Prefeito Zé Martins reúne com Lideranças Quilombolas em Bequimão

O prefeito Zé Martins, um dos gestores que mais investiu em políticas públicas para Quilombolas em Bequimão, reuniu neste sábado (28), com lideranças do Movimento Quilombola de Bequimão – MOQBEQ, para tratar das demandas sobre políticas públicas nas comunidades quilombolas do município. Desde que assumiu a gestão do município de Bequimão em janeiro de 2013, Zé Martins tem levado políticas públicas para as comunidades quilombolas. Foram estradas recuperadas e construídas, poços artesianos, kits sanitários, além de outros benefícios.

Uma das ações criadas pelo prefeito Zé Martins, que envolve todas as comunidades quilombolas de Bequimão, é a Semana do Bebê Quilombola, que este ano vai para sua VI Edição. Após a criação desse evento, que envolve a Unicef, Fundação Josué Montello e a Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, os indicadores de políticas públicas das comunidades quilombolas melhoraram consideravelmente.

Em cinco anos de gestão, o prefeito Zé Martins já recuperou e construiu mais 400 quilômetros de estradas vicinais em todo município, além da construção de poços artesianos nas diversas comunidades bequimãoenses. Na zona rural o prefeito Zé Martins está substituido as pontes de madeiras por bueiras de concreto. Nos povoados de campos inundados, já foram construídos vários açudes que darão vazão no período do verão para criação de animais e irrigação da colheita.

Sempre aberto ao diálogo com as comunidades, Zé Martins faz de sua gestão um laboratório de ideias com as lideranças comunitárias, sejam elas quilombolas ou não. No último dia 21, o MOQBEQ, reuniu com as lideranças no quilombo Rio Grande e com a participação do grupo LIDA/Uema. Após o encontro foi elaborado um relatório com todas as demandas por políticas públicas existentes nas comunidades que foi apresentado e discutido com o prefeito neste sábado (28).

As demandas vão desde construção de Unidade Básica de Saúde (UBS), recuperação e abertura de estradas, reforma de escolas e iluminação pública. Muitas demandas já estão sendo atendidas, como por exemplo a construção e reformas de escolas, Serviços de Abastecimento de Água (SAA), etc.

Ao final da reunião ficou acertado que a coordenação executiva, após 15 dias, se reunirá com o prefeito para se informar do andamento das resoluções. Mesmo sabendo que os municípios passam por uma crise imensa, é fundamental o diálogo entre poder público e movimento social, bem como toda a sociedade civil. No final os representantes do MOQBEQ parabenizaram o prefeito Zé Martins pelo trabalho que vem desenvolvendo e principalmente pelo diálogo com o Movimento Quilombola que tem sido constante.

 

Anúncios
por A Tribuna de Bequimão

Município de Bequimão participa da 2ª Capacitação do Selo Unicef realizada em São Luís

Com o objetivo de melhorar ainda mais os indicadores da população de Bequimão, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, representada por Dinha Pinheiro e um auxiliar, participou da 2ª Capacitação do Selo Unicef, que aconteceu no Convento das Mercês, em São Luís. O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), em parceria com o Governo do Estado, realizou o 2° Ciclo de Capacitação do Selo Unicef (edição 2017-2020).

Durante todo o dia, os 209 articuladores municipais do Selo conheceram a metodologia e simularam a realização dos Fóruns Comunitários, etapa obrigatória na realização do Selo, a ser cumprida até o mês de junho nas cidades participantes.

O Fórum tem como objetivo realizar a escuta qualificada da população e suas diferentes representações quanto as necessidades e prioridades em políticas públicas destinadas a crianças e adolescentes. A partir disso, o município de Bequimão desenvolverá um Plano de Ação, voltado para identificar os principais desafios e definir as prioridades para o enfrentamento das desigualdades na realização dos direitos de crianças e adolescentes.

“O Fórum Comunitário é um momento muito emblemático do Selo, porque os gestores garantem a participação da comunidade para resolverem os principais desafios que tenham relação com a garantia dos direitos da criança e do adolescente”, esclareceu Anyoli Sanabria, coordenadora do Território Amazônico do Unicef.

Para a secretária de Cultura e Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, o município de Bequimão está empenhado em melhorar os indicadores e enfrentar os principais problemas que afetam crianças e adolescentes, nas áreas de saúde, educação, proteção e participação social. “A gente tem trabalhado muito a fim de melhorar os índices de nossa cidade e com a chegada do Selo Unicef todos nós do poder público juntamente com a população, estamos melhorando ainda mais os indicadores de Bequimão. Desde que o prefeito Zé Martins assumiu a gestão em 2013, a realidade de Bequimão é bem melhor do que recebemos. Temos a Semana do Bebê Quilombola e isso tem mudado a realidade no município”, destacou.

No Maranhão, 209 municípios aderiram a esta edição do selo. O estado é parceiro do Unicef e aproveita a metodologia utilizada por ele, para causar impacto nos indicadores relacionados a proteção integral à criança e ao adolescente. “A ideia é usar esse exercício que o Unicef faz com os municípios que é bastante simples, de aproximação entre a realidade que precisa mudar e a capacidade de monitorar esses indicadores e aplicar isso de maneira democrática e muito bem capilarizada no Maranhão”, afirmou o secretário de Políticas Públicas e Articulador Estadual do Selo Unicef, Marcos Pacheco.

Após o primeiro ciclo de capacitação, que ocorreu em novembro do ano passado, os municípios desenvolveram inúmeras atividades, entre elas, diagnóstico participativo da situação da infância e adolescência, adesão à Campanha “Fora da Escola Não Pode”, de busca ativa escolar e de criação de núcleos de adolescentes para engajamento e mobilização destes públicos para o debate de seus direitos.

 

Prefeitura de Bequimão realiza Ações no Combate ao Aedes Aegypti em Escolas da Rede Pública de Ensino

A prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está dando continuidade na Ações do Programa Saúde na Escola (PSE), que trabalha o Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, nas Escolas da Rede Pública de Ensino. A ação conta com profissionais da saúde, que visitam as escolas da sede e zona rural do município.

As ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti aconteceram nos dias 09 de abril, na Escola Estado de Minas Gerais, no centro da cidade, no dia 10 de abril na Unidade Integrada Quindiua e na última quinta-feira, dia 26 de abril, na Unidade Integrada Jacioca. A ação foi mais uma parceria bem sucedida entre as secretarias de Saúde e Educação.

Durante as ações os alunos participaram de Palestras Educativas, Rodas de Conversa, Apresentação de Vídeos, Panfletagem e aulas práticas com busca ativa de criadouros do mosquito Aedes Aegypti dentro das próprias escolas. A ação serve para multiplicar conhecimento sobre prevenção e combate do transmissor de doenças como Dengue, Chicungunya e Zika.

 

Prefeitura de Bequimão adere Campanha Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O dia 18 de Maio, é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. 

Foto Reprodução: Esta imagem é meramente ilustrativa e retirada da internet

A data 18 de Maio foi instituída como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O assunto, que normalmente desperta repulsa e emoções intensas, merece atenção para que seja adquirida a conscientização necessária para o combate deste tipo de violência, prevenindo vidas, zelando pelo desenvolvimento e proteção das crianças e adolescentes, e responsabilizando os autores da violência.

Pensando em proteger Crianças e Adolescentes, a Prefeitura de Bequimão, lançou a campanha Bequimão Faça Bonito, que faz parte do dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes em acordo com a Lei 9.970/00.
A ação ocorrerá na Escola Municipal do Povoado Centrinho do Santana, no dia 14 de maio, a partir das 15h. Haverá palestras, rodas de conversa e vacinação contra o vírus HPV.
A campanha é coordenada pelas Secretarias de Assistência Social, Educação, Saúde, Cultura, Administração e Transportes.

No mesmo período haverá o lançamento do Projeto Menina Consciente que busca promover a autonomia e o protagonismo das meninas de Bequimão, que terá como Lema: Menina Consciente, Mulher Empoderada.
Recomendamos que os alunos levem a caderneta de vacinação e o cartão do SUS. Os pais, responsáveis e lideranças comunitárias estão convidados.

Infelizmente, a violência que pode se tornar um marco impeditivo no desenvolvimento é mais frequente do que as pessoas imaginam. No Brasil, dados mostram que a cada hora, três crianças são vítimas de abuso, representando que 70% dos estupros ocorrem com menores de idade.

O que é violência sexual?

Violência sexual é a violação dos direitos sexuais, no sentido de abusar ou explorar o corpo e a sexualidade de crianças e adolescentes. A maioria das pessoas associam violência sexual ao ato de penetração forçado, quando, na verdade, a violência sexual infantil é muito mais ampla, gerando traumas devastadores em qualquer manifestação que ela ocorra.

O abuso sexual é caracterizado pela utilização da sexualidade de uma criança ou adolescente para prática de qualquer ato de natureza sexual. Portanto, estão previstos em lei e são considerados como abuso toque, beijos, carícia e aliciamento, além da penetração forçada.

Compreende-se que o abuso sexual infantil nem sempre está ligado a um ato violento e doloroso, podendo envolver carinhos inapropriados, beijos, a exibição e exposição da criança na prática de masturbação ou em um ambiente em que ela presencie a prática sexual, seja com um parceiro ou através de pornografia visual.

Já a exploração sexual infantil engloba a prostituição de menores de idade, pornografia com vídeos ou fotos que poderão ser comercializados, tráfico de mulheres e turismo com motivação sexual.

O agressor está mais próximo do que imaginamos

No Brasil, 95% dos casos desse tipo de violência são praticados por pessoas conhecidas das crianças. Em 65% dos casos há a participação de pessoas do próprio grupo familiar. O agressor normalmente possui um perfil sedutor e costuma se beneficiar do vínculo de confiança e relação afetiva que já possui com a criança, envolvendo-a de uma maneira com que faça acreditar de que se trata de uma brincadeira, um jogo ou uma manifestação de carinho especial por ela ser privilegiada.

O agressor costuma dividir segredos sobre quaisquer assuntos que possam fortalecer o vínculo e, previamente, testar a capacidade da criança em não revelar informações. Ao sentir-se seguro para dar o segundo passo, cria no momento de violência um vínculo de segredo, passando a imagem de um laço íntimo e especial, no qual, para ser mantido, podem ser oferecidas recompensas, brinquedos, ou até motivar temores e inseguranças na fantasia da criança, como o de, se ela revelar o segredo, seus pais poderão ficar bravos, a abandonarão, sofrerão violência física, entre outros.

Manifestação da violência sexual

Algumas crianças chegam a verbalizar as experiências, e não é raro que os adultos acreditem tratar de fantasias. Vale lembrar que pesquisas apontam que apenas 6% das crianças relatam experiências que não são reais. Principalmente pelas experiências nem sempre serem violentas e por serem realizadas com pessoas de seu círculo de confiança, existe enorme dificuldade em entender o que possa estar acontecendo e, consequentemente, pedir ajuda.

A criança não entende que está sofrendo um tipo de violência, ficando sem saber como agir ou reagir. É fundamental que pais e professores fiquem atentos à linguagem não-verbal de pedidos de ajuda ou sinalizações de trauma, normalmente expressos em comportamentos, produções gráficas ou produções lúdicas. Podem ser sinais de abuso:

Perturbações no sono: a criança tem dificuldade para dormir ou fica com o sono agitado, podendo haver ainda pesadelos recorrentes. Como frequentemente os abusos ocorrem na cama, a criança acredita que, ao evitar o sono, poderá estar se protegendo do agressor.
Alimentação: o apetite pode aumentar ou diminuir.
Desempenho na escola: dificuldades de concentração, recusa na participação de atividades, queda no desempenho e aproveitamento escolar.
Mudanças de comportamento bruscas e repentinas: podem envolver desde o desinteresse por atividades que costumam lhe dar prazer, até regredir, recorrendo a comportamentos infantis que já havia abandonado, como voltar a chupar o dedo ou fazer xixi na cama. É comum também que apresentem medos que não possuíam antes, como medo do escuro. Nos desenhos, chama a atenção quando a criança, que nunca manifestou questões de sexualidade, passa a desenhar órgãos genitais, reproduções dela com expressão triste, posições sexuais, etc.O uso de palavras diferentes das aprendidas em casa para se referir às partes íntimas também é motivo alerta.

O agressor nem sempre é um homem

Apesar de menos comum, mulheres também praticam violência sexual infantil. Dados da Polícia Federal revelam que a cada dez pedófilos, um é mulher. O que ocorre é que, em geral, as mulheres são denunciadas com menos frequência. Algumas razões podem estar ligadas a este fato: ausência de penetração durante o abuso, a cultura machista que vê como algo normal as relações precoces entre meninos e mulheres mais velhas ou o receio da família de, ao denunciar, transformar o fato em um trauma muito maior, interferindo na orientação sexual dos garotos.

Prejuízos emocionais devastadores

A criança e adolescente estão em desenvolvimento não apenas em sua forma física, mas também nos seus aspectos psicológicos e emocionais. Vivenciar um trauma como este pode impactar de maneira devastadora sua integridade. O abuso sexual infantil pode desencadear o desenvolvimento de transtornos de personalidade, quadros graves de depressão ou ansiedade, transtorno de estresse pós-traumático, autoimagem prejudicada, dificuldades em se vincular afetivamente estabelecendo relações de confiança, e também mobilizar um enorme sentimento de culpa, ligado ao fato de guardar um segredo, e, em momentos futuros, ao recuperar memórias do trauma, sentir-se impotente, vulnerável, conivente e, até mesmo, repulsa por qualquer sensação corporal prazerosa que possa ter ocorrido naquele momento de inocência. A culpa pode motivar comportamentos de autoflagelo e ideais suicidas.

Como se proteger?

Antes de mais nada, a prevenção começa ao se estabelecer uma base de confiança e segurança sólida da criança com os pais. Agressores sexuais tendem a buscar um perfil de crianças que sofram de baixa autoestima e insegurança, por serem mais manipuláveis. Quando a criança possui uma boa relação com os pais, diminui a chance de ser vista como um alvo fácil no olhar de um agressor.

Compartilhe valores e informações sobre o próprio corpo. Com linguagem acessível, alerte a criança de que ninguém, sequer pessoas de seu grupo familiar, possuem liberdade para acariciar suas partes íntimas. Incentive sempre a comunicação caso ocorra algo neste sentido. Previamente, desfaça temores que o agressor possa construir, assegure sempre que você não a deixará, não sentirá raiva e que sempre estará aberta para dúvidas ou esclarecimentos.

Seja seletivo com as pessoas que participam da vida de seus filhos, principalmente quando se diz respeito à intimidade. Avalie e escolha quem pode ter liberdade para entrar no quarto ou acompanhar a troca de roupas, um banho, etc.

Acredite em seu filho sempre que trouxer alguma questão, ao invés de descartar imediatamente o relato, achando que se trata de fantasias e imaginação. Converse, investigue e questione. Ao confiar, você está respeitando e zelando por seus direitos de desenvolvimento e proteção.

Apoio e providências

Caso acredite que algo de errado está acontecendo com seu filho ou com uma criança que você conheça, não deixe de procurar a ajuda de um psicólogo para que seja feita uma avaliação. Esse é o caminho para oferecer um suporte emocional adequado, que permita a elaboração de traumas e a redução dos prejuízos.

Violência sexual é crime e deve ser sempre reportada às autoridades. Não é necessário você ter certeza, ou ter testemunhado um fato! Se você suspeita de que algo possa estar errado, pode denunciar anonimamente através do Disque 100 (Disque Direitos Humanos), através do 180 ou recorrendo ao Conselho Tutelar mais próximo.

 

Fonte: MundoPsicologos

Prefeitura de Bequimão e Secretaria de Turismo do Estado realizam reunião para fortalecer o turismo no município

Foi realizada na última quinta-feira (19) no município de Bequimão, uma reunião com a equipe da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) para apresentar os critérios estabelecidos pelo programa de Regionalização do Ministério do Turismo e do Sistema de Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur).

O programa de Regionalização reúne ações de maneira associada e articulada de incentivo à estruturação dos Polos Turísticos, através da compreensão de gestores públicos e secretários municipais de turismo, com enfoque na criação e efetivação dos conselhos municipais, dos planos municipais de turismo, dos inventários turísticos e na formalização das instâncias de governanças regionais com objetivo de descentralizar as atividades no país. Critérios esses estabelecidos pelo Ministério do Turismo (Mtur) para o remapeamento de 2019.

A superintendente de Regionalização do Turismo no Maranhão, Glória Pinto, disse que a visita ao município, é uma forma de conscientizar os gestores, empresários e a comunidade, sobre a criação do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) e a instância de governança. “Queremos estimular o desenvolvimento da instância de governança nos 10 polos turísticos do Maranhão, pois é uma forma de empreender no segmento turístico e estimular o turismo no estado”, destacou Glória Pinto.

Outro ponto discutido e apresentado aos gestores municipais foi o Cadastur que é um Sistema de Cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor do turismo. Executado pelo Ministério do Turismo, em parceria com os Órgãos Oficiais de Turismo nos 26 Estados do Brasil e no Distrito Federal, permite o acesso a diferentes dados sobre os prestadores de serviços turísticos cadastrados.

O Cadastro visa promover o ordenamento, a formalização e a legalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil, por meio do cadastro de empresas e profissionais do setor. Tem por finalidade inserir as empresas no Cadastro Nacional do Ministério do Turismo, possibilitando benefícios como acesso a financiamento, apoio em eventos, feiras e ações de incentivo à participação de programas e projetos do governo federal, entre outros.

Para Rodrigo Martins, Coordenador da Sala do Empreendedor, o cadastro garante diversas vantagens e oportunidades de negócios aos seus cadastrados e é também uma importante fonte de consulta para o turista que pretende visitar as cidades no país.

Para a secretária municipal de Meio Ambiente e Turismo de Bequimão, Keila Soares, a reunião foi bastante proveitosa com Sectur. “Precisamos nos articular e preparar nosso município para os benefícios que o turismo trará para nossa região com políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do polo Floresta dos Guarás. Bequimão tem muitos atrativos e uma gestão sensível e atenta para trabalhar as pontecilidades do nosso município”, destacou a secretária.

Participaram da reunião os secretários municipais, Keila Soares (Meio Ambiente e Turismo), Edimilson Pinheiro (Adjunto de Meio Ambiente e Turismo), Ademar Costa (Indústria e Comércio), Sidney Bouéres (Saúde), Josmael Castro (Assistência Social) e Rodrigo Martins (Coordenador da Sala do Empreendedor), Hugo Viegas (Secretário Adjunto da Sectur), Glória Pinto (Superintendente do Programa de Regionalização no Maranhão), Thaís Guimarães (Gerente do Programa Cadastur no Maranhão) e demais técnicos da Sematur, Nhô da Colônia e Rosiney e o Agente de Desenvolvimento, Valdeci Amorim.

Fotos: Rodrigo Martins

Campanha de desarmamento infantil foi um sucesso em Bequimão

Com a finalidade de educar crianças bequimãoenses, a Prefeitura de Bequimão, por meio das Secretarias de Assistência Social e Cultura e Igualdade Racial, promoveu a campanha do desarmamento infantil nas comunidades
quilombolas de Santa Tereza, Rio Grande e Santa Rita, na zona rural do município.

A ação movimentou as comunidades e chamou a atenção de dezenas de crianças, que participaram das palestras acompanhadas de seus pais ou responsáveis. Na oportunidade foram trocadas as armas de brinquedos por brinquedos saudáveis e educativos, uma forma de implantar uma cultura de paz nas famílias bequimãoenses, mostrando que podemos viver ainda melhor, sem armas.

Os brinquedos foram doados pelo prefeito Zé Martins, que tem investido na educação de crianças, adolescentes e jovens. As ações foram desenvolvidas pelas Secretarias de Assistência Social, por meio do CREAS; pela Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial; e pela Secretaria de Educação.

O objetivo das ações é promover principalmente a cultura de paz nas escolas e nas comunidades, através da
conscientização dos pais e das crianças. Com o lema “Arma nem de brinquedo” as ações levaram dignidade, cultura, respeito e conscientização às comunidades quilombolas de Bequimão.

 

Texto & Fotos: Wanderson Farias

por A Tribuna de Bequimão

Bequimão recebe ações do projeto Mais Qualificação e Turismo

Uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Bequimão e a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur) realizou na última quinta-feira (19), ações do projeto “Mais Qualificação e Turismo”, na cidade de Bequimão, no Litoral Ocidental Maranhense.

Foram realizados os cursos de Qualidade no Atendimento e Organização de Eventos, que contou com a participação de 107 empresários, proprietários de hotéis, pousadas, bares, restaurantes, lanchonetes, empresas de eventos, gestores públicos e estudantes. Ao final do curso todos os participantes receberam certificados.

“O bom desempenho do projeto, sem dúvida, foi resultado do esforço da equipe técnica da Sectur, somado à adesão e receptividade do poder público municipal e da comunidade. Esperamos que os participantes dos minicursos possam, prontamente, aplicar o conhecimento técnico no mercado de trabalho e melhorar sua renda”, destaca o secretário Adjunto da Sectur, Hugo Veiga.

O objetivo dessa ação foi fomentar a atividade turística no município, sensibilizando o empresariado local e a comunidade por meio de palestras e cursos de qualificação. “É importante que todos estejam preparados para receber visitantes na nossa cidade e que tenham em sua atividade uma importante fonte de renda”, explica o coordenador da Sala do Empreendedor e articulador da ação no município, Rodrigo Martins.

Para a Hana, moradora de Bequimão e participante dos cursos, a qualificação foi uma grande sacada do governo do Estado e Prefeitura de Bequimão. “Quero agradecer ao governo do Estado e a Prefeitura de Bequimão, pela oportunidade de qualificação no seguimento de eventos. Como já trabalho nessa área, agora só tenho a crescer profissionalmente com esta qualificação”, destacou.

O município de Bequimão, portal de entrada do Polo Turístico da Floresta dos Guarás, recebeu o projeto que foi fruto de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Sectur, e da Prefeitura Municipal de Bequimão, através da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo (Sematur), com o apoio da Sala do Empreendedor.

Estiveram presentes o vice-prefeito Magal, os secretários Sidney Bouéres (Saúde), Josmael Castro (Assistência Social),  Ademar Costa (Indústria e Comércio), Keila Soares (Meio ambiente e Turismo) e Edimilson Pinheiro (secretário adjunto).

Fotos: Rodrigo Martins

Zé Martins participa de reunião com prefeitos do Consórcio Conguarás na cidade de Pinheiro

Um encontro realizado pelo Consórcio Intermunicipal da Região da Baixada Ocidental e Floresta dos Guarás (Conguarás), Sebrae Maranhão, Confederação Nacional de Municípios (CNM) e Famem, na cidade de  Pinheiro, reuniu nesta quinta-feira (19), prefeitos que fazem parte do consórcio para debater convênios que possam melhorar a gestão dos os municípios, possibilitando a realização de obras de infraestrutura, além de garantir a geração de emprego e renda.

Um dos melhores gestores da Região do Litoral Ocidental Maranhense, o prefeito Zé Martins participou do encontro acompanhado dos vereadores Professor Zeca (PRB), Amarildo Paixão (PSD) e Jorge Filho (PP), dos secretários Zé Orlando Ferreira (Administração e Transporte), Sidney Bouéres (Saúde), Josmael Castro (Assistência Social), Ademar Costa (Indústria e Comércio) e Tonho Martins (Infraestrutura), além dos assessores Rogério Lopes, Johny Paixão, Denilson Martins e o coordenador da Sala do Empreendedor, Rodrigo Martins.

O Conguarás reúne dez municípios maranhenses e na oportunidade do encontro participaram representantes do governo, como os secretários de Ednaldo Neves (Comunicação e Articulação Política), Júlio Cesar (Agricultura Familiar) e o deputado federal Weverton Rocha (PDT), além do ex-vice prefeito de São Bento, Isaac Dias Filho e Iran Monteiro (ex-prefeito de Central do Maranhão).

Além do prefeito de Bequimão, Zé Martins, estiveram presentes Geraldo Amorim (Peri-Mirim), Professora Rosinha (Cururupu), Tatyana Mendes (Porto Rico), Cláudio Cunha (Apicum-Açu), Valéria Castro (Presidente Sarney), representando a Famem, Ismael Monteiro (Central do Maranhão), Osvaldo Gomes (prefeito em exercício de Guimarães), Jadilson Coelho (Mirinzal), Jadson Passinho (Cedral), Stélio Castro Cordeiro (vice-prefeito de Pinheiro), além do presidente da CNM, Alex Carneiro, a gerente regional do Sebrae, Graça Fernandes, representando o Superintendente do Sebrae, João Martins, e outras lideranças políticas da baixada e litoral maranhense.

O encontro tinha o objetivo de debater sobre Apoio Financeiro ao Municípios (AFM), Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Licitações, Creche, Improbidade,  Lei Kandir (lei complementar brasileira nº 87 que entrou em vigor em 13 de setembro de 1996 no Brasil, e que dispõe sobre o imposto dos estados e do Distrito Federal, nas operações relativas à circulação de mercadorias e serviços (ICMS). A lei Kandir isenta do tributo ICMS os produtos e serviços destinados à exportação), Programa Federativo, entro outros temas.

 

Fotos: Rodrigo Martins

 

Sebrae e IFMA celebram convênio na área de educação empreendedora

A  proposta é realizar ações que disseminem a cultura empreendedora nos Campi da instituição de ensino no estado, voltados à educação profissionalizante e ao ensino superior.

 

Foi assinado na tarde desta quarta-feira, 18, um Protocolo de Intenções entre Sebrae e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMA), na modalidade convênio, para desenvolver por dois anos, nos Campi da instituição de ensino, ações do Programa Nacional de Educação Empreendedora (PNEE). O documento foi assinado pelo reitor do IFMA, Roberto Brandão e os diretores do Sebrae no Maranhão, João Martins (superintendente) e Antônio Garcês (área técnica).

Idealizado pelo Sebrae, o PNEE é um conjunto de metodologias voltadas à disseminação da cultura empreendedora aplicadas ao ensino fundamental, médio, profissionalizante e superior. “Para este convênio com o IFMA, propomos oito dessas metodologias voltadas ao universo de alunos da instituição, tanto os da educação profissional quanto do ensino superior”, sinalizou o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Diante das vocações produtivas que são trabalhadas pelo IFMA nos seus mais diversos polos no estado, o Sebrae coordenará a aplicação das metodologias Despertar, Jovem Empreendedor no Campo, Crescendo e Empreendendo, Disciplina de Empreendedorismo para a Educação Profissional, Disciplina de Empreendedorismo para a Educação Superior, Palestra Empreendedorismo em Dois Tempos, Sebrae Experience e Projeto de Extensão em Empreendedorismo Social e Negócios de Impacto Social.

O IFMA vai escolher, dentre os seus Campi no Maranhão, aqueles que irão participar desse primeiro convênio com o Sebrae. “A ideia é que todos os nossos alunos tenham contato com conteúdos referentes a empreendedorismo, mercado e negócios, sendo estimulados, além do conhecimento técnico e acadêmico, à gestão empresarial, podendo, inclusive, ser donos de sua própria empresa”, expôs o reitor Roberto Brandão que esteve acompanhado pelo diretor executivo da instituição, Agenor Almeida.

Inovação e tecnologia

Após a explanação do PNEE feita pelo diretor superintendente João Martins, o diretor técnico do Sebrae estadual, Antônio Garcês, destacou outros possíveis convênios que podem ser firmados com o IFMA. “Temos projetos na área de inovação e tecnologia e trabalhamos com um programa específico voltado a empresas avançadas – o Sebraetec, onde podemos incluir os formandos do IFMA como consultores empresariais em áreas que venham a exigir competências e habilidades referentes aos cursos que integram o portfólio da instituição “, sinalizou o executivo.

Para o reitor Roberto Brandão a proposta é muito bem vinda e de grande importância para favorecer o mercado de trabalho aos formandos. “Certamente, vamos conversar mais a respeito dessa possível parceria, pois é isso mesmo o que queremos: proporcionar aos alunos, principalmente os que estão saindo da instituição, a oportunidade de vislumbrar um horizonte mais amplo no mercado de trabalho para exercerem suas atividades”.

O PNEE

No Maranhão, o Sebrae tem como um dos seus pilares de atuação a educação empreendedora. Para tanto, a partir de 2016 a instituição ampliou a execução do PNEE promovendo e disseminando a educação empreendedora do ensino fundamental ao superior, com projetos específicos para cada nível da educação formal, incluindo o profissionalizante.

“A educação empreendedora é uma iniciativa decisiva para criar condições de acesso ao emprego e geração de renda pelo trabalho. O Sebrae já vinha realizando ações pontuais dentro do PNEE, como o Jovens Empreendedores Primeiros Passos (JEPP). A partir de 2016, resolvemos estender nossas ações na área, incluindo também escolas do Ensino Médio e Instituições de Ensino Superior, o que foi visto como um avanço dentro das estratégias de soluções educacionais da instituição”, destacou o diretor superintendente João Martins.

Prefeito Zé Martins recebe “Medalha Alferes Tirandentes” pelo grande trabalho realizado em Bequimão

O bom trabalho realizado ao longo de mais de 5 anos à frente da Prefeitura de Bequimão tem levado o reconhecimento do prefeito Zé Martins aos quatro cantos do Brasil, como um dos melhores gestores públicos do Maranhão. Com uma aprovação de 80% pela população que avaliou sua gestão como boa ou ótima, o prefeito de Bequimão foi reconhecido como um dos melhores e mais bem aprovados prefeitos do Maranhão.

 

Na última sexta-feira (13), Zé Martins foi homenageado na cidade de Belém (PA) com a “Medalha Alferes Tiradentes – colar ouro” em reconhecimento ao excelente trabalho desenvolvido no município de Bequimão, no Litoral Ocidental Maranhense, desde janeiro de 2013. A premiação revela mais um bom índice alcançado por Zé Martins com pouco mais de um ano de seu segundo mandato.

Instituída pelo Instituto Tiradentes, a medalha “Alferes Tiradentes” é conferida apenas aos políticos do Brasil que obtiveram aprovação na pesquisa de amostragem e que possuam ilibada idoneidade moral e relevantes serviços prestados em prol de seu município. Esta foi 125ª edição do prêmio e o prefeito Zé Martins recebe a honraria pela primeira vez.

Para o prefeito Zé Martins, ser reconhecido pelo trabalho realizado, não tem preço. “Fico muito feliz em saber que o nosso trabalho está sendo reconhecido por nossa população e no Maranhão todo. Sei da minha responsabilidade com o bem público e faço isso com muita dedicação, afinal mais do que a premiação, o que me deixa mais satisfeito é saber que nosso trabalho está sendo bem recebido pela população”, destacou o prefeito.

A frente da Prefeitura de Bequimão desde janeiro de 2013, Zé Martins tem hoje uma aprovação de  80%, com um crescimento de 10% em relação a 2016 que era de 70%, e sempre teve sua gestão avaliada pela população como boa ou ótima. Além de de Zé Martins, também receberam boa avaliação, os prefeitos Hilton Gonçalo, de Santa Rita e Claúdio Cunha, de Turiaçú.

Fotos: Reprodução

por A Tribuna de Bequimão