Candidato a prefeito aliado de Flávio Dino agride moradores em Bequimão

cesarTrês moradores do município de Bequimão, distante 54 km da capital São Luís, registraram boletim de ocorrência contra o candidato a prefeito do PSDB, César Cantanhede, da coligação “Bequimão de todos nós”. Na Delegacia da Polícia Civil, localizada no município, o tucano foi acusado de agressão, ameaça e difamação. Os casos ocorreram na última sexta-feira (23), na região do povoado Quindíua, durante atos da campanha eleitoral.

Segundo relatou o lavrador Esmeraldo Cantanhede, de 73 anos, o candidato César Cantanhede e os comparsas José Ronaldo Cantanhede Almeida e Vagno Rivelino Mendes (este último com passagem na polícia por tráfico de drogas) invadiram sua residência e o agrediram. José Ronaldo foi o autor principal das agressões, deixando lesões corporais no idoso.

A confusão começou quando um caminhão da empresa que está perfurando um poço artesiano na comunidade Quindíua encostou em um carro de som utilizado na campanha de Cantanhede. O motorista do caminhão, que é morador da cidade de Pinheiro, foi ameaçado e tentou se esconder na casa de Esmeraldo. Quando questionou sobre o motivo da invasão, o lavrador foi empurrado e caiu. O motorista do caminhão, que ainda não registrou a ocorrência, foi espancado dentro da casa do lavrador e ficou com escoriações na cabeça e com dor na região abdominal.

Também registrou ocorrência a moradora do Quindíua, Ildenice Costa Reis, de 37 anos. Ela acusa o tucano de ameaçá-la com arma de fogo. Ildenice contou que estava dançando perto do carro em que estava César Cantanhede e sua mão bateu na porta do veículo. De acordo com a vítima, ele sacou a arma e disse “desgraçada, eu te dou um tiro”. O candidato, filho do ex-prefeito de Bequimão, Leonardo Cantanhede, é policial rodoviário federal.

VINGANÇA

Outra agressão aconteceu contra o líder comunitário Mário Sousa Gusmão, de 47 anos, que rompeu aliança com o candidato nesta campanha eleitoral. Ele transportava passageiros em seu caminhão, pela comunidade Ramal do Quindíua, quando se deparou com uma passeata do candidato César Cantanhede. As pessoas que participavam do ato teriam impedido sua passagem e o próprio candidato do PSDB deu socos no veículo, amassando a lataria. De acordo com o Boletim de Ocorrência, Cesar havia dito que, se Mário passasse novamente pelo local, iria “pegar” a vítima.

O líder comunitário também acusa a servidora pública Joseane Nogueira (esposa do vereador Nestor Nogueira) de difamá-lo em redes sociais, ao acusá-lo de dirigir embriagado e de estar com ameaçar as pessoas da passeata com arma de fogo. Ela também escreveu que ele teria jogado o caminhão para atingir os eleitores de César Cantanhede.

“Eu não merecia isso do candidato da oposição. Esse é o pagamento que ele me deu por ter ajudado ele por muito tempo na política de Bequimão. Mas a resposta o povo é que vai dar dia 2 de outubro nas urnas”, desabafou Mário, durante um comício no Ramal do Quindíua.

BLOG do Daniel Matos

Anúncios

Blog do Emir: César Cantanhede (PSDB) recolhe título de eleitores com promessa de emprego na obra da Ponte Bequimão-Central

cesarA assinatura da ordem de serviço para a construção da ponte Bequimão-Central acontece em meio a denúncias de uso abusivo da máquina do Governo do Estado, com fins eleitoreiros. Em Bequimão, cabos eleitorais do candidato do PSDB, César Cantanhede, estão recolhendo documentação de moradores (título de eleitor, carteira de identidade e CPF), com a promessa de emprego na obra. A estratégia escândalos e enganosa acontece a apenas cinco dias das eleições, na véspera da ida do governador Flávio Dino ao município.

Em alguns povoados, as supostas vagas de emprego foram anunciadas em carro de som contratado para a campanha de Cantanhede, que orientava a deixar os documentos no Comitê Central do candidato tucano, desafiando a Justiça Eleitoral. A movimentação mais intensa aconteceu na Cidade Nova, maior bairro do município, que registra percentual elevado de aprovação e intenção de votos no atual prefeito Zé Martins.

Em baixa nas pesquisas e sem conseguir fazer grande mobilização popular (ele nem ao menos conseguiu articular a ida de grande número de apoiadores para o evento com o governador Flávio Dino, na terça, 27), o candidato tucano apela para todas as armas, com o intuito de levantar sua aceitação e reverter o resultado da eleição. César Cantanhede e seus assessores, dentre eles o subsecretário estadual de Comunicação, Robson Paz, abusam do poder no Governo do Estado para promover terrorismo eleitoral e compra de votos.

Além da perseguição ao candidato à reeleição, Zé Martins, com disseminação de mentiras nos meios de comunicação, o grupo político de oposição constrange e assediam eleitores que anseiam pelas oportunidades previstas com a execução da obra.

O uso escandaloso e imoral do erário público, com interesse eleitoreiro, ficou ainda mais explícito quando o vereador e coordenador da campanha de César Cantanhede, Elanderson Pereira (irmão de Robson Paz), recepcionou as máquinas que serão utilizadas na construção da ponte sobre o Rio Pericumã. Foi o próprio vereador quem ajudou a manobrar os caminhões, na Avenida Itapetininga, que fica na entrada da cidade, e depois as encaminhou até a região onde foi realizada a assinatura da ordem de serviço.

Também completa a lista dos abusos o pagamento da impressão do Jornal Itapetininga, informativo com periodicidade mensal, produzido com mero objetivo de difamar a administração exemplar de Zé Martins. Durante a pré- campanha, o pasquim ainda tentou promover a frustrada candidatura de Elanderson a vice-prefeito na coligação de César Cantanhede.