Sebrae participa do II Encontro Floresta dos Guarás

O encontro aconteceu na cidade de Cururupu e teve como eixo principal  a sustentabilidade socioambiental do Polo Floresta dos Guarás.

 

Com quase três anos de existência o Fórum Floresta dos Guarás foi uma  iniciativa idealizada com o objetivo de criar um espaço para debater  ações e elaborar propostas de políticas públicas que possam beneficiar  os oito municípios que integram o polo Floresta dos Guarás.
Como parte das ações do grupo, todo ano universidades, estudantes,  representantes de entidades não governamentais, associações, órgãos do  poder público, tanto estadual quanto municipal, grupos artísticos e  folclóricos, artesãos, instituições públicas e privadas e diversos  membros da sociedade civil, se reúnem durante o Encontro Floresta dos  Guarás, para tratar temas prioritários para o desenvolvimento  socioambiental da região.
Este ano foi a segunda edição do evento que aconteceu na cidade de  Cururupu. Como parte da programação ocorreram diversos debates sobre  turismo sustentável, com base na geração de emprego e renda, melhoria  na qualidade de vida na região, valorização da cultura local tendo a  sustentabilidade socioambiental como o caminho para a transformação.
Com o tema “Unir para Construir”, o encontro discutiu temáticas que  estão relacionadas diretamente a vida da população local como a  preocupação com as mudanças climáticas e como elas tem impactado as  zonas costeiras e os recursos hídricos. Foram discutidos ainda  segurança pública e a problemática do trânsito.
Como parceiro do evento, o Sebrae participou do Fórum com uma palestra  proferida pelo Diretor Superintendente do Sebrae no Maranhão, João  Martins, que abordou o tema  “O papel do empreendedorismo na  construção do desenvolvimento regional”.
“O Sebrae trabalha em parceria com o poder público e a sociedade civil  organizada e felizmente pudemos nos irmanar com o Fórum Floresta dos  Guarás e contribuir com o nosso entendimento de empreendedorismo para  fortalecer, não somente os micro e pequenos empresários aqui da região  do litoral ocidental, mas a população como um todo aqui da Floresta  dos Guarás, para que o trabalho realizado aqui possa gerar emprego e  renda fazendo com que esse território se desenvolva com  sustentabilidade”, afirmou Martins.

Para Marcos Dominice, um dos membros da comissão organizadora do  evento, os municípios da região tem um potencial enorme para o  desenvolvimento da cultura, do esporte, do lazer e principalmente do  emprego e renda, mas como todos os municípios eles também têm  problemas e isso é discutido no encontro, não apenas as  potencialidades. “Nosso objetivo é buscar soluções e mostrar para a  comunidade todo o potencial da região e motivá-los a modificar a  realizada atual”, afirmou Marcos Dominice, membro da comissão  organizadora do encontro.
Os participantes puderam ainda apreciar as exposições científicas,  gastronômicas, institucionais e artísticas que estavam espalhadas por  todo o prédio onde aconteceu o encontro. O Centro de Recuperação de  Manguezais (Cermangue), projeto da Universidade Federal do Maranhão  (UFMA)  participou do encontro como expositor e trabalhou a  importância da conscientização de se preservar os manguezais no Polo  Floresta dos Guarás.
“O nosso maior objetivo aqui é fortalecer a educação ambiental,  criando conscientização e valorização do bioma que está presente em  grande parte da região que é o manguezal e mostrar que quando o ser  humano polui, destrói, ele está prejudicando diretamente ele mesmo,  uma vez que ele convive com esse ecossistema o tempo todo, direta e indiretamente”, observou a aluna da UFMA e integrante do projeto  Cermangue, Louise Nogueira Rodrigues.

Para a Prefeita Municipal de Cururupu, Rosária de Fátima Chaves, a  professora Rosinha, a cidade de Cururupu é uma privilegiada por poder  sediar o encontro, destacou ainda o suprapartidarismo do grupo que  organizou o encontro.
“As pessoas que organizam esse encontro utilizam as ferramentas de  divulgação e abrangência do evento para o bem. Eles não têm interesse  econômico e nem partidário com o fórum, estão somente pensando naquilo  que é o melhor para a nossa região do litoral ocidental maranhense”,  destacou a prefeita.
Segundo a professora Doutora do Departamento de Oceanografia da UFMA e  Diretora do Cermangue, Flávia Mochel, um ponto positivo que já pode  ser percebido é que o encontro está unindo os municípios da floresta  dos guarás, inclusive trazendo outras cidades que até estão fora dessa  região especifica do litoral, mas que querem contribuir com o tema.  “Até porque essa é uma discussão que é de todos e não apenas daqueles  que vivem no polo”, enfatizou Mochel.
O próximo encontro acontecerá em 2018 em um município que ainda será  definido em assembleia pela comissão do fórum.

Anúncios
por A Tribuna de Bequimão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s