João Martins assume presidência do Fórum da Baixada Maranhense e planeja agenda inovadora para a região

O bequimãoense João Martins, eleito presidente do Fórum da Baixada Maranhense (FDBM), no último sábado (28), assumiu a dianteira da entidade com planos de impulsionar uma agenda transformadora de inovação, empreendedorismo e sustentabilidade na região. Sua experiência à frente de importantes instituições, como o Sebrae/MA e a 8ª Superintendência Regional da Codevasf, contribuirá para a interlocução com órgãos que podem trazer benefícios aos municípios da Baixada e do Litoral Ocidental.

A necessidade de investimentos em infraestrutura hídrica é uma das prioridades enumeradas pelo novo presidente do FDBM. “Considerando os períodos intercalados de cheias e estiagem frequentes na região, teremos uma atenção especial com os investimentos em barragens, canais e açudes. Também vamos acompanhar o projeto dos Diques da Baixada, obra do Ministério do Desenvolvimento Regional, sob a responsabilidade da Codevasf no Maranhão”, elencou João Martins, ao citar os desafios de sua gestão.

Também está previsto o levantamento de projetos estruturantes que estejam em andamento nos municípios abrangidos pelo fórum, como ponto inicial para outras parcerias. “Vamos buscar os projetos executados pelas esferas federal, estadual, municipal ou na iniciativa privada, para que possamos estabelecer parcerias propositivas enquanto órgão consultivo, atuando na interlocução com o poder público, os movimentos sociais e os empreendedores da região. Nosso objetivo é fazer convergir as políticas públicas com as demandas prioritárias dos municípios”, afirmou o presidente.

Para esse trabalho, ele somará esforços com uma equipe de perfil técnico e acadêmico, formada pelos membros a Diretoria Executiva e Conselho Fiscal, no biênio 2019-2021. Na eleição realizada no Espaço Cultural da Associação Maranhense dos Escritores Independentes (AMEI), em São Luís, ficou ainda definido que os ex-presidentes Flávio Braga e Ana Creusa permanecem ligados à gestão do fórum, como presidentes de honra.

“Juntos, pretendemos provocar o espírito criativo, resiliente e de superação do cidadão baixadeiro, para trabalharmos uma proposta de transformação pela inovação, pelo empreendedorismo e com projetos sustentáveis. Queremos resgatar o protagonismo do Fórum da Baixada Maranhense nas discussões e debates que permeiam o processo de desenvolvimento sustentável da região”, garantiu João Martins.

O Fórum da Baixada Maranhense é um órgão da sociedade civil organizada, com a função de promover consultas e debates, levantar demandas e articular investimentos para a região. Criada em 2015, a entidade possui cinco linhas de atuação com o propósito de impactar no desenvolvimento regional: Diques da Baixada, Academias na Baixada; Empreendedorismo na Baixada, Turismo na Baixada e Apoio Institucional.

Nas gestões anteriores, foi instituído o Selo Editorial FDBM, com lançamento de cinco livros: Ecos da Baixada; Serões na Baixada do Maranhão; Na Asa de um Colibri; 2ª Edição de Curiosidades Históricas de Peri-Mirim e 2ª edição do Dicionário do Baixadês. Também já foram implantados, com apoio do fórum, o Bosque de Paricás, no povoado Paricatiua, em Bequimão, e a Academia Matinhense de Ciências, Artes e Letras – AMCAL, projeto voltado ao auxílio de estudiosos e artistas do município.

João Martins acompanhado dos novos vice-presidentes e dos presidentes de honra do FDBM

Nova projeção para Bequimão

Com os cargos já ocupados por João Martins, em órgãos de abrangência estadual, o município de Bequimão passou a figurar como município de referência na articulação de políticas para o desenvolvimento da região. Essa nova projeção também é fruto do papel que vem ocupando o prefeito Zé Martins nas parcerias estabelecidas com instituições e com outras prefeituras da Baixada e do Litoral Ocidental.

Além da habilidade para transitar entre políticos, empresários, pequenos produtores e nos diversos grupos sociais, João Martins é reconhecido por sua competência técnica e gerencial. Ele é formado em Medicina Veterinária, pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), especialista em Saúde Pública, pela Universidade de Ribeirão Preto, e em Planejamento e Desenvolvimento Municipal Sustentável, pelo Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Fez uma formação em Liderança, com ênfase em Desenvolvimento Regional, pela Universidade Católica de Milão, na Itália. No Fórum da Baixada Maranhense, já exerceu o cargo de presidente de honra e é membro-fundador do órgão.

Diretoria

A 3ª diretoria do FDBM é formada por: Presidente: João Batista Martins; 1º Vice-Presidente: Expedito Nunes Moraes; 2º Vice-Presidente: Antônio Lobato Valente; Presidente de Honra: Wewman Flávio Andrade Braga; Presidente de Honra: Ana Creusa Martins dos Santos; 1º Secretário: David Dérik Aguiar Cutrim; 2º Secretário: Alexandre Ayrton Muniz de Abreu; 1ª  Tesoureira: Estela Cristina Lima Ribeiro Ferreira; 2ª Tesoureira: Deuzenir Costa Carneiro Szekeresh. Membros Efetivos do Conselho Fiscal: 1) Jaílson Mendes Mota; 2) joão Muniz Silveira e 3) José Ribamar Gusmão Araújo. e Membros Suplentes do Conselho Fiscal: 1) Flaviomiro Silva Mendonça; 2) João Carlos da Silva Costa Leite e 3)Marlilde Mendonça Abreu.

Nova diretoria do Fórum da Baixada Maranhense
Anúncios

Pesquisadores da UFMA avaliam condições de vida e saúde de idosos quilombolas de Bequimão

As condições de vida e saúde de 208 idosos das comunidades quilombolas de Bequimão estão sendo estudadas por pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – Campus Pinheiro. Na primeira fase da pesquisa, realizada em 2018, foram levantadas informações a partir de questionários aplicados aos moradores com mais de 60 anos de idade. Na última quarta (14) e quinta-feira (15), a equipe formada por investigadores dos cursos de Medicina e Enfermagem voltou às comunidades, desta vez para coleta de sangue e urina, que serão analisados em laboratório. A Prefeitura de Bequimão, parceira do projeto, pretende usar os dados gerados pela pesquisa para melhorar o planejamento das políticas de saúde voltadas a essa população.

Os agentes comunitários de saúde, que acompanham periodicamente as famílias do município, ajudaram a fazer o primeiro levantamento, identificando as pessoas idosas. Depois, os pesquisadores foram de casa em casa, nas comunidades de Ariquipá, Suassuí, Sibéria, Pericumã, Juraraitá, Mafra, Santa Rita, Conceição, Ramal do Quidiua, Rio Grande e Marajá. Eles procuravam saber as condições socioeconômicas, demográficas, sanitárias, os comportamentos de saúde e as doenças que mais afetam os idosos de comunidades quilombolas.

A hipertensão arterial apareceu como a doença com maior incidência entre as pessoas com mais de 60 anos. Do total de idosos entrevistados, 57,2% sofrem de pressão alta. As outras enfermidades mais relatadas foram os problemas de coluna, glaucoma/catarata e diabetes, principalmente entre as mulheres. As entrevistas ocorreram entre os meses de junho e setembro do ano passado. Além desses dados, a equipe de pesquisa estava interessada em entender fatores sociais e econômicos que influenciam na dinâmica de vida nos remanescentes de quilombos.

“Observamos que as desigualdades no envelhecimento populacional refletem características do processo histórico, social, regional e cultural. Quando pensamos na situação da população negra, percebemos um acúmulo de desvantagens ao longo de cada ciclo de vida e gerações até a fase idosa. A situação de vida, saúde e doença dessas pessoas revela as marcas históricas dos níveis sociais”, destacou o coordenador da pesquisa, Bruno de Oliveira, que é professor do Curso de Medicina e doutor em Saúde Coletiva, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Essas informações servirão de base para a etapa iniciada na segunda semana de agosto. Desde o início, a equipe recebeu apoio técnico e logístico da Secretaria de Estado de Articulação das Políticas Públicas do Maranhão, Secretaria Municipal de Assistência Social de Bequimão, Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Secretaria Municipal de Saúde, equipes da Estratégia de Saúde da Família e das lideranças comunitárias locais. Conta também com financiamento público da FAPEMA e do CNPq.

Nova fase de coletas

Os pesquisadores da UFMA retornaram às comunidades para um novo encontro com os idosos e as idosas que haviam participado da primeira etapa do estudo. Agora, eles coletaram amostras de sangue e de urina, que serão examinados em laboratório. Para conhecer melhor a saúde dos quilombolas a partir dos 60 anos, serão avaliados o hemograma completo, glicemia de jejum, lipidograma completo, PSA (somente homens) ácido úrico, ureia, creatinina, TGO, TGP, EAS (sumário de urina). Depois de seis meses, a coleta será repetida. “Com as informações obtidas, o projeto tem o compromisso de dá um retorno à comunidade, com ações que proporcionem uma transformação social, política e de saúde”, garantiu o professor Bruno.

As coletas dessa nova fase foram acompanhadas pelo secretário municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, que ressaltou o conjunto de ações desenvolvidas pela administração municipal, desde 2013, para melhorar as condições de vida dos moradores das 11 comunidades quilombolas de Bequimão. “Sabemos o quanto a população negra foi negligenciada, historicamente. Por isso, nosso esforço é para criar projetos que efetivamente transformem a vida dos quilombolas do nosso município, com cuidados que vão desde a primeira infância até a velhice”, enfatizou o secretário.

Remanescentes de quilombos

Os quilombos surgiram como territórios de resistência à escravidão no Brasil. Ao longo da história do país, muitas dessas comunidades permaneceram no mesmo lugar de luta dos ancestrais. O Maranhão é o estado do país com a segunda maior concentração das chamadas comunidades remanescentes de quilombos, com 27,7%, ficando atrás apenas da Bahia, que registra 30%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no censo de 2010.

Em Bequimão, a estimativa é que 1.286 famílias vivam nas 11 comunidades já reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares e pelo Ministério da Cultura.

Prefeito Zé Martins reúne lideranças para discutir articulação política

Lideranças que compõem o grupo político do prefeito Zé Martins reuniram-se, na manhã deste sábado (06), em Bequimão, para discutir as articulações visando ao processo eleitoral de 2020. Vereadores, secretários municipais e líderes comunitários participaram do encontro, que teve como pautas principais o cadastramento biométrico e a organização dos partidos no município. Atendendo a convite do prefeito, João Martins confirmou a disponibilidade do seu nome como pré-candidato a prefeito.

A reunião aconteceu na Fazenda Jacarerana, lugar que se tornou simbólico para o grupo, por remeter às lembranças do maior líder político da história de Bequimão, Juca Martins, falecido há quase dois anos. Seu nome foi rememorado em diversos depoimentos durante o encontro.

Depois do café da manhã oferecido aos convidados, o prefeito Zé Martins convocou as lideranças para colaborarem na mobilização das pessoas que precisam fazer o cadastramento biométrico. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), apenas 5.082 dos 17.289 eleitores bequimãoenses já fizeram o cadastro da biometria. “Precisamos garantir que a população de Bequimão consiga exercer o direito de escolher seus representantes, para isso, é muito importante observarmos o prazo para o recadastramento”, orientou o prefeito.

Zé Martins também anunciou o convite feito a João Martins, para que ele disponibilizasse seu nome para concorrer às próximas eleições municipais. “Nada é feito sem uma prévia conversa. Temos partidos, temos aliados e tudo será discutido. Essa construção será feita com diálogo. Aqui não tem coronel; não persigo ninguém em minha gestão e é por isso que Deus me ilumina a cada dia. Esta reunião também serve para que a gente possa ouvir cada um de vocês. Nosso grupo tem que se manter forte, unido e coeso, como sempre foi. Quem quiser seguir candidatura solo estará fora do nosso projeto político, que vem dando certo desde 2013. A lealdade é um dos principais valores cultivados pelo nosso grupo”, garantiu.

O vice-prefeito Sidney Nogueira (Magal), do Partido dos Trabalhadores (PT), assegurou que a aliança com o grupo está mantida. “Quando cheguei aqui e vi a quantidade de lideranças do nosso grupo, fiquei feliz e fortalecido pela união que tem o grupo comandado pelo prefeito Zé Martins. As lideranças foram chamadas, compareceram e isso demonstra que estamos fortes para enfrentar uma nova eleição no ano que vem. Bequimão está em boas mãos e a população bequimãoense reconhece. Quero dizer que continuaremos juntos”, afirmou Magal.

Trabalho

O prefeito Zé Martins aproveitou a reunião para fazer uma prestação de contas de sua gestão. Ele explicou as dificuldades que precisou enfrentar desde o início do seu primeiro mandato, agravadas pela crise econômica e política que atingiu o país desde então. Mas também ressaltou as vitórias e os avanços alcançados. Para os próximos meses, ele anunciou o trabalho de recuperação de ruas e estradas vicinais, além da pavimentação asfáltica no povoado Paricatíua e a conclusão do trecho entre Balandro, Santa Vitória e Barroso, além de ruas e avenidas no Centro, Bairro de Fátima, Cidade Nova, Ferro de Engomar e Estiva.

Participaram do encontro os vereadores Vetinho Belo, Vadico do Areal, Professor Zeca, Valmir Costa e Preta de Barbosa, além dos secretários Kell Pereira (Esporte e Juventude), Sidney Bouéres (Saúde), Tonho Martins (Infraestrutura), João Ribeiro (Finanças), Ademar Costa (Indústria e Comércio), Josmael Castro Júnior (Assistência Social), lideranças políticas e comunitárias e comunidade em geral.

Representante nacional do Unicef visita Bequimão para conhecer o projeto da Semana do Bebê Quilombola

A representante do Unicef no Brasil, Florence Bauer, visitou o município de Bequimão, nesta quinta-feira (20), para conhecer de perto o projeto da Semana do Bebê Quilombola, que tem transformado os indicadores locais relacionados à infância e à adolescência. Ela foi recebida pelo prefeito Zé Martins e por parte da equipe envolvida nas ações das áreas da saúde, educação, assistência social, esporte, cultura e igualdade racial.

Desde 2013, quando o projeto começou a ser executado, foi construída uma rede de trabalho para buscar a melhoria de 13 indicadores sociais. O monitoramento inicia ainda na gestação, com a oferta de pré-natal adequado às mães, passando pela vacinação, escolaridade e proteção contra a violência. “Eu vim aqui para conhecer o município que participa da iniciativa do Selo Unicef. Deu para ver uma equipe trabalhando junto. Essa rede pode realmente fazer a diferença para a criança e o adolescente, garantindo um melhor começo de vida”, destacou Florence.

O prefeito Zé Martins comentou que Bequimão, com aproximadamente 21 mil habitantes, experimenta dificuldades semelhantes às de outros municípios brasileiros. Segundo ele, parcerias com instituições como o Unicef ajudam a enfrentar essas problemáticas. “Em conjunto, podemos avançar em políticas públicas. A nossa administração tem um olhar sensível pelas comunidades quilombolas, por isso procuramos realizar esse trabalho com muita responsabilidade. Estamos empenhados em melhorar cada um dos indicadores sociais, porque eles vão demonstrar que o nosso povo está vivendo com mais qualidade”, garantiu o prefeito.

Bequimão está tentando conquistar o Selo Unicef, concedido a municípios que comprovem cuidar bem dos seus meninos e meninas. Para a chefe do Escritório do Unicef em São Luís, Ofélia Silva, os municípios menores, como é o caso de Bequimão, têm grande potencial para a consolidação de um compromisso coletivo em torno da infância e adolescência. “É onde as pessoas estão mais próximas, se conhecem, acompanham o crescimento de suas crianças, têm o compromisso de uns com os outros. É isso que o Unicef pede através do selo: que todo mundo se sinta responsável por cada uma das crianças”, afirmou.

Participaram da reunião a secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, articuladora do projeto em Bequimão; o secretário de Saúde, Sidney Bouéres; o secretário de Esportes, Kell Pereira; e a representante da Fundação Josué Montello, Claudete Ribeiro. A visita à sede da Prefeitura Municipal foi encerrada ao som dos alunos da Escola de Música. Depois, a equipe do Unicef seguiu para uma roda de conversa na comunidade quilombola de Rio Grande.

Fotos: Rômulo Gomes/João Filho

Bequimão e o legado de Juca Martins

Por Flávio Braga – No dia 19 de junho de 2019, o município de Bequimão irá comemorar os seus 84 anos de emancipação política. Como acontece desde 2013, a Prefeitura Municipal preparou uma vasta programação para a comunidade festejar essa data especial, com a realização de torneios, atos religiosos, queima de fogos,desfiles, partilha de bolo, cavalgada, maratona, corrida ciclística, gincana, danças juninas etc.

Da obra “Tapuitininga”, do bequimãoense Domingos Pereira, colhe-se que o território do município de Bequimão foi delimitado no período colonial com a criação da freguesia de Santo Antônio e Almas, em 7 de novembro de 1805, desmembrada da freguesia do Apóstolo São Matias (Alcântara).

Hodiernamente, a população tem muitos motivos para comemorar o aniversário do seu município, visto que a administração do prefeito Zé Martins proporcionou avanços administrativos e sociais nunca antes alcançados em Bequimão. Com efeito, a Baixada se orgulha de contar com um dos melhores prefeitos do Maranhão.

O maior líder político da história de Bequimão foi o Dr. João Batista Cantanhede Martins (Juca Martins), pai do prefeito Zé Martins, e falecido em 18 de agosto de 2017, aos 79 anos, após dedicar-se por mais de 50 anos à vida pública do município de Bequimão.

Como prefeito arrojado e empreendedor, Juca Martins deixou um legado de muitas obras estruturantes: edificação das primeiras escolas da zona rural; instalação do célebre Ginásio Bandeirante; construção do Cais do Porto, da Praça Santo Antônio e da Praça da Bíblia; calçamento das principais ruas e avenidas; asfaltamento da entrada da cidade e da principal rua de acesso; construção de postos de saúde; eletrificação rural em vários povoados; construção de barragens; estruturação do bairro Cidade Nova, hoje o maior de Bequimão etc.

Juca Martins deixou sua marca indelével como homem de convicções firmes e princípios morais reconhecidos por aliados e adversários, pessoa de reputação ilibada, político sempre coerente com o seu ideário e gestor laborioso, em constante busca por benefícios e melhorias para a sua gente e o seu município. Guerreiro que nunca se abateu diante das adversidades e que dispôs de ânimo para, aos 60 anos, conquistar e frequentar um curso superior.

Assim, em 1999, Juca Martins graduou-se como Bacharel em Direito, surpreendendo todos pela bravura de voltar a estudar mesmo em idade mais avançada. E foi aprovado em seu primeiro exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Prazo para entrega da Declaração Anual do MEI termina nesta sexta-feira (31)

A sala do Empreendedor de Bequimão informa aos Microempreendedores Individuais (MEI) do município podem fazer a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN) gratuitamente até a próxima sexta-feira (amanhã), dia 31 de maio.

Os interessados devem apresentar seus documentos pessoais, faturamento do ano de 2018 e todas as guias de pagamento emitidas. Quem não realizar a Declaração Anual estará sujeito a multas, perda dos benefícios do INSS e ter a empresa cancelada. Na ocasião, o empreendedor precisa informar se possui ou não empregado.

Quando a Declaração Anual do Simples Nacional do MEI (DASN-SIMEI) é entregue em atraso, fica sujeito ao pagamento de multa, no valor mínimo de R$ 50, ou de 2% ao mês-calendário ou fração, incidentes sobre o montante dos tributos decorrentes das informações prestadas na DASN-SIMEI.

A Sala do Empreendedor fica localizada na Avenida Antônio Dino, s/n – Centro, em frente à Praça do Cemitério. Mais informações pelo telefone (98) 9907-2134 ou 98153-7932 e pelo e-mail: saladoempreendedor.beq2018@gmail.com.

Hospital Lídia Martins já chega a marca dos 400 mil atendimentos

Enquanto dezenas de municípios maranhenses sequer mantém uma UBS funcionando, o prefeito de Bequimão, Zé Martins, mantém em funcionamento pleno, o Hospital Municipal Lídia Martins. De acordo com o balanço realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, baseiam-se somente de janeiro de 2013 a julho de 2018, quando somam 371.036 atendimentos. Mas de julho de 2018 a maio de 2019, os números aumentaram e já se aproximam dos 400 mil atendimentos.

Segundo dados do CNES foram 6.617 internações realizadas de 2013 a 2018 no hospital Lídia Martins. Na especialidade pediatria foram 1.157 atendimentos, clínica médica 3.595 atendimentos, clínica obstétrica 1.062 atendimentos e clínica cirúrgica 803 atendimentos. Já os atendimentos de enfermagem foram 192.529 no mesmo período.

Os atendimentos médicos somaram 170.640 também de 2013 a 2018. Atendimentos de urgência com remoção foram 2.746, atendimentos de urgência em atenção básica foram 82.065, drenagem de abscesso foram 307, sutura simples 2.340, pequenas cirurgias 1.523, retirada de corpos estranhos 626 e consultas foram realizadas 81.033.

De acordo com o relatório do Sistema de Informações, de janeiro de 2013 a julho de 2018, nasceram 1.058 crianças no hospital municipal Lídia Martins. Em 2013 foram (96), em 2014 (147), em 2015 (246), em 2016 (232), em 2017 (204) e em 2018 nasceram 133 crianças em Bequimão.

Durante entrevista ao Canal do Youtube A Vibe Do Mano RoBi, o secretário de Saúde de Bequimão, Sidney Bouéres destacou a importância do hospital Lídia Martins para o município. “O Lídia Martins é um hospital de 20 leitos de urgência e emergência, e nossa gestão recebeu o hospital com responsabilidade de fazer funcionar, e mesmo com todas as dificuldades, o prefeito Zé Martins mantém o pleno funcionamento do hospital. Temos um corpo médico de plantão 24h, além de outros profissionais como enfermeiros, técnicos de enfermagem, motoristas, maqueiros, atendentes, cozinheiras, zeladores e outros. Durante a entrevista o secretário desmente o fake news espalhado de que o hospital iria fechar. Sidney enfatizou ainda, que o hospital Lídia Martins consome algo em torno de 60% do Fundo de Participação do Município. O secretário lembrou da dívida que o governo do Estado tem com o município sobre os repasses para a saúde que chega a quase R$3 milhões de reais”, finalizou falando que o hospital Lídia Martins é uma das maiores obras que Bequimão já recebeu.

A Secretaria Municipal de Saúde de Bequimão, ainda dispõe das especialidades de pediatria com Dr. Paulo Mendonça, urologia com Dr. Luís Domingues, obstetrícia e ginecologia com Dr. Joaquim Melo. Os atendimentos são realizados no posto Santo Antônio, no Centro da cidade. Já as cirurgias eletivas na especialidade urologia são realizadas no hospital Lídia Martins, pelo Dr. Luís Domingues. Apenas os serviços de alta complexidade são realizados fora do município de Bequimão.

Nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s), dos povoados Jacioca, Areal, Quindíua, Santana, Mojó, Macajubal, Deserto e Bebedouro, as equipes do Programa Estratégia Saúde da Família (ESF) também realizam atendimento constante. Para melhorar ainda mais os serviços de saúde, a prefeitura de Bequimão já adquiriu três ambulâncias (a última foi entregue à população no dia 7 de setembro de 2018) e criou o Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), que conta com serviços de fisioterapia, terapia ocupacional, nutrição e assistência social.

Por G7

BEQUIMÃO REALIZA AÇÕES DE COMBATE AO ABUSO SEXUAL INFANTOJUVENIL

A Prefeitura de Bequimão, através das Secretarias de Assistência Social, Educação, Saúde e Agricultura, com apoio do Selo Unicef, CRAS, CREAS, NASF, empresas AS Transportes e JF Eletrônica, realizou mais uma etapa da Campanha Faça Bonito.

A campanha Faça Bonito representa uma luta contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e está definida na Lei Federal 9.970, que criou o dia 18 de maio como dia D da campanha.

Assim, a prefeitura de Bequimão, em ação articulada, desenvolveu ações como palestras, rodas de conversa, panfletagem, blitz educativas e encerrou a programação com um cinema na escola Domingos Bouéres, bairro Estiva, na Sede do município, onde foi apresentado o filme Anjos do Sol, e em seguida discussões sobre como identificar sinais de abuso, canais de denúncia e as políticas públicas de proteção e enfrentamento.

Como é de costume na gestão do prefeito Zé Martins, as secretarias se juntaram na mobilização social, agregando empresários do município, para dizer não a qualquer tipo de violação dos direitos das crianças e adolescentes bequimãoenses.

Alunos, professores e comunidade tomaram conhecimento de que a violência sexual praticada contra crianças e  adolescentes envolve vários fatores de risco e vulnerabilidade quando se considera as relações de gênero, de raça/etnia, de orientação sexual, de classe social, de geração e de condições econômicas. Nessa violação, são estabelecidas relações diversas de poder, nas quais tanto pessoas e/ou redes utilizam crianças e adolescentes para satisfazerem seus desejos e fantasias sexuais.

Casos de violência contra a criança e adolescentes podem ser denunciados diretamente no Conselho Tutelar, CRAS, CREAS, Delegacia de Polícia Civil, Ministério Público ou pelo Disque 100 (ligação gratuita).

Prefeitura de Bequimão em parceria com Hemomar realiza campanha de doação de sangue

Uma parceria entre o Centro de Hematologia do Maranhão (Hemomar de Pinheiro) e a prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Saúde, vai realizar dia 15 de maio (quarta-feira), das 8h da manhã às 5h da tarde, no posto de saúde Santo Antônio, a Campanha de Doação de Sangue.

Para doar sangue é preciso estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos (pessoas acima de 60 anos só podem doar se já tiverem doado sangue alguma vez antes dessa idade), pesar no mínimo 50 quilos, estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas), estar alimentado, por isso evite alimentos gordurosos e aguarde até 2 horas para doar, apresentar documento original com foto, que permita o reconhecimento do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social). Pessoas com menos de 18 anos precisam estar acompanhadas dos responsáveis ou com formulário de autorização.

Para o secretário de Saúde de Bequimão, Sidney Bouéres, a campanha é uma forma de valorizar a vida ainda mais. “Conseguimos viabilizar mais uma campanha de doação de sangue em nosso município. É uma ação de extrema importância para população, uma vez que criaremos créditos nos estoques do banco de sangue. Queremos sensibilizar a população para participar desse ato de generosidade humana e ao mesmo tempo agradecer ao prefeito Zé Martins pelo apoio e ao Hemomar pela parceria”, disse o secretário.

Quem não pode doar sangue?

No hemocentro, os principais impeditivos para doar sangue são:

  • Ter idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos
  • Ter peso inferior a 50 kg
  • Estar com anemia no teste realizado imediatamente antes da doação
  • Estar com hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação
  • Estar com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação
  • Estar com febre no dia da doação
  • Levar uma criança menor de 13 anos para o hemocentro e sem a presença de outro adulto que possa acompanhá-la após a doação.

VANTAGENS PARA QUEM DOA SANGUE

Os doadores de sangue regulares no Maranhão terão direito à meias-entradas em eventos culturais, esportivos e de lazer realizados em locais públicos. O benefício é possível graças à Lei 9.496, de autoria do ex-deputado Afonso Manoel. No entanto, os doadores considerados regulares deverão ter registro e identificação própria através de carteira emitida pelos hemocentros e bancos de sangue maranhenses.  A lei de autoria do deputado Afonso Manoel tem por objetivo estimular a doação de sangue no Maranhão e surge em um momento em que a Supervisão de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar) passa por uma baixa na média de coleta.

Prefeito Zé Martins vai distribuir peixes na Semana Santa para famílias de baixa renda em Bequimão

A gestão do prefeito Zé Martins tem sido realmente voltada para os mais pobres de Bequimão. A grande prova dessa visão administrava é a manutenção do programa Peixe para Todos, criado em 2013 por Zé Martins, e que este ano completa a 7ª Edição. O prefeito distribui todos os anos toneladas de peixes para famílias de baixa renda no município de Bequimão. O programa foi criado baseado no aumento do preço do pescado todos os anos durante a Semana Santa. Com isso, Zé Martins realiza essa Ação Social que beneficia milhares de pessoas, tanto na zona rural, quanto na sede do município.

Este ano, a distribuição das senhas e do peixe acontecerá no dia 18 de abril (quinta-feira), no Mercado Municipal, na Orla Marítima da cidade, iniciando às 6h da manhã, mesmo local da entrega do pescado. Só poderão receber senhas pessoas com idade acima de 12 anos. Vale lembrar, que a fila será única e terá fiscalização da Guarda Municipal.

A reunião para o planejamento da distribuição aconteceu na manhã desta terça-feira (9) e contou com representantes das Secretarias que estarão envolvidas diretamente na Ação da Distribuição do Pescado. Participaram da reunião Dinha Pinheiro (Igualdade Racial), Kell Pereira (Esporte e Juventude), Representantes das Secretarias de Agricultura, Assistência Social, Educação, Limpeza Pública, Saúde, Carlos Bouéres e Otoniel Gusmão (Guarda Municipal), e representantes de demais secretarias.

Fotos: Rodrigo Martins