Merendeiras de escolas municipais de Bequimão serão capacitadas em curso de manipulação de alimentos

O objetivo é investir na capacitação dos profissionais que atuam na rede municipal de ensino. A ação será realizada pelo Sebrae em parceria com a prefeitura municipal de Bequimão.

Ao centro, diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, ao lado do prefeito de Bequimão, Zé Martins, juntamente com suas equipes técnicas

Em busca de garantir qualidade na alimentação oferecida aos alunos das escolas municipais de Bequimão, o Sebrae Maranhão em parceria com a prefeitura, irá capacitar as merendeiras que produzem as refeições nas 39 escolas do município (zona urbana e rural), por meio do curso de Boas Práticas em Manipulação de Alimentos.

Para alinhar detalhes da capacitação, o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, acompanhando da equipe técnica da unidade regional do Sebrae em Pinheiro, foi recebido no último dia 08, pelo prefeito de Bequimão, Zé Martins e secretariado do município.

A iniciativa do Sebrae, proposta e aceita pela prefeitura de Bequimão, surgiu da necessidade apresentada pela prefeitura, sensibilizada com questões de biossegurança. Nesse sentido, o curso visa qualificar a mão de obra das merendeiras do município, a partir da manipulação dos alimentos extraídos da produção local, por meio do aproveitamento das frutas nativas da cidade.

O objetivo é fomentar práticas alimentares sustentáveis no município, além de incentivar o consumo da matéria-prima da cidade, através da utilização do material frutífero e orgânico oriundos de produtores rurais de Bequimão.

Para o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, a importância desse tipo de capacitação vai além do fomento educacional, uma vez que, proporciona impacto na área social, no quesito da qualidade de vida dos estudantes e na área econômica do município, no que diz respeito ao aquecimento do comércio agrícola local.

“O propósito do Sebrae é unificar as cadeias que movimentam o município de Bequimão, pois a partir do momento que inicia um projeto dessa natureza, dinamiza todo um conjunto de ações para beneficiar a merendeira, capacitando-a, o aluno, no consumo de uma refeição saudável e o produtor rural, quando há compra dos alimentos dele pela prefeitura. Ou seja, a instituição age com uma complexidade empreendedora interessante e assim contribui para as políticas públicas da região, que é a mais beneficiada’’, afirma o superintendente.

Segundo o prefeito de Bequimão, Zé Martins, a capacitação irá atender a demanda da secretaria municipal de educação, que está preocupada em atender com zelo e qualidade os alunos das escolas municipais. “É um compromisso desta gestão, valorizar o servidor público para melhor atender aos cidadãos e essa capacitação é mais uma demonstração de nosso compromisso com o desenvolvimento do município de Bequimão”, enfatizou Martins.

O curso 

O curso terá carga horária de 90 horas-aulas e visa transmitir os conceitos das boas práticas de manipulação, processamento e os padrões de procedimentos operacionais de sanitização, para a melhoria da qualidade dos alimentos processados e manipulados. O início do treinamento ainda será divulgado e abrangerá as 39 escolas da rede municipal de ensino, na zona urbana e rural de Bequimão.

Serão abordados conceitos da boa prática de manipulação de alimentos, do nível básico até os conhecimentos técnicos de culinária. Higiene pessoal, ambiente, armazenamento, conservação dos alimentos e ferramentas propícias para a realização de alimentação saudável e orgânica.

Aprendizado

Segundo o nutricionista da prefeitura, Eduardo Almeida, é muito importante o cuidado com a merenda escolar, sendo este um importante fator no processo de aprendizagem dos alunos. “A alimentação balanceada constitui um dos alicerces do processo de aprendizagem, nela estão contidos todos os subsídios nutricionais que possibilitarão melhor rendimento do aluno na sala de aula”, ressaltou Almeida.

Para a coordenadora do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) do município, Graça Ribeiro, a expectativa é grande em receber a qualificação logo no começo do ano letivo. “Trabalhar com alimentação requer muito cuidado com a segurança alimentar e quanto mais capacitados, melhor iremos direcionar as atividades desse ano. Enquanto coordenadora estou animada com a abertura deste curso’’, afirmou Ribeiro.

Anúncios

Bequimão: profissionais da educação participam de formação continuada em Gestão Pedagógica

Profissionais que atuam na Rede Municipal de Educação participaram, na quinta (25) e sexta-feira (26), da Formação Continuada para Gestores e Coordenadores Pedagógicos, promovida pelo Governo do Estado, por meio do programa Escola Digna, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão.

Voltado para questões relacionadas ao eixo Gestão Pedagógica, o curso foi ofertado para 55 gestores e técnicos que trabalham nas políticas educacionais do município. “Uma grande oportunidade para melhorarmos ainda mais a gestão democrática e participativa nas escolas da rede municipal”, destacou o vice-prefeito, Sidney Nogueira (Magal), que participou da abertura dos trabalhos.

Segundo o secretário municipal de Educação, Aristides Amorim, a formação continuada de professores, técnicos e gestores da área tem recebido investimentos constantes na administração do prefeito Zé Martins. “A finalidade é melhorar os indicadores educacionais do nosso município. Já conseguimos resultados mais positivos no IDEB e atribuímos isso, em grande parte, às formações que nossos profissionais têm feito”, ressaltou.

Formação continuada

A Prefeitura de Bequimão ofertou, entre 2013 e 2016, cinco cursos de formação continuada aos profissionais da educação, em parceria com instituições do Governo Federal e, ainda, pela própria equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A mais longa das formações foi a que preparou os educadores bequimãoenses para o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade (PNAIC), que teve início em 2013 e terminou somente no mês de maio de 2016. Essa formação foi direcionada aos professores que trabalham com turmas do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental.

A Semed também promoveu, em 2014 e 2015, uma formação continuada para os professores da alfabetização infantil. Já os profissionais que atuam em turmas do 5º ao 9º ano participaram de uma formação direcionada ao ensino de Português, Matemática e História.

Considerando o contexto de Bequimão, em que a maior parte de sua população é negra, foram ofertados dois cursos com enfoque nas questões étnico-raciais. A primeira, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) – Campus Maracanã, sobre Educação Escolar Quilombola. A segundo, em 2015, por meio do Plano de Ações Articuladas, do Ministério da Educação, teve enfoque na educação em comunidades quilombolas

 

Representantes de Bequimão participam do Encontro de Políticas Educacionais realizado pela Seduc

wp_20170127_12_45_21_pro1O prefeito Zé Martins, o secretário de Educação do município de Bequimão, Aristides França e o vereador Professor Zeca (PRB) participaram, nesta sexta feira (27), no Palácio Henrique de La Roque, em São Luís, do Encontro de Políticas Educacionais promovido pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

O Governo do Maranhão propôs, aos prefeitos e secretários que participaram do evento, que seja fortalecido o regime de colaboração entre as redes municipais de educação, focando na qualidade do ensino e da aprendizagem a partir do alinhamento das metas educacionais.

wp_20170127_08_53_31_pro1

Os participantes receberam orientações de como podem participar dos programas e ações desenvolvidas pelo Governo estadual, que foram apresentadas pelo secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

“Além de apresentarmos nossas ações, deixamos para todos os gestores a mensagem de que precisamos trabalhar juntos, pois a educação é uma construção coletiva. O regime de colaboração, previsto inclusive na Constituição Federal, é fundamental para que possamos avançar na área da educação”, enfatizou o secretário.

wp_20170127_10_59_52_pro2

O desenvolvimento de ações efetivas em regime colaboração com os municípios foi iniciado ainda em 2015 e pretende gerar resultados positivos na educação do Maranhão. Em municípios como Bequimão, que tem recebido diversos investimentos no setor, os indicadores tiveram crescimento significativo. Na gestão do prefeito Zé Martins, o índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado em setembro do ano passado pelo Ministério da Educação (MEC), foi maior do que a média da capital. Bequimão atingiu as médias.

 O secretário Aristides destacou a importância do evento para todos os gestores, principalmente para os secretários municipais que iniciaram agora seus trabalhos à frente da Educação de seus municípios.

“É uma forma de adquirirmos mais conhecimento sobre os programas do Estado e ter esse contato mais próximo com o secretário de Educação e outros secretários municipais, trocando experiências e informações. Tenho certeza de que, com esse trabalho conjunto, conseguiremos melhorar ainda mais os nossos índices. Em Bequimão já temos a sistematização das políticas públicas no município. Nosso grande desafio como gestor da educação é efetivar a implantação dessas políticas”, frisou o secretário.

wp_20170127_12_08_05_pro1

O evento contou com a parceria da União de Dirigentes Municipais de Educação (Undime-MA) e proporcionou a discussão sobre temas como: transporte escolar, Plano Nacional de Educação (PNE) e Plano Estadual de Educação (PEE), calendário escolar, termo de cooperação com os municípios, regularização de fluxo escolar, Bolsa Família, alfabetização, estrutura das redes municipais de educação, convênios, assessoria técnico-pedagógica com formação dos professores, dentre outros. Durante a tarde, os gestores puderam esclarecer dúvidas com atendimento individual, que foi realizado na sede da Seduc

Educação: Bequimão avança no IDEB e tem média acima da capital São Luís

educacao
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), divulgado na última quinta-feira (08), confirmou os avanços alcançados nas escolas municipais de Bequimão. Com o amplo investimento do prefeito Zé Martins em educação, principalmente com a oferta de cursos de formação continuada aos professores, o município obteve a média de 4.5, na 4ª série/5º ano, e 4.0, na 8ª serie/9º ano.

“Esse resultado é um reflexo da melhor formação dos professores. De 2013 a 2016, oferecemos cinco cursos, entre eles o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, o PNAIC, e outros em parceria com o IFMA ou promovidos pela própria Semed”, avaliou o secretário municipal de Educação, Aristides Amorim França.

Bequimão superou a capital maranhense na avaliação do 9º ano (Bequimão alcançou 4.0 e São Luís ficou com 3.9) e empatou na média do 5º ano (4.5). O IDEB é uma síntese dos indicadores educacionais usados para avaliar a qualidade da educação no Brasil. São reunidos os resultados da Prova Brasil (aplicada a cada dois anos em estudantes do 5º e 9º ano) e as taxas de aprovação de cada escola.

A melhoria na qualidade da educação, em Bequimão, foi atestada pelo IDEB e comprovada pelos pais e responsáveis dos estudantes. “Teve bastante melhoria. Tem professores ótimos e na escola tem material para que eles possam estudar. Hoje, na escola onde ela estuda, tem como fazer um trabalho de internet, tem como pesquisar. Então, esta muito bom. Melhorou muito!”, afirmou Doglineide Lopes Silva, mãe de uma estudante da Unidade Integrada do Barroso.

Investimentos

Na educação, o prefeito Zé Martins fez um amplo e diversificado investimento. Ele adquiriu quase 2 mil kits de mobiliário escolar, colocando móveis novos na Rede Municipal de Educação; distribuiu mais de 4 mil fardamentos aos estudantes; reformou e está construindo escolas; adquiriu sete novos ônibus escolares; regularizou a merenda escolar no município; e extinguiu as turmas multisseriadas, o que garantiu mais qualidade ao ensino nas séries iniciais.

Uma das grandes conquistas foi a construção da Escola Municipal Benedita Gusmão Moraes, no bairro Ferro de Engomar, planejada pela administração do prefeito Zé Martins para ser modelo em Bequimão. O padrão que será implantado e experimentado nessa escola se estenderá, depois, às demais unidade da Rede Municipal.

A construção do prédio seguiu os parâmetros indicados pelo Ministério da Educação (MEC). Em cada ano letivo, será possível atender cerca de 450 alunos, em dois turnos. Seguindo o projeto de polarização do ensino no município, também estão sendo construídas duas novas escolas nos povoados Monte Alegre e Marinho. O prefeito conseguiu, ainda, recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), para a construção de seis escolas de duas salas no bairro Balandro e nos povoados Vila Nova, Boa Vista, Frechal, Santa Tereza e Rio Grande.

Por melhoria na qualidade de ensino, Secretaria de Educação extingue turmas multisseriadas em Bequimão

Escola modelo já está pronta para ser inaugurada

Escola modelo já está pronta para ser inaugurada

Em nota oficial, o secretário municipal de Educação, Aristides Amorim, respondeu acusação de que a Prefeitura de Bequimão estaria fechando escolas municipais. Ele esclareceu que, em 2013, após análise dos indicadores da Provinha Brasil, Prova Brasil, Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), foi diagnosticada a necessidade de paralisação de escolas-anexos. A decisão foi tomada em reunião com representantes da Secretaria Municipal de Educação, Sindicato dos Professores, comunidade escolar e pais de estudantes.

Nas escolas-anexos, as turmas eram multisseriadas. Entre sete a 15 alunos estudavam na mesma turma com séries misturadas (Educação Infantil, 1º ano, 2º ano, 3º ano, 4º ano, 5º ano) e um só professor precisava dar conta de até 30 disciplinas diferentes. Para garantir um ensino de mais qualidade, foi iniciado o processo de nucleação.

“Os pais concordaram com o processo e reconheceram que, dessa forma, os filhos teriam uma aprendizagem de melhor qualidade; de igual modo, os professores também reconheceram que ficaria bem melhor o trabalho em sala de aula. Todo o processo foi registrado em ata e assinada por todos os presentes. A partir daí, os estudantes foram remanejados para a escola polo e redistribuídos em séries normais”, frisou Aristides Amorim.

Leia a íntegra da nota oficial.

NOTA OFICIAL

A partir de uma notícia equivocada, tendenciosa e leviana, a Secretaria Municipal de Educação esclarece que a paralisação de escolas-anexos, em Bequimão, é resultado de um diagnóstico interno e externo realizado em 2013 pela Secretaria, após análise de dados da Provinha Brasil, Prova Brasil, Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) e Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Na época, foi verificado o baixo desempenho dos alunos da Rede Municipal, principalmente, nas disciplinas Língua Portuguesa e Matemática. Para aprofundar a análise dos dados, realizou-se uma avaliação específica nas escolas-anexos, nas quais funcionavam turmas multisseriadas, ou seja, turmas com média oscilando entre 7, 10, 12, 15 estudantes por turma, com séries misturadas (Educação Infantil, 1º ano, 2º ano, 3º ano, 4º ano, 5º ano) e um só professor ministrando aula para esses alunos. Percebeu-se que, nessas escolas-anexos, os professores “ensinavam” cerca de trinta disciplinas diferentes, um desrespeito aos alunos, pais e professores, apesar de o vereador desinformado e sem nenhum compromisso com a população defender a permanência dessas escolas. De posse dessas informações e depois de reunião que envolveu a Secretaria de Educação, o Sindicato dos Professores, comunidade escolar e os pais dos estudantes, foi iniciado o processo de nucleação de anexos. Os pais concordaram com o processo e reconheceram que, dessa forma, os filhos teriam uma aprendizagem de melhor qualidade; de igual modo, os professores também reconheceram que ficaria bem melhor o trabalho em sala de aula. Todo o processo foi registrado em ata, assinada por todos os presentes. A partir daí, os estudantes foram remanejados para a escola polo e redistribuídos em séries normais, a exemplo do anexo de Santa Vitória, objeto da acusação infundada. Os alunos desse anexo foram remanejados para a escola polo em Barroso, que fica distante 1 km de uma escola para outra. A Prefeitura de Bequimão garantiu o Transporte Escolar para os alunos. Ação dessa natureza mostra a coerência da gestão em educação, que cumpre com responsabilidade a política educacional em Bequimão, pautada no compromisso com o social. Diferentemente do que a notícia equivocada e de má-fé veicula, a Secretaria não tem descuidado um só minuto de sua responsabilidade. Recentemente, foi distribuído fardamento escolar para todos os alunos da rede municipal; foi renovado o mobiliário das escolas, com 1.863 cadeiras e carteiras para os alunos, 66 mesas e carteiras para os professores, 51 mesas para cadeirantes, dentre outros. Além disso, foi construído o que se pode considerar o mais importante instrumento articulador da política educacional no município, o Plano Municipal de Educação (PME), que constitui o planejamento estratégico da educação no território do município de Bequimão para dez anos; a construção do Regimento Escolar para toda a rede municipal de ensino, disciplinando o funcionamento das escolas municipais; reestruturação de todos os setores da Secretaria, principalmente o de Recursos Humanos. Além disso, foram reclassificados os professores que concluíram o Ensino Superior, os que concluíram a Pós-Graduação e foram realizadas várias formações para os professores em parceria com o IFMA; foram capacitados os professores que trabalham nas áreas quilombolas; a Secretaria realizou vários encontros pedagógicos e foi repassado aos professores o percentual de 11,36 do Piso Nacional, bem como foram concedidas várias Licenças-Prêmio, Licença para tratamento de saúde, o que demonstra respeito e valorização dos profissionais da educação do município. As críticas são respondidas com trabalho e responsabilidade. Ao vereador mal intencionado e com ânsia de visibilidade política, fica a sugestão da leitura e a análise do Mito da Caverna, de Platão, para que a “verdade” que ele insiste em forjar não desmereça a inteligência das demais pessoas. A sociedade só se libertará de políticos dessa natureza com um trabalho sério de educação, como o que está sendo promovido e aprimorado em Bequimão.

Aristides França

Secretário Municipal de Educação

Terceira etapa da formação para alfabetização na idade certa é realizada em Bequimão

IMG-20160415-WA0037A Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio da Secretaria Municipal de Educação, realizou o 3ª ciclo de formação de professores do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). Nos dias 1º e 2 de abril, todos os educadores do município que atuam na Educação Básica participaram da capacitação, que teve como tema “Alfabetização em Língua Portuguesa”.

A formação do PNAIC é executada pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), que recebe os recursos do Ministério da Educação (MEC). Nas duas etapas anteriores, foram abordados os temas “Alfabetização em Matemática”, em 2014, e “Interdisciplinaridade”, em 2015. Em Bequimão, 75 professores de sala de aula, quatro orientadores de estudo e o coordenador do pacto no município fizeram a formação.

“As especificidades das escolas do campo foram incorporadas nos conteúdos da formação. Também foram desenvolvidos cadernos de estudos para os professores das turmas multiseriadas e multietapas”, ressaltou o secretário municipal de Educação, Aristides Amorim.

Alfabetização na Idade Certa

O município de Bequimão aderiu ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em 2013, na gestão do prefeito Zé Martins. Esse pacto constitui um compromisso ente os entes federados (Governo Federal, Estadual e Municipal), visando assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do Ensino Fundamental, quando se completa o chamado ciclo da alfabetização.

“Garantimos a formação de todos os professores que trabalham com estudantes do 1º ao 3º ano, na Rede Municipal de Educação. Estamos investindo na melhoria significativa da educação em Bequimão, oferecendo formação continuada aos educadores e também aprimorando a infraestrutura das escolas”, afirmou o prefeito Zé Martins.

Recentemente, professores receberam formação sobre a metodologia de livros destinados especificamente a alunos da zona rural. A Prefeitura Municipal de Bequimão comprou material didático que leva em consideração a realidade das escolas do campo. A atual administração do município também distribuiu fardamento escolar para todos os estudantes da rede municipal e renovou o mobiliário das escolas, adquirindo quase dois mil kits para alunos e professores (carteiras, cadeiras e mesas), inclusive com mesas adaptadas para pessoas em cadeira de rodas.

Além disso, a Prefeitura Municipal de Bequimão está finalizando a construção de uma escola de seis salas, no bairro Ferro de Engomar, e estão em construção duas escolas de quatro salas no Monte Alegre e Marinho, e mais seis escolas de duas salas no Balandro, Vila Nova, Boa Vista, Frechal, Santa Tereza e Rio Grande.

Prefeitura de Bequimão renova mobiliário de escolas do município

DSC_6257A Prefeitura Municipal de Bequimão está fazendo a renovação do mobiliário de todas as Unidades Escolares da Rede Municipal. O prefeito Zé Martins investiu na aquisição de quase dois mil kits para alunos e professores, inclusive com mesas adaptadas para pessoas em cadeira de rodas. O investimento foi de R$ 250.713,00.

Seguindo um cronograma estabelecido pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), as carteiras antigas de madeira estão sendo substituídas por carteiras e cadeiras mais adequadas e confortáveis. Foram adquiridos 1.863 conjuntos de aluno (com carteiras e cadeiras), 66 conjuntos de professor (com mesa e cadeira) e 51 mesas para pessoas em cadeira de roda.

A entrega dos kits começou pela Unidade Integrada Protazia Rodrigues Soares, no bairro Barroso, com participação do prefeito Zé Martins. “Estamos investindo na melhoria da infraestrutura das escolas por entendermos que nossos alunos precisam de um ambiente mais adequado para estudar e, assim, terem condições de construir uma vida de mais oportunidades. Os professores também ganham mais qualidade para trabalhar”, destacou o prefeito.

Todas as 31 unidades de ensino da Rede Municipal receberão a mobília nova. “Essas ações visam a melhorias na qualidade de ensino. Estamos melhorando a infraestrutura das escolas e também promovemos cursos de formação continuada, para que os educadores do município estejam cada vez mais capacitados”, disse o secretário Municipal de Educação, Aristides Amorim.

Fotos: Rodrigo Martins

Prefeitura de Bequimão entrega fardamento escolar para mais de 4 mil alunos

DSC_6249O ano letivo começou com boas novidades para os alunos e alunas bequimãoenses. Todos os estudantes da Rede Municipal de Ensino receberão o fardamento completo distribuído pela Prefeitura Municipal de Bequimão. O prefeito Zé Martins mandou confeccionar mais de quatro mil uniformes, numa ação nunca antes realizada no município.

Foram adquiridos dois tipos: um com blusão e calça, para os estudantes maiores, e outro com blusão e bermuda, para os alunos menores. “Tomei a decisão de fazer esse investimento por acreditar que a educação é transformadora. É pelo conhecimento, dando oportunidade a cada criança, adolescente e adulto que deseja estudar, que vamos conseguir superar os problemas que ainda temos no nosso município e no nosso país. O fardamento gratuito é um estímulo a mais”, destacou o prefeito.

DSC_6252O fardamento será entregue aos 4.051 estudantes regularmente matriculados nas unidades escolares da Rede Municipal de Ensino. A Unidade Escolar Protazia Rodrigues Soares, no bairro Barroso, foi escolhida para a cerimônia oficial de entrega do fardamento, que aconteceu no dia 04 de março, com presença do prefeito Zé Martins, do secretário municipal de Educação, Aristides Amorim, além de outros secretários municipais, professores, estudantes e seus familiares.

A satisfação pelo recebimento gratuito do fardamento estava estampada no rosto dos pais e das crianças. “Eu sei que aqui em Bequimão algumas famílias têm dificuldades de pagar as despesas escolares, inclusive com a compra da farda. Aos poucos, estamos avançando e dando mais dignidade para as famílias do nosso município”, ressaltou Zé Martins.

Os estudantes contemplados por essa ação inédita em Bequimão são matriculados nas 31 unidades de ensino que compõem a Rede Municipal, com escolas na sede e nas diversas comunidades do município. São alunos da Educação Infantil ao Ensino Fundamental. A entrega do fardamento, segundo a Secretaria Municipal de Educação, está quase concluída, faltando apenas alguns alunos da Educação Infantil e outros que usam tamanho maior do que o padrão de sua idade.

Metas para os próximos 10 anos são avaliadas na Conferência Municipal de Educação em Bequimão

 

DSC_1169As metas traçadas em dez eixos que farão parte do Plano Municipal de Educação (PME) foram apreciadas e aprovadas pelos participantes da I Conferência Municipal de Educação, promovido nesta sexta-feira (17), na Escola Municipal Domingos Bouéres, em Bequimão. O evento foi organizado pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (SEDUC).

O documento preliminar do PME começou a ser elaborado em março de 2015, por uma comissão que reuniu diversos agentes envolvidos na rede educacional do município. A proposta apreciada na conferência contém políticas educacionais para o decênio 2015-2024, tendo como referência o Plano Nacional de Educação (PNE) e o Plano Estadual de Educação (PEE).

DSC_1069

coordenadora do PME, Rosenilce Pereira Barbosa

Inicialmente, foi feito um diagnóstico baseado nos dados das escolas de Bequimão. Depois, foram estabelecidos objetivos, diretrizes e metas para melhorar a qualidade em todos os níveis e modalidades de ensino, bem como para a valorização do magistério, ampliação de recursos e aprimoramento da gestão da educação do município. “Foi um trabalho árduo, mas conseguimos chegar a um documento que considerasse as particularidades do nosso município. São metas possíveis de serem alcançadas”, avaliou a coordenadora do PME, Rosenilce Pereira Barbosa.

Secretário de Educação, Aristides Amorim

Secretário de Educação, Aristides Amorim

Os eixos contemplados no plano são Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação Especial, Educação de Jovens, Adultos e Idosos, Ensino Médio, Ensino Superior, Gestão Democrática, Valorização dos Profissionais, Financiamento e Diversidade. “A construção do PME constitui um passo importante; uma ferramenta para o trabalho da Secretaria Municipal de Educação e seu sistema de educação”, afirmou o secretário de Educação do município, Aristides Amorim França, que ainda destacou o apoio do prefeito Zé Martins à política educacional de Bequimão.

Projeto de Lei

DSC_1138

Prefeito Zé Martins

O prefeito comprometeu-se em encaminhar à Câmara Municipal de Vereadores, o mais breve possível, o projeto de lei do Plano Municipal de Bequimão, com as contribuições que saíram da conferência. Os parlamentares precisam aprovar a lei, para que seja sancionada pelo prefeito. “O grande diferencial do plano é que ele não constitui uma política de governo, mas sim um plano de território. Isso impede que as políticas educacionais sejam interrompidas durante a minha gestão ou em gestões posteriores”, frisou Zé Martins.

Bequimão entra na lista dos municípios maranhenses que já avançaram na elaboração do Plano Municipal de Educação. De acordo com a avaliadora e supervisora educacional da SEDUC, Joana Maria Fonseca, o Maranhão foi o segundo estado brasileiro a ter um Plano Estadual de Educação e é o que mais tem municípios com planos aprovados.

Participaram da conferência o presidente da Câmara Municipal dos Vereadores, Jorge Filho; a vereadora Preta; a secretaria de Assistência Social, Neide Rodrigues; a secretária de Combate à Extrema Pobreza, Sinara Almeida; o secretário de Segurança, Cassiano Pereira; a presidente do Sindicato Municipal dos Servidores Públicos de Bequimão (Sismubeq), Vande Lourdes Bastos; a representante dos gestores das escolas públicas do município, Rosário de Fátima Nunes Macedo; representante dos professores, Valdeci França; representante dos alunos, Antônio Francisco; e a representante de pais de alunos, Maria Cristina Nogueira Gomes.

Números da educação em Bequimão

Atualmente, a Secretaria Municipal de Educação de Bequimão possui 221 professores efetivos, que atuam em 55 escolas na sede do município, em comunidades remanescentes de quilombo, em áreas de assentamentos e em outras comunidades campesinas. Estão matriculados 971 estudantes no Ensino Médio; 1.684 alunos do 6º ao 9º ano; 1.769 da 1ª a 5ª série; e 57 na educação infantil.


 

MEMBROS ELEITOS DA COMISSÃO PERMANENTE DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Representantes do poder executivo municipal- Secretaria Municipal de Educação

Titular- Maria de Jesus Nogueira Gomes

Suplente- Eldo Antonio Araujo Alves

Representantes do poder executivo municipal – Secretaria de Assistência Social

Titular- Neudilene Cantanhede Almeida

Suplente- Carlos César Sousa Paixão

Representantes do poder executivo municipal- Secretaria de Saúde

Titular- Anna Karine T. M. Moraes

Suplente- Cleude Nilce Pereira Soares

Representantes do poder executivo municipal- Secretaria de Segurança Pública

Titular- Elquias Nascimento Melo

Suplente- Carliane Nunes

Representantes do poder executivo municipal- Conselho Municipal de Educação

Titular- Juranilson de Jesus Pereira Privado

Suplente- Sinara Almeida Pinheiro

Representante do poder executivo municipal- Conselho do FUNDEB

Titular- Alessandro Gonçalves Bouéres

Suplente- Maria da Graça Correia

Representantes do poder executivo municipal- Conselho Tutelar

Titular- Ana Rosa Pereira Garcia

Suplente- Josué Amorim Monteiro

Representantes do poder executivo municipal – Conselho do Direito da Criança e do Adolescente

Titular- Maria da Natividade Nogueira Lima

Suplente- Maria Tereza Pereira Amorim

Representantes do poder executivo municipal- Conselho da Alimentação Escolar

Titular- Siméia de Marly dos Santos Silva

Suplente- Vangelia Castro Martins

Representante do poder executivo municipal- Secretaria de Administração

Titular- José Rogério Paixão Lopes

Suplente- Johnny Wildson Paixão Campos

Representantes dos gestores de escolas

Titular- Kleonnildes Castro e Castro

Suplente- Rosário de Fátima Nunes Macedo

Representantes do poder Legislativo municipal – Câmara de Vereadores

Titular – Valmir Batista Costa

Suplente- Edson Ferreira Cunha

Representantes do poder Legislativo municipal – Cultura

Titular- José Henrique da Hora

Suplente- Celima dos Anjos

Representantes do poder Legislativo municipal- Esportes

Titular- Kledilson de Jesus Costa Pereira

Suplente- Cleisy Fernanda Pereira

Representantes do Ministério Público – Promotoria

Titular- Agnaldo Diniz

Suplente- Lidiane Farias de Oliveira Serra

Representantes da Sociedade Civil Organizada- Professores Municipais

Titular- Ivanete de Freitas Lima

Suplente- Marcelo da Anunciação Almeida

Representantes dos Professores Estaduais

Titular- Marcelo de Anunciação Almeida Costa

Suplente- Valdeci França Pereira

Representantes do sindicato dos Trabalhadores Rurais

Titular- Nelson Valdo Brito Rodrigues

Suplente- Maria Kelly Braga Costa

Representantes da Colônia dos Pescadores

Titular- Rafael Rodrigues Costa

Suplente- Ambrosina Lobato Costa

Representantes de Estudantes da Educação Básica Estadual

Titular-Marcos de Jesus Câmara Ferreira

Suplente- Mariane Pereira Cunha

Representantes de alunos da Educação Básica Municipal

(Falta escolher)

Representantes do Sindicatos dos profissionais Municipais de Educação (SISMUBEQ)

Titular-Iêda Maria Sousa Pereira

Suplente- Maria da Graça Correia

Representantes de Associação de Pais e Mestres

Titular- Durcival dos Anjos Pereira

Suplente – llda Cantanhede

Representantes da Pastoral da Criança

Titular- Maria do Socorro Miranda Silva

Suplente- Davina Gonçalves Tonon

Representantes da Pastoral Familiar

Titular- José Ribamar Bouéres Pereira

Suplente- Luís Fernando Pereira

Representantes da Igreja Católica

Titular- Júlio Sérgio Costa Martins

Representantes das Igrejas Evangélicas

Titular- Jacileide Pereira Guimarães

Suplente- Neide da conceição Rodrigues Almeida

Representante do MOQUIBOM

Titular – Francisco Carlos Macêdo

Suplente – Ivan Pereira

 

IFMA e Prefeitura de Bequimão capacitam professores e lideranças em Educação Escolar Quilombola

educação quilombolaProfessores e líderes comunitários de Bequimão concluíram o Curso de Formação Continuada em Educação Escolar Quilombola, executado pelo IFMA – Campus Maracanã em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão. Participaram da solenidade de certificação, realizada no último sábado (06), 49 alunos do curso, que formavam as duas turmas ofertadas pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão, do Ministério da Educação (Secadi/MEC).

Em 200 horas de aulas e atividades de pesquisa, os alunos do curso puderam refletir e encontrar soluções para questões envolvendo a educação nas comunidades quilombolas do município. Eles adquiriram conhecimentos em sala de aula e depois fizeram uma pesquisa de campo, que resultou na elaboração de um material didático. A proposta, agora, é fazer testes nas escolas e nas comunidades, para avaliar se esse material realmente contempla a diversidade e identidade dos quilombolas de Bequimão.

“Eles vão levar para dentro da sala de aula o conhecimento tradicional”, disse o coordenador do curso, Dorival dos Santos, ao comentar a relevância desse material, já que, em geral, os materiais didáticos não conseguem dar conta da realidade das diferentes comunidades brasileiras. Segundo ele, depois de avaliado, a edição do material será concluída e encaminhada ao MEC, ao IFMA e à Prefeitura de Bequimão para uma possível publicação.

O prefeito de Bequimão, Zé Martins, ao se pronunciar na solenidade, garantiu apoio à impressão da cartilha, que, na opinião dele, deve se tornar um livro, para ser distribuído a toda a rede municipal de educação. “Aguardamos novas parcerias com o IFMA, para que possamos continuar possibilitando a formação dos educadores de Bequimão”, frisou o prefeito.

Para a professora Maria de Jesus, que tem a experiência de ser secretaria adjunta de Educação e também aluna do curso, a pesquisa nas comunidades foi um momento rico na formação, pela oportunidade de conhecer melhor o próprio município e seu povo. “Nas comunidades, as pessoas ficaram felizes em poder contar suas histórias, a história de sua comunidade”, garantiu.

É por esse tipo de conquista que se deve investir em formações que abordem as relações étnico-raciais, de acordo com o coordenador do Núcleo de Estudos Afrobrasileiros e Indiodescendentes (Neabi), Hérliton Nunes. O aluno José Orlando disse que esse é o segundo curso feito pelos professores de Bequimão sobre essa temática, dando-os mais suporte para atuar com a realidade educacional do município, que atualmente possui 10 comunidades quilombolas reconhecidas pela Fundação Palmares.

Pioneirismo

O coordenador do curso, Dorival dos Santos, ressaltou que o município de Bequimão é pioneiro ao receber o Curso de Formação em Educação Escolar Quilombola, primeiro a ser oferecido no país abordando essa temática. O coordenador fez uma reflexão sobre o cenário nacional dos cursos de formação, destacando as dificuldades enfrentadas em sua execução. Muitos estão parados e outros nem iniciaram. “Por isso, agradeço pela parceria da Prefeitura e suas secretarias, sem a qual teria sido inviável a execução do curso, e sou grato a todas as instâncias do IFMA e, em especial, do Campus Maracanã. Também nada seria possível se não fosse o empenho de cada um dos cursistas. Vocês são os verdadeiros responsáveis pelo sucesso do curso”, finalizou.

No Campus Maracanã, são frequentes os debates sobre a educação étnico-racial. O diretor de Desenvolvimento Educacional, Jeovani Machado, considera que alguns avanços já foram alcançados, mas cada experiência, como essa realizada em Bequimão, representa um aprendizado inclusive para a instituição. O diretor geral em exercício do Campus Maracanã, José Zenóbio de Souza, afirmou que diversos setores rurais têm recebido atenção do IFMA em programas de inclusão. “Nosso campus tem dado atenção à população rural, em programas como o Profic, Saberes da Terra, Procampo, Pronera, a especialização em Educação do Campo, Reforma Agrária e também o Curso de Educação Escolar Quilombola. O campus continua de portas abertas a outras parcerias com a Prefeitura de Bequimão e a iniciativas assim”, concluiu.

O Curso de Formação de Professores em Educação Escolar Quilombola iniciou em agosto de 2014, com duas turmas de 25 alunos. Somente um desistiu ao longo da capacitação. Também estiveram na solenidade de certificação o professor formador, Carlos Saraiva, a tutora Marlene Muniz, a supervisora do curso Auricélia Diniz e a pedagoga do Campus Maracanã, Domingas Cantanhede. Os cursistas receberam seus certificados, uma cópia do material didático que está sendo construído, para que seja testado nas comunidades, e uma revista com as diretrizes curriculares da educação étnico-racial.