Oficina de Capacitação sobre o Selo Unicef em Bequimão

Aconteceu durante os dias 13, 20 e 27 de Julho, a Capacitação de Treinamento das Habilidades Sociais e Emocionais para os adolescentes do Núcleo de Cidadania do Selo Unicef. A Oficina foi realizada pela Prefeitura de Bequimão, através das Secretarias de Assistência Social, Cultura e Promoção da Igualdade Racial.

As atividades foram desenvolvidas com apoio do Centro de Referência Especializada da Assistência Social (CREAS) e facilitação do Psicólogo Wanderson Farias Privado, que é Coordenador Municipal do JUVA (Jovens Unidos Pela Vida na Amazônia).

A oficina foi divida em três módulos:

1 – A Inteligência Emocional;

2 – Excelência no Atendimento;

3 – Cerimonial e Protocolo;

O objetivo é promover o Desenvolvimento de Habilidades e Competências para o exercício da cidadania. Além de conhecer a oportunidade de mudanças e transformações sociais.

As habilidades sociais e emocionais são oferecidas nas escolas de vários países do mundo como projeto pedagógico e estratégia de redução da violência e promoção de um mundo consciente, baseado no respeito e na solidariedade com compromisso social.

O Selo UNICEF é uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância – UNICEF voltada à redução das desigualdades e à garantia dos direitos das crianças e dos adolescentes previstos na Convenção sobre os Direitos da Criança e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Realizado em parceria com os municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira, o Selo UNICEF busca contribuir com o fortalecimento das políticas públicas direcionadas à infância e à adolescência, com o desenvolvimento das capacidades dos gestores municipais e com o estímulo à mobilização social e à participação dos adolescentes.

Por Wanderson Farias Privado

Anúncios

Prefeito Zé Martins e Comitiva participam da Convenção do MDB

O prefeito de Bequimão, Zé Martins (MDB), acompanhado de Assessores, Secretários, Vereadores, Presidente de Partidos e Lideranças políticas, quilombolas e comunitárias participou neste domingo (29), da Convenção Partidária que oficializou o nome de Roseana Sarney para disputar as eleições para o governo do Maranhão. Ao lado de seus candidatos, Zé Martins, o prefeito com melhor aprovação da Baixada Maranhense, confirmou apoio à Roseana.

O local escolhido para a convenção foi o Espaço Renascença e contou com milhares de pessoas de todo estado do Maranhão. Caravanas das 2017 cidades estiveram presentes para confirmar apoio à Roseana Sarney que vai disputar o Palácio dos Leões pela 5ª vez. Além de políticos que irão concorrer uma vaga na Assembleia Legislativa do Maranhão e Câmara Federal, os pretensos ao cargo de Senador, Sarney Filho e Edison Lobão marcaram presença.

 Mas quem esteve presente e soltou a voz ao vivo foi a cantora Alcione Nazaré, amiga pessoal de Roseana Sarney e que gravou o Jingle de campanha da emedebista para esta eleição. A letra mostra o quanto o maranhense sente falta de uma gestão compromissada e de um gestor que pense no mais necessitado. E para fechar o dia, José Sarney fez um discurso emocionante e finalizou pedindo aos sem biografias na política.

Durante o evento foi apresentado no nome do empresário Ribinha Cunha (PSC) como o escolhido ao cargo de candidato de vice-governador do Estado. Ribinha é irmão do deputado Léo Cunha e foi o quarto colocado nas eleições para prefeito em 2016 na cidade de Imperatriz, obtendo quase 25 mil votos.

Roseana Sarney afirmou ainda na convenção que a prioridade durante o seu governo será o cuidado com as comunidades mais carentes do Estado. “Nós estamos iniciando a campanha agora, e estamos preparando um programa de governo, mas já a princípio posso dizer que a prioridade maior é a proteção e o cuidado às pessoas, principalmente aquelas mais carentes”, finalizou a candidata.

Para o prefeito Zé Martins, a fidelidade ao grupo é uma herança de seu pai, o saudoso Juca Martins, falecido em agosto de 2017. “Estaremos na campanha com o apoio dos nossos amigos, do nosso grupo e das pessoas que tem respeito pelo nosso trabalho em Bequimão. Vamos estar unidos no intuído de fazer com que a nossa candidata tenha uma votação expressiva dentro de Bequimão. Nosso compromisso é com a nossa população, que tem sido castigada pelas perseguições. Como herança de meu pai Juca Martins, vamos mostrar nossa força política”, Destacou Zé Martins.

O evento contou com presença de centenas de lideranças políticas do Maranhão, incluindo prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, ex-vereadores, deputados estaduais e federais, ex-deputados e representantes de Sindicatos e Associações. O Espaço Renascença ficou pequeno para tanta gente.

 

Vida Difícil dos Meus Conterrâneos Baixadeiros Maranhenses

Por José Lemos

O Maranhão fica numa posição geográfica estratégica entre a parte seca do Nordeste e a região Amazônica. Na vastidão territorial do estado, pode-se identificar em síntese ao menos cinco dos ecossistemas que prevalecem no Brasil: Amazônia, Cerrados, Litoral, Semiárido e Pantanal. O estado apenas não tem características de Mata Atlântica.
Na parte oeste do estado, a que tem características Amazônicas, é que se situa o que chamamos de Baixada Maranhense. Está situado ali o município de Bequimão, onde eu tenho o meu umbigo enterrado no povoado de Paricatiua. Com muita honra.
O PIB per capita dos 24 municípios da Baixada maranhense equivalia a apenas 50% da média anual maranhense, com poder de compra de aproximadamente 70% do salário mínimo. O PIB per capita do Maranhão é o menor do Brasil e equivale a apenas 1,4 salários mínimos segundo se depreende dos dados brutos do IBGE.
Ha Baixadeiros que não gostam de se comparar a Baixada maranhense com o Pantanal. Mas isso é feito apena para mostrar que o Maranhão consegue resumir no seu imenso território praticamente todos os ecossistemas brasileiros. Isso seria uma característica da qual o estado poderia tirar vantagem para iniciar um processo de desenvolvimento sustentado, considerando especificidades de cada um desses ecossistemas. Nada que afronte contra a nossa identidade.
Todos nós sabemos do poder de atração turística que o Pantanal Mato-grossense tem. Justamente porque ali existe uma infraestrutura que inclui a facilidade de deslocamento. O turismo é uma importante fonte de renda para aquela parte do Brasil.
A nossa Baixada tem belezas naturais incríveis. Mas o desafio que eu faço a um turista de qualquer parte do Brasil é: tente conhecer essas inúmeras belezas.
O incauto turista tem duas opções: ir de carro por uma estrada horrorosa, esburacada, arriscando ser assaltado, num trecho que praticamente triplica a distancia da Capital à Baixada.
Mas poderá tentar atravessar em Balsas (chamadas de “Ferry Boat” para imprimir um charme que não têm). Embarcações horrorosas, sucateadas, obsoletas, desconfortáveis, sem o mínimo de segurança para os carros e para os passageiros.
Pagará um taxa de ao menos R$77,00 se o carro for dos menores. Valores que se elevam em progressão quase geométrica, na medida em que os tamanhos e os pesos dos carros crescem em progressão aritmética. Seguramente o maior pedágio do Brasil.
Cada passageiro, com ou sem carro, pagará uma passagem de R$12,00 para uma travessia que dura uma hora e meia. Para efeito de comparação, o valor da passagem dos ônibus em São Luís, que fazem percurso de uma hora e meia é de R$3,10. Detalhe, se o passageiro for estudante, ele apenas terá direito a meia passagem nas barcalas se estiver com um documento de comprovação de residência. Lindo, não?
Para comprar a passagem que dá direito a embarcar, você pode tentar fazer via internet. No site que lhe fornecem você tem dificuldade de contratar, e quando consegue, dificilmente será na hora da sua conveniência. Há a opção de comprar no guichê que fica no Bairro da Areinha. Ali você encontrará funcionários mal humorados que já lhe dizem que apenas poderá comprar a passagem se for com dinheiro e, dificilmente no horário que lhe convém.
Não conseguindo comprar o bilhete lá, o turista terá a opção de ir para uma aventura da “fila de espera”, no ponto de embarque. Ai meu amigo, se prepare para ter horas e, se for num daqueles dias, um dia inteiro de aporrinhações. No dia 17 de julho agora de 2018, eu experimentei na pele isso. Como não consegui comprar a passagem no balcão (que fui na véspera) ou na internet, fui aventurar na tal “fila de espera”. Cheguei as 8:30 da manhã. Embarquei às 18:00. Pior: não tem para quem reclamar.
Para embarcar os carros há um pelotão de ao menos três avantajados rapazes que fazem de tudo para colocar carros no limite da capacidade daquelas barcaças ultrapassadas. Embarcados naquelas geringonças, ninguém explica os procedimentos de segurança, como uso do colete de salva vidas. Quando aquilo começa a andar, há uma barulheira infernal. Tem-se a impressão de que a qualquer momento irá se desintegrar. Uma hora e meia de tensão. Caso aconteça alguma emergência, as portas de saída são estreitíssimas e íngremes. Não há saídas de emergência. Crianças e Pessoas idosas com dificuldades de locomoção, com certeza morrerão pisoteadas numa emergência.
Fazer turismo na nossa Baixada é uma experiência que morre na origem. Uma pena que este seja mais um, entre tantos outros, entraves que a nossa terra enfrenta no cotidiano para a promoção de desenvolvimento. Os brasileiros não terão a oportunidade de conhecerem alguns dos lugares mais bonitos do Brasil, por causa da nossa incompetência. Impressionante.
Aquela gente que mora na Baixada, sobretudo os mais pobres, que é obrigada a ter aquele transporte no cotidiano, está privada de um direito fundamental da cidadania: o de ir e vir no momento que lhe for conveniente. Além de serem explorados pagando um valor exorbitante por cada passagem. Pobre Baixada Maranhense!

por A Tribuna de Bequimão

Missão Expocapril levará produtores à Paraíba e Pernambuco

A ação é organizada pelo Sebrae e contará com a participação de 40 produtores da Baixada Maranhense e Litoral Ocidental.

 

Pequenos empreendedores do campo da Baixada e Litoral Ocidental Maranhense estão prestes a viver uma experiência única quando o assunto é conhecimento. Atendendo a uma solicitação de um grupo de criadores de ovinos e caprinos de diversas cidades das duas regiões, o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, avalizou a realização da II Missão Técnica Expocapril no Sertão, que acontecerá na segunda quinzena do mês de agosto e será conduzida pela unidade regional do Sebrae em Pinheiro.

Nesta edição, a missão do Sebrae com os ovinocaprinocultores terá outro foco e também será ampliada: a expectativa é que 40 produtores participem do intercâmbio que passará por quatro cidades de dois estados brasileiros, Paraíba e Pernambuco. A caravana contará também com a participação de secretários municipais de agricultura e abastecimento e técnicos de prefeituras da Baixada e Litoral Ocidental Maranhense.

As visitas técnicas serão organizadas com base em experiências de sucesso envolvendo projetos que trabalham o beneficiamento e aproveitamento dos produtos e subprodutos ligados à cadeia de ovinos e caprinos. Outro viés da missão será oportunizar aos produtores maranhenses a participação em eventos que objetivam a comercialização de animais, como a 6ª edição da Expoprata e a 3ª Exposição Nordestina de Cabras Leiteiras de Todas as Raças, que acontecem na Paraíba.

“Onde existir um empreendedor ou um grupo de empreendedores buscando conhecimento, lá estará o Sebrae cumprindo seu papel! Temos certeza de que, assim como na primeira edição, quando visitaram o estado do Ceará, esses empreendedores rurais voltarão desta nova missão transformados, trazendo benefícios não apenas para eles, mas sim para toda a região, uma vez que serão multiplicadores do conhecimento adquirido”, destacou o diretor superintendente do Sebrae estadual, João Martins.

Em 2017, a primeira edição da missão reuniu 35 empreendedores rurais, ligados à cadeia da ovinocaprinocultura, em uma iniciativa até então inédita. Quem participou, como o produtor Raimundo Nonato Aguiar, reforça que a ação só trouxe benefícios e conhecimento aos integrantes da caravana.

“Foi uma experiência única! Nós saímos daqui com um pensamento e retornamos com ideias completamente diferentes. Só aprendemos coisas positivas e quem foi, já começou a colocar em prática as inovações em suas propriedades. Ter mais uma oportunidade de conhecer novas experiências, técnicas e inovações será sem dúvida um divisor de águas na vida de todos que irão participar dessa nova missão”, acredita Aguiar.

Os participantes da missão são criadores que participam continuamente da Exposição de Caprinos e Ovinos da Baixada Maranhense (Expocapril) que vai entrar na 11ª edição, sob a realização da Associação dos Criadores e Criadoras de Ovinos e Caprinos de Bequimão (ACCOCBEQ). O evento, que já faz parte do calendário dos grandes eventos do agronegócio maranhense, acontecerá em novembro no município de Bequimão.

Reunião que definiu a realização da II Missão Expocapril no Sertão.


Programa Lider

A missão técnica dos ovinocaprinocultores à Paraíba e Pernambuco é a materialização dos resultados alcançados por meio do Programa Liderança para o Desenvolvimento Regional (Lider), executado pelo Sebrae nos 11 municípios do Litoral Ocidental e que visa a organização da governança em favor do desenvolvimento territorial, por meio da aproximação de poder público, entidades empresariais, empreendedores urbanos e rurais e sociedade civil organizada dos municípios participantes.

“Entre as propostas elencadas pelos participantes do Lider Litoral Ocidental, referente ao eixo agronegócio, está a integração da região com a Baixada Maranhense, promovendo muito mais do que apenas um compartilhamento de informações, mas a criação de um ecossistema onde todos se ajudam e contribuem para o crescimento sustentável dos territórios. Por isso, a missão dos produtores que acontecerá em agosto contempla esse alinhamento e corrobora com o desejo dos que participam do programa e ajudam a construir uma nova realidade para a região”, aponta João Martins.

por A Tribuna de Bequimão

Academias na Baixada, a vez de Bequimão

Foi realizada a primeira reunião para a instalação da Academia de Ciências, Artes e Letras de Bequimão, no dia 21/07/2018, no Espaço Cultural da Livraria AMEI em São Luís. O evento contou com o apoio do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense – FDBM.

Além da presença dos futuros ‘imortais’, o evento contou com a participação dos presidentes das academias de Matinha e de Peri-Mirim: César Brito e Eni Amorim, respectivamente. O evento foi marcado pela presença ilustre de Vavá Melo, da Academia de São Bento, grande entusiasta das academias na Baixada e do forense João Carlos, da Academia de Matinha.

A reunião foi conduzida pela presidente do FDBM, Ana Creusa. Secretariando os trabalho, atuou o advogado Ribeiro Júnior, que se encarregará de minutar uma ata, para fins de registro da exitosa reunião. Iniciou-se a reunião com uma rápida abertura feita pela presidente do FDBM acerca do projeto Academias na Baixada, cujo gestor é o Coordenador do Curso de História da UFMA, Prof. Manoel Barros.

Todos usaram da palavra para fazer uma breve apresentação pessoal e declinar sobre as suas expectativas quanto à instalação da Academia em Bequimão.

Ao final, enfatizou-se sobre os próximos passos que serão a escolha do nome da academia, dos patronos e membros, bem como a elaboração do estatuto e demais documentos para a constituição da Academia. Também ficou defino que a próxima reunião será em Bequimão, provavelmente no início do mês de setembro.

por A Tribuna de Bequimão

Bequimão realiza 5º Festival de Cultura Quilombola

A cultura quilombola é rica em diversidades no município de Bequimão. No último sábado (21), foi realizado o V Festival de Cultura Quilombola na comunidade Marajá, zona rural de Bequimão. O evento teve o apoio da Prefeitura Municipal e contou com a presença do prefeito Zé Martins.Várias lideranças quilombolas estiveram presentes, além de secretários municipais, lideranças políticas e comunitárias. Quem esteve presente também, foi o Superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

O Festival de Cultura Quilombola é uma ação que ocorre anualmente sob a coordenação do Movimento Quilombola de Bequimão (Moqbeq) e do Movimento Quilombola do Maranhão (Moquibom), tendo como meta o fortalecimento da identidade quilombola e das lutas das comunidades por seus direitos. O evento fortalece a cultura local e aumenta ainda mais seus adeptos.

Segundo o coordenado do Moqbeq, Dimael Rodrigues, o festival mostra o verdadeiro valor da cultura quilombola. “Temos este espaço para valorizar a cultura quilombola, integrando jovens, mulheres de diversas comunidades quilombolas. É uma estratégia para fortalecer as lutas das comunidades, sua identidade e empoderar os quilombolas em busca de seus direitos. Bequimão tem uma peculiaridade, no que se refere a gestão municipal do prefeito Zé Martins, que tem apoiado todas as ações realizadas pelo movimento local”, destacou.

No sábado pela manhã foi realizada uma mesa de abertura com a participação dos movimentos locais e estaduais. Em seguida foram debatidas as questões dos campos naturais a partir dos documentos, síntese que foram discutidos nos territórios quilombolas de Marajá, Pericumã e Ramal do Quindiua. Os pontos prioritários destacados foram a retirada dos búfalos dos campos, construção e/ou reforma da barragem do Félix e a prevenção das queimadas nos campos.

Dentre os encaminhamentos realizados estão a realização de um mutirão emergencial para conter os rompimentos na barragem do Félix, entrega de denúncia ao ministério público sobre a criação de búfalos soltos e uma audiência pública no território quilombola para tratar das queimadas nos campos com a participação do Ministério Público, do Corpo de Bombeiros e da Secretaria de Meio Ambiente.

Para o prefeito Zé Martins, o Festival traz um novo momento das comunidades quilombolas. “Desde que assumi a gestão de Bequimão tenho dado todo apoio aos quilombos, mesmo os que ainda não são certificados. Nossa meta é melhorar ainda mais a vida dos quilombolas. Temos investido na cultura, esporte, saúde, além de buscar qualificar esse povo que merece respeito por sua cultura e história”, disse o gestor.

No período da tarde foram relatadas as parcerias entre as instituições e órgãos para o estabelecimento de políticas públicas voltadas à população quilombola. Várias autoridades estiveram presentes e participaram, como o prefeito Zé Martins, o Superintendente do Sebrae/MA, João Martins; Edmilson Pinheiro (Secretário Adjunto de Meio Ambiente); representantes da Secretarias de Estado da Igualdade Racial (SEIR) e Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop) e Carlos Alberto pela coordenação do Moqbeq, além dos secretários, Creuber Pereira (Agricultura) Sidney Bouéres (Saúde), Josmael Castro (Assistência Social), entre outras autoridades.

O festival em todas as edições teve o apoio da prefeitura de Bequimão que este ano contou com o reforço do Sebrae/MA e da Coordenadoria de Serviço Ecumênico (CESE) e a parceria de varias outras instituições entre elas, o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Bequimão (STTR), Movimento dos Sem Terra (MST), Fórum Carajás, grupos de estudos NURUNI (UFMA) e LIDA (UEMA) e a secretaria municipal de Meio Ambiente (SEMATUR), que somaram nas discussões sobre a temática dos campos naturais.

Fotos: Rodrigo Martins

Texto: Edimilson Pinheiro

Capacitação encerra com mais de 1.400 atendimentos

Durante cinco dias, o Sebrae destacou o empreendedorismo no município, estimulando o desenvolvimento dos pequenos negócios locais.

 

O empreendedor bequimãoense Jorge Protásio da Costa já foi dono do seu próprio negócio. Com a crise, sua empresa veio à falência e ele passou a trabalhar como empregado em outro empreendimento. Ao participar da oficina “Como Desenvolver uma empresa de Sucesso”, realizada pelo Sebrae no município de Bequimão, na última semana, Jorge encontrou a motivação que precisava para voltar a ser empresário.

“Ver a sua empresa chegar ao fim, um sonho que você construiu ao longo de tantos anos, não é fácil! Depois disso foram quatro anos trabalhando como funcionário com carteira assinada, buscando a motivação e principalmente a inspiração que eu precisava para voltar a empreender e aqui eu encontrei aquilo que precisava para voltar a ser um empreendedor e, dessa vez, de sucesso”, ponderou Costa.

O empreendedor Jorge Protásio da Costa conta como foi a experiência de participar da oficina Como Desenvolver uma Empresa de Sucesso.

Obstinado, Jorge mostrou o seu potencial e foi o vencedor, ao lado do amigo Gilvan, do desafio “Meu Negócio” que faz parte da metodologia da oficina do Sebrae, propondo aos participantes a criação de novos negócios que precisam ser gerenciados durante a capacitação. Ao final, os resultados de faturamento de cada empresa – ainda fictícia, são apresentados e os ganhadores anunciados. Como prêmio a dupla irá participar da próxima turma do Empretec gratuitamente.

Nos cinco dias da oficina, a estratégia de atendimento empresarial em massa serviu para estimular nos empreendedores e potenciais empreendedores do município, habilidades, comportamentos positivos, competências e a capacidade de resolução de problemas. A metodologia é desenvolvida através de cinco temas que vão desde o planejamento do negócio, passando pela gestão propriamente dita da empresa, até técnicas de marketing que podem ser utilizadas para alavancar as vendas.

“O Sebrae é um grande parceiro dos mais de 180 pequenos negócios existentes no Maranhão e trabalha arduamente para manter essa linha direta com eles. Em Bequimão, tem sido uma constante apoiarmos a manutenção das empresas locais e incentivarmos a criação de novos negócios. Queremos continuar prosseguindo na nossa missão institucional em favor das micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e empreendedores rurais por entendermos que esta é uma excelente estratégia para dividir riqueza e renda, gerar empregos e melhorar a qualidade de vida para os maranhenses” disse João Martins, diretor superintendente do Sebrae estadual.

Diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, acredita que a capacitação será benéfica para a economia do município de Bequimão por disseminar o empreendedorismo.

A realização do evento foi uma parceria entre o Sebrae, por meio de sua regional em Pinheiro, e a Prefeitura de Bequimão por meio da Sala do Empreendedor do município e capacitou 350 pessoas, dentre empreendedores e potenciais empreendedores locais. Esta foi a 27ª edição estadual da oficina de empreendedorismo do Sebrae “Como Desenvolver uma Empresa de Sucesso”, totalizando sete mil capacitações e mais de 37 mil atendimentos.

 

Os números da oficina

No balanço do evento, foram realizados 1.495 atendimentos, distribuídos entre 10 cursos, 14 palestras motivacionais abertas ao público e direcionadas para empresários e funcionários públicos (que contou com 667 participantes), além de 86 consultorias nas empresas de participantes.

Turma exibe orgulhosa os seus certificados.

Durante a realização do desafio “Meu Negócio”, que na pratica estimula a criação de novos empreendimentos, foram criadas 51 empresas, gerando juntas um faturamento de R$ 3.745,60 nos três dias dessa atividade.

Para o prefeito de Bequimão, José Martins, o Sebrae é muito mais que um parceiro do poder público municipal, mas um parceiro da população de Bequimão. “Graças a Deus aqui em Bequimão o Sebrae vai muito além do que todos esperam e já deixou de ser apenas um parceiro na nossa gestão, passando a ser um parceiro de todos aqueles que alimentam dentro de si o espírito empreendedor aqui no nosso município. Por isso, todas as vezes que o Sebrae solicita a parceria do município de Bequimão, estamos sempre prontos a atender”, sinalizou.

A gerente regional do Sebrae em Pinheiro, Graça Fernandes, aproveitou para destacar a importância das parcerias e agradecer a confiança da população de Bequimão. “Realizar uma oficina deste porte em qualquer município envolve um investimento considerável. Por isso, é tão importante a parceria com a Prefeitura de Bequimão e, principalmente, a participação da população local nos eventos. Só temos a agradecer pela confiança e pela credibilidade depositadas à nossa instituição”, agradeceu.

O Sebrae incluirá as empresas que participaram da oficina, e aquelas que por ventura venham a surgir após a capacitação, em um planejamento para que sejam acompanhadas nos próximos meses com ações que englobam treinamentos da instituição, fundamentados nas metodologias SEI e Começar Bem.

 

Próximas ações

Mais uma edição da Oficina “Como Desenvolver uma Empresa de Sucesso” teve início na noite da última segunda-feira (23), em São Mateus a capacitação acontecerá até esta sexta-feira, 27, no Ginásio Poliesportivo José Ovídio da Silva Dias, na sede do município, e reunirá 240 empresários e potenciais empreendedores locais.

por A Tribuna de Bequimão

Paricás no Paricatiua: Um sonho possível

”SONHO QUE SE SONHA SÓ, É SÓ UM SONHO QUE SE SONHA SÓ, MAS SONHO QUE SONHA JUNTO É REALIDADE” (RAUL SEIXAS)

Parafraseando o poeta “maluco beleza”, Raul dos Santos Seixas, é que eu começo a falar do entusiasmante projeto: PARICÁS NO PARICATIUA (UM SONHO POSSÍVEL).

Projeto este pensado e idealizado pelo não menos sonhador, Dr. Lemos, homem de rara inteligência, culto , simples e, sobretudo apaixonado por sua terra e pelo seu povo, que mesmo a distancia (Dr. Lemos é engenheiro agrônomo, professor da Universidade Federal do Ceará e colunista do Jornal O IMPARCIAL), não esquece por um só instante, daquele torrão e da brisa suave e aconchegante que o vento sopra naquele pedaço do paraíso chamado e conhecido carinhosamente pela alcunha de Paricatiua e que fica às margens do Rio Itapetininga.

WhatsApp Image 2018-07-15 at 22.52.25

O PARICÁ foi a arvore nativa que deu nome ao povoado, e que por uma dessas ironias do destino – e isso precisa e deve ser motivo de estudo mais aprofundado – simplesmente deixou de existir naquela localidade, extinguiu-se, fato este que incomodou durante anos ou quiçá décadas, o hoje conceituado engenheiro agrônomo que um dia sonhou em presentear aos seus conterrâneos com um exemplar da espécie, mas que nunca lhe passou pela cabeça que quando Deus permitisse que esse sonho fosse realizado, não seria apenas um exemplar, mas exatamente cem (100) pés de belos paricazinhos que hoje crescem vigorosamente sob a estufa do viveiro de mudas da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Agora o sonho de um, transformou-se no sonho de muitos.

Eis que entra em ação para dar viabilidade ao sonho, o FDBM, ou simplesmente O FÓRUM EM DEFESA DA BAIXADA MARANHENSE, na pessoa da sua presidente Ana Creusa, que abraçou a causa e passou a andar de mãos dadas com o projeto. Mas não só ela, como toda estrutura que compõe esta grande instituição que luta diuturnamente para que a população da nossa querida Baixada Maranhense possa desfrutar as benesses que a região naturalmente lhes proporciona.

Não podemos deixar de mencionar a importância de valorosas pessoas que lidam diariamente na condução do projeto e que tem dado grandes contribuições para a realização deste sonho, a exemplo do Dr. Gusmão, que nos brindou com uma explanação de excelência sobre o processo de preparação das sementes e o cuidado com o plantio e o manejo das mudas, e a não menos importante participação de Moisés Martins (ambos engenheiros agrônomos e bequimãoenses engajados no projeto ), e toda a sua equipe que produziram as mudas a partir de uma doação das sementes de paricás.

Destacamos ainda, a participação dos alunos e professores que vieram em grande comitiva do Paricatíua para a visita guiada no campus da UEMA, onde além de visitarem o canteiro de mudas, também foram agraciados com uma bela recepção, lanche, palestras e almoço no restaurante universitário, fechando com chave de ouro e já deixando saudades, este dia que ficará marcado na memória, daqueles que tiveram a oportunidade de estar ali, naquela ocasião.

A expedição e transporte das mudas para o município de Bequimão, mais precisamente para o povoado Paricatiua, deverá ocorrer em janeiro de 2019, com uma grande festa que será realizada pela população local. Será escolhida uma área de comum acordo com os moradores para a criação do BOSQUE DE PARICÁS, que será transformado no futuro em um parque, e ponto de encontro e lazer da população local e de visitantes que serão atraídos para lá.

Na ocasião, os alunos envolvidos com o projeto, irão adotar uma ou mais árvores e cuidarão delas como se um filho fosse assumindo o compromisso de regá-las com frequência ou de acordo com a necessidade, e serão batizadas com nomes de pessoas que fizeram parte da história do Paricatiua.

Participaram também como entusiastas os conterrâneos Jorge Filho (vereador) Leandro, o professor Cipriano, Jucivan, Naná, Adelman Filho, Marcelo Lemos (filho de Dr. Lemos) além dos forenses Ana Creusa (presidente), Elinajara, Alexandre Abreu, Amanda Bahury, Leuzanira e este, que vos escreve.

João Ribeiro Junior.

por A Tribuna de Bequimão

Oficina de Empreendedorismo acontece até sexta-feira em Bequimão

Participam da capacitação do Sebrae cerca de 400 empreendedores e potenciais empreendedores do município.

 

Bequimão – Despertar habilidades, competências e comportamentos empreendedores são os principais objetivos da oficina do Sebrae Como Desenvolver uma Empresa de Sucesso, que acontece no Ginásio Municipal de Bequimão desde a noite de segunda-feira, 17. O evento, que reúne cerca de 400 pessoas, dentre empresários, microempreendedores individuais, candidatos a empresários e potenciais empreendedores.

A oficina acontece até amanhã (sexta-feira, 20), sempre das 19h às 22h, com atividades simultâneas realizadas em dez salas, onde acontecem o repasse do conhecimento e o acompanhamento dos participantes pelos instrutores/facilitadores do Sebrae. Além da sala de aula, a metodologia da oficina inclui consultorias individuais junto aos empresários para melhoria dos seus empreendimentos.

“Os pequenos negócios sempre foram os principais empregadores da economia nacional e no Maranhão não é diferente. Por isso, queremos fomentar o aparecimento de mais negócios desse segmento aqui no município e oportunizar o crescimento dos que já existem. Esta oficina costuma ser um bom ponto de partida para isso”, disse aos participantes o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, que esteve presente na abertura do evento, na última segunda-feira.

O executivo ressaltou que o Sebrae acredita no potencial empreendedor dos bequimãoenses, principalmente porque o ambiente para os pequenos negócios está mais favorável, devido às inúmeras ações de políticas públicas realizadas pela gestão municipal.  “A Lei Geral da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte tem sido implementada, o município já possui uma Sala do Empreendedor e existe uma parceria mais forte com o Sebrae para o desenvolvimento das cadeias produtivas locais. Portanto, acreditamos que o empreendedorismo pode mudar a realidade de Bequimão e essa capacitação, que reúne quase 400 pessoas, é um passo importante nesta trajetória de tornar o ambiente cada vez mais favorável para quem deseja empreender com sucesso no município”, afirmou João Martins.

Para despertar o potencial empreendedor e trabalhar algumas habilidades necessárias para empreender com sucesso, a oficina do Sebrae trabalha a capacitação pessoal, sem deixar de lado as técnicas de gestão, monitoramento, finanças e metas empresariais.

“Está é uma oportunidade única que os empreendedores de Bequimão estão tendo, graças a essa iniciativa do Sebrae. Eu entrei aqui com uma visão empresarial e confesso que irei sair com outra completamente diferente, disso já tenho certeza”, apontou o empresário Ademar Gomes, dono de uma loja de móveis e eletrodomésticos na cidade.

Para o prefeito de Bequimão, José Martins, a iniciativa do Sebrae é uma oportunidade importante para o município. “Muito nos orgulha ter um parceiro como o Sebrae que, desde o início da nossa gestão, tem caminhado lado a lado conosco trazendo sempre o que há de melhor para a população Bequimãoense. Mais de 1.000 empreendedores já foram capacitados através desta parceria e este número acaba de crescer com esta oficina”, destacou o prefeito.

“Ver o envolvimento de tantos empreendedores do município só aumenta a nossa responsabilidade quanto as ações desempenhadas em Bequimão, uma vez que está provado que a população acredita no trabalho desenvolvido pelo Sebrae” disse Graça Fernandes, gerente regional do Sebrae em Pinheiro, que atende o município de Bequimão.

por A Tribuna de Bequimão

Prefeito Zé Martins vistoria obra do Cais do Porto

O prefeito de Bequimão, Zé Martins, vistoriou na tarde desta segunda-feira (16), os serviços da primeira etapa de urbanização do Cais do Porto, às margens do Rio Itapetininga, no Centro da cidade de Bequimão. Otimista com a obra, Zé Martins está cada vez mais confiante em realizar mais um sonho da população bequimãoense, já que as fortes chuvas que caíram na região atrapalharam o andamento dos serviços. A urbanização do Caías do Porto será uma obra que vai ficar na história do município.

 

No projeto de urbanização, está prevista a construção de um calçadão, com canteiros para palmeiras, bancos e serviço de iluminação. A mureta antiga está sendo substituída por parapeitos mais resistentes. O local vai dar vida à entrada da cidade via marítima, além de incrementar com a Ponte do Balandro, que será ligada à MA-1016 com pavimentação asfáltica passando por Balandro, Santa Vitória e Barroso.

“Esta é uma das áreas mais importantes da nossa história e sempre foi um dos espaços de lazer preferidos das pessoas de Bequimão, mas fazia tempo que precisava de mais cuidados. Agora, vamos fazer o que chamei de primeira etapa de urbanização do Cais do Porto. Nosso projeto é ampliar esse trabalho. Com a parada das chuvas que atrapalharam os serviços, vamos avançar e entregar ainda este ano”, garantiu o prefeito Zé Martins.

A obra está sendo feita com recursos de uma emenda do então deputado federal Sarney Filho, que sempre contribuiu para o desenvolvimento do município de Bequimão, tanto na infraestrutura, quanto na saúde, educação, urbanismo e outros seguimentos.

Fotos: João Filho