Prefeitura de Bequimão adere ao Programa Cheque Cesta Básica – Gestante

A prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Saúde, aderiu ao Programa Cheque Cesta Básica – Gestante, lançado através de um decreto pelo governador Flávio Dino, na posse de seu segundo mandato. A proposta busca incentivar a procura pela assistência pré-natal por mulheres grávidas de baixa renda no Maranhão e reduzir as mortes materno-infantis no estado. A adesão foi assinada pelo prefeito Zé Martins.

Com a adesão ao Programa, o prefeito Zé Martins visa ampliar a política de saúde, ampliando o acesso aos serviços de saúde no município e acompanhamento do pré-natal para garantir a saúde de mãe e bebê, detectando precocemente patologias maternas e fetais, que podem interferir no bom andamento da gravidez e do pós-parto.

A adesão é uma etapa obrigatória para que as gestantes do município possam ter acesso ao benefício, uma vez que caberá ao município de Bequimão cadastrar a gestante no Sistema Mãe Maranhense, mantendo a alimentação, atualização e envio regular e consistente de informações conforme os critérios técnicos estabelecidos em portaria.

Para o secretário de saúde de Bequimão, Sidney Bouéres, a adesão será mais um avanço na gestão de saúde do município de Bequimão. “Programas assistencialistas como esses são de extrema importância para a população mais carente de nosso município, não poderíamos ficar de fora, contamos sempre com a sensibilidade dos gestores para que de fato tenhamos avanços”, destacou o secretário.

SAIBA COMO FUNCIONA O CHEQUE CESTA BÁSICA-GESTANTE

– O Cheque Cesta Básica – Gestante será pago diretamente à gestante em até nove parcelas de R$ 100, sendo até seis parcelas durante a gravidez e as demais nos primeiros meses de vida da criança, e deverá ser utilizado, exclusivamente, na aquisição de alimentos.

– A comprovação da renda familiar deverá ser feita mediante o Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), administrado pelo Governo Federal.

– Para ingressar no programa, a gestante deve procurar a rede pública de saúde até a 12ª semana de gestação, estar cadastrada no município em que mora e possuir renda familiar mensal que não ultrapasse um salário mínimo. O cadastro será realizado pelo Município na primeira consulta pré-natal.

Anúncios