Prefeito Zé Martins participa de caravana em defesa da Baixada Maranhense

_DSC7586O prefeito de Bequimão Zé Martins fez parte da 1ª Caravana do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, que aconteceu no sábado (11), no povoado de Itans, em Matinha. O grupo tem se reunido para divulgar as potencialidades naturais da Baixada e conquistar a atenção do poder público e da sociedade civil organizada para a necessidade de investimentos e políticas públicas na região.

Itans foi escolhido para essa primeira ação por se destacar nacionalmente pelo projeto de superação da extrema pobreza rural, por meio da piscicultura. Atualmente, 121 produtores do povoado, monitorados pela Associação de Piscicultores de Itans, mantêm cultivam cerca de 1600 toneladas de peixe ao ano, em 400 tanques construídos para desenvolvimento da atividade. Isso garante um faturamento médio de R$ 7 milhões, anualmente.

“Escolhemos iniciar a expedição do Fórum pelo povoado de Itans, porque este é um dos nossos grandes exemplos de que é possível produzir explorando as potencialidades naturais da região da Baixada, a partir da correta capacitação e com foco no desenvolvimento e na geração de renda”, explicou o coordenador do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, Flávio Braga.

Na expedição a Matinha, o prefeito Zé Martins foi acompanhado com o experiente Tonho Martins, que coordena a equipe de obras no município. Eles conheceram as iniciativas que garantiram o êxito da produção do pescado em Itans e uma visita aos tanques de produção para verificação da atividade produtiva. “Essas iniciativas nos inspiram a buscar soluções para que o nosso município de Bequimão seja mais produtivo e, com isso, nossa população consiga ser empreendedora e gerar renda para suas famílias”, apontou o prefeito.

Também participaram do evento os bequimãoenses João Martins, superintendente do Sebrae/MA, e Zé Inácio, deputado estadual.

Baixada

Com mais de 500 mil habitantes, a Baixada Maranhense é uma microrregião geográfica encravada às margens do Golfão Maranhense, formada por 21 municípios, que foi transformada em Área de Proteção Ambiental (APA) desde 1991. A economia da região é basicamente de subsistência e as principais atividades econômicas são extrativismo vegetal do babaçu, pesca artesanal e a pequena agricultura familiar.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s