas fortes chuvas que caem no município desde janeiro, a Prefeitura de Bequimão instalou tubos de concreto, deixando o acesso mais seguro. O trabalho foi realizado em parceria com moradores das comunidades e o vereador Valdenor Santana (PMDB).

Os tubos de concreto têm maior durabilidade e deixam as estradas mais seguras. O prefeito Zé Martins, desde o início de sua primeira administração, já substituiu dezenas de pontes de madeira pelas bueiras. As velhas pontes, que precisavam ser trocadas constantemente, estão desaparecendo da paisagem de Bequimão. O resultado do trabalho está sendo positivo.

Para construir a bueira entre Deserto e Jeniparana, a Prefeitura entrou com os materiais (tubos, cimento, areia e brita) e os moradores com a mão de obra. O vereador Valdenor acompanhou todo o trabalho de perto e ajudou na alimentação para os trabalhadores.

Dezenas moradores de Deserto, Jeniparana e Pontal, abraçaram a ideia do mutirão, com um trabalho que vai beneficiar centenas de famílias da região. “O trabalho não pode parar. Esse sempre será o nosso lema. Mais um trabalho concluído. Onde antes era um trecho destruído pelas fortes chuvas, hoje se encontra recuperado, graças ao esforço conjunto entre as comunidades e o apoio do nosso prefeito Zé Martins”, descreveu o vereador Valdenor Santana.