ARTIGO – MEI: cidadania empresarial para quem quer crescer

Artigo do diretor superintendente do Sebrae, João Martins, publicado no Jornal O Estado do Maranhão

Durante o período de 8 a 13 de maio, o Sebrae esteve realizando em todo o Brasil um grande mutirão para capacitar os Microempreendedores Individuais, que este ano chegaram à marca de 7 milhões no país. O Sebrae Maranhão, com seus mais de 92 mil MEIs, aceitou o desafio e disponibilizou técnicos de todas as suas 12 unidades regionais no estado e três Núcleos de Atendimento Empresarial, adotando, ainda, a estratégia de abordagens mais diretas em logradouros públicos, ruas do comércio e em várias Salas do Empreendedor, envolvendo 37 municípios.

O resultado foi mais expressivo do que esperávamos: quase 4 mil MEIs e potenciais empresários atendidos em seis dias! A meta dada pelo Sebrae Nacional ao estado foi de 3.500 atendimentos, um número que pareceu tímido perto do interesse do público-alvo nesta edição da Semana.

A programação foi o grande atrativo da ação nacional. Voltada exclusivamente para o MEI e os potenciais empresários, ofertamos oficinas com temáticas sobre empreendedorismo, planejamento, vendas, compras e controle do dinheiro. Palestras levaram para as salas assuntos como direitos previdenciários para o MEI, inadimplência e o impacto sobre a empresa, venda em tempo de crise e mídias digitais para otimizar o faturamento.

Este ano, resolvemos realizar a 4ª Semana de Educação Financeira em conjunto com a 9ª Semana Nacional do MEI, pontuando a programação com temas envolvendo finanças, crédito e microcrédito, além de orientações repassadas pelos agentes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste, BNDES, Caixa Crescer e Ceape.

Mas o diferencial da ação, ao nosso ver, foi o atendimento presencial do Sebrae, onde o trabalho incansável dos técnicos e consultores da casa, assim como de Agentes de Orientação Empresarial (AOEs), ajudaram milhares de MEIs e candidatos a empresário, dirimindo dúvidas, realizando consultorias customizadas, aplicando diagnósticos que nortearam essa importante figura jurídica que, desde 2008, tem mudado o cenário dos pequenos negócios no país – o MEI foi instituído pela Lei Complementar 128/2008, que fez modificações à Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte (LC 123/2006).

Hoje, após quase dez anos, o MEI não apenas ganhou legitimidade jurídica, mas sobretudo, permitiu cidadania empresarial a uma massa de empreendedores informais que, antes, viviam numa espécie de corda bamba, sem nenhuma seguridade social ou previdenciária. Na pesquisa encomendada pelo Sebrae sobre o Perfil do MEI que acaba de ser divulgada, 78% deles garantem que a formalização os ajudou a vender mais – no Maranhão, esse percentual chega a 84%.

Apesar de todas as dificuldades e da própria situação econômica do país, praticamente a metade dos MEIs ativos (49%) acredita que irá faturar mais de R$ 60 mil com a empresa nos próximos dois anos.

Por isso, é com muita satisfação que vemos estar dando certo o esforço quase hercúleo do Sebrae em ofertar capacitação ao MEI. Munindo-se de conhecimento no campo do empreendedorismo e gestão empresarial, ele terá mais combustível para seguir em frente, crescendo e consolidando o seu negócio no mercado, com competitividade e sustentabilidade. Exatamente o que o Sebrae almeja para os pequenos negócios brasileiros!

João Martins

Diretor superintendente do Sebrae no Maranhão

Anúncios
por A Tribuna de Bequimão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s