EMAP vence prêmio de responsabilidade socioambiental

Equipe EMAP com os finalistas, representantes da Codesa e do Portocel. (Foto: Divulgação)

A EMAP – Empresa Maranhense de Administração Portuária venceu o 1º Prêmio Portos e Navios de Responsabilidade Socioambiental. A premiação foi criada em comemoração aos 60 anos da revista Portos e Navios, principal publicação do setor portuário brasileiro, e foi entregue durante o Ecobrasil 2018 – 14º Seminário Nacional sobre Indústria Marítima e Meio Ambiente, realizado no Rio de Janeiro. A gerente de Comunicação e Relações Institucionais, Deborah Baesse, recebeu o prêmio ao lado da gestora de Meio Ambiente, Gabriela Heckler.

O projeto Desenvolvimento local a partir do Terminal do Cujupe, que alcançou o primeiro lugar, concorreu com iniciativas de diversos portos do país e foi finalista ao lado dos projetos apresentados pela Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) e Terminal Especializado de Barra do Riacho (Portocel).

“É um reconhecimento importante, que nos orgulha muito e demonstra o papel que, nós, como porto público, temos para o desenvolvimento sustentável do Maranhão. Esse é um projeto que busca aproximar o Porto do Itaqui, através dos seus terminais externos, da comunidade, entendendo o impacto econômico e social de suas operações para a população da região”, afirma o presidente da EMAP, Ted Lago. Ele destaca ainda que a ação está alinhada com a missão confiada à EMAP pelo governador Flávio Dino, de administrar o Itaqui e seus terminais como ferramentas de prosperidade para o estado.

Os projetos foram selecionados com base na relevância para a comunidade ou meio ambiente, criatividade e soluções desenvolvidas, meios destinados para a execução, engajamento humano e resultados aferidos, independente de seu porte financeiro.
“Esse prêmio reconhece o esforço da EMAP em contribuir para o desenvolvimento do estado a partir das comunidades que vivem próximas às nossas operações. Todos os setores da empresa participam direta ou indiretamente para o sucesso dessa iniciativa”, disse Deborah Baesse.

Integração e geração de renda

Com o objetivo de promover a interação porto-cidade por meio da capacitação e inclusão dos vendedores ambulantes na estrutura do novo terminal de Cujupe, o projeto da EMAP foi desenvolvido com o compromisso de disponibilizar os meios necessários para garantir e incrementar a renda das famílias envolvidas, bem como a qualidade e variedade dos produtos ofertados aos usuários do terminal.

A iniciativa nasceu de forma paralela ao projeto de construção do novo terminal de transporte aquaviário e se propôs a beneficiar de forma direta os 90 associados da AVTEC – Associação dos Vendedores Ambulantes do Terminal do Cujupe e suas famílias, chegando a cerca de 200 pessoas.

A gerente de Comunicação e Relações Institucionais, Deborah Baesse, recebeu o prêmio ao lado da gestora de Meio Ambiente, Gabriela Heckler. (Foto: Divulgação)

Linha do tempo

1ª ETAPA: O projeto começou em 2015 com a estratégia de aproximação por meio de ações sociais no Terminal. “O objetivo, neste primeiro momento, foi construir vínculo e restabelecer a confiança mútua”, explica Deborah. O programa Porto Comunidade, naquele ano, atendeu 3,1 mil pessoas em ações de saúde, educação, esporte, lazer e cidadania. No mesmo período começou a preparação para inserção da mão de obra local na construção do termina. A maioria dos trabalhadores da obra são moradores de Alcântara, Bequimão e Pinheiro.

2ª ETAPA: Estabelecimento do marco zero do projeto, com base em diagnóstico e estudo situacional. Foi realizada uma pesquisa junto aos vendedores e passageiros, com apoio do SEBRAE-MA, com o objetivo de mapear o público-alvo para dimensionar as ações a serem desenvolvidas.

Capacitação do Sebrae no Cujupe

O Sebrae Maranhão vem realizando capacitações nas áreas de gestão, empreendedorismo, finanças e planejamento.

3ª ETAPA: Dedicada à formação profissional, teve como resultado a realização de capacitações em manuseio de alimentos, empreendedorismo, associativismo, gestão financeira, qualidade no atendimento, educação ambiental e segurança do trabalho. Também foram alcançadas melhorias efetivas na confecção, apresentação e comercialização dos produtos; definição de novos negócios; incentivo à formalização como MEI – microempreendedores individuais e redução dos eventos policiais.

4ª ETAPA: Essa fase do projeto teve como foco o pertencimento e contou com uma ação de Comunicação e Marketing para criação da marca. Os associados participaram de uma oficina de name para juntos construírem a identidade do grupo, que recebeu o nome de Manguará, resultado das palavras mangue e guará. O mangue como vegetação nativa da região, ligada à terra e ao mar; e o guará, ave típica que tira seu alimento do mangue, é capaz de voar alto e espalha beleza na paisagem. Após a definição do nome a equipe de Comunicação e Marketing da EMAP criou a marca, que será impressa no uniforme de trabalho fornecido pela EMAP, composto de touca, camiseta e avental.

5ª ETAPA: Ponto alto do projeto é a formalização, com a assinatura do contrato de Cessão Onerosa entre a AVTEC e a EMAP, que põe fim à condição de ambulantes, legalizando e profissionalizando a relação institucional.

O Sebrae Maranhão realizou ainda capacitações sobre boas práticas na manipulação de alimentos e gastronomia, com o objetivo de melhorar os produtos ofertados no porto.

6ª ETAPA: Inauguração do novo Terminal do Cujupe, com todos os boxes mobiliados e equipados e os comerciantes tendo recebido a última etapa do treinamento (até julho 2018).
Após a entrega do terminal, como ações futuras de melhoria contínua dos produtos e serviços está prevista a adequação das cozinhas e apoio constante da área de Responsabilidade Social da EMAP ao grupo de empreendedores da AVTEC.

RAIO X

Povoado que pertence ao município de Alcântara – MA, que conta com uma população de 21.851 pessoas. De acordo com dados do IBGE, 56,4% da população de Alcântara vive com até ½ salário mínimo; apenas 4,3% da população possuem uma ocupação e 60% dos habitantes está na faixa etária entre 17 a 59 anos. O povoado fica a 55 quilômetros da sede de Alcântara e é formado por cerca de 600 moradores.

Anúncios

Sebrae e Emap iniciam pesquisa de tendências de consumo no Cujupe

Superintendente do Sebrae, João Martins ao lado do presidente da EMAP, Ted Lago

Superintendente do Sebrae, João Martins ao lado do presidente da EMAP, Ted Lago em Cujupe

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), deram início às atividades de pesquisa e mapeamento das tendências de consumo a serem verificadas no Terminal Hidroviário do Cujupe, na Baixada Maranhense – numa ação firmada por meio de convênio entre as duas instituições, assinado no último mês de outubro.

A parceria busca dinamizar a atuação da Emap como vetor de crescimento econômico local, por meio da integração da produção regional com as políticas sociais inclusivas do Governo do Estado. Além da pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal, também será realizada a análise de viabilidade econômica e das necessidades de adaptação e melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local, que tem uma movimentação mensal de cerca de 120 mil passageiros.

O início dos trabalhos do Sebrae contou com solenidade rápida, realizada na manhã de quinta-feira (03), reunindo as equipes técnicas tanto do Sebrae como da Emap. Participaram da abertura dos trabalhos, o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins; o presidente da Emap, Ted Lago; o gerente de Operações do Sebrae no Maranhão, Mauro Borralho; o gerente de Terminais Externo da Emap, Glauco Vaz; além do presidente da Associação dos Vendedores do Terminal Cujupe (AVTEC), Antônio Dionizio – que mobilizou uma grande número de vendedores associados.

João Martins

João Martins conversa com o presidente da EMAP, Ted Lago sobre os comerciantes de Cujupe

Martins lembra que a pesquisa tem foco na melhoria dos serviços oferecidos pelos comerciantes que trabalham no terminal. “É importante ressaltar que os comerciantes do Cujupe precisam querer melhorar o seu negócio, precisam querer oferecer um serviço excelente e queiram aproveitar bem a oportunidade de estar num entreposto comercial para empreender e sustentar suas famílias, contribuindo com o desenvolvimento econômico local”, disse o superintendente do Sebrae.

A meta é a qualificação de 100 vendedores ambulantes e informais e também a comunidade local que tenha interesse nas atividades. Os fabricantes de alimento também receberão visitas de consultores do Sebrae, para conhecimento da realidade das condições de higiene e manipulação do que é comercializado no terminal.

O presidente da Emap ressaltou a importância da vocação agrícola do Maranhão e disse que vê uma vantagem nisso. “O grande desafio para as próximas décadas em todo o mundo será a produção de alimentos. Contamos com um grande contingente de pequenos produtores rurais, que também terão a oportunidade de movimentar nossas riquezas de modo que todos possam ser beneficiados. O Sebrae já é um parceiro do Governo do Estado em outras ações e tivemos, aqui, uma convergência de propostas importantes para a economia da Baixada Maranhense”, declarou Ted.

TEXTO: Gisele Amaral

Unidade de Comunicação e Marketing (UCM)

SEBRAE MA / WComunicação Assessoria

Contatos: (98) 8807 4575 / 3216 6133

facebook.com/Sebrae MA

twitter.com/@Sebrae_MA

instagram.com/sebraemaranhao

Emap estabelece parceria com o Sebrae Maranhão

João Martins (Diretor Superintendente) do Sebrae-Ma

João Martins (Diretor Superintendente) do Sebrae-Ma

Quando o novo Terminal do Cujupe estiver finalizado, as mais de 120 mil pessoas que trafegam por mês pelo local, serão surpreendidas com a maior organização dos ambulantes que comercializam produtos no local. A Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) acaba de fechar parceria com o Sebrae para realizar uma pesquisa de identificação de consumo dos usuários do terminal, assim como analisar a viabilidade econômica e as necessidades de adaptação e melhoria dos micro e pequenos empreendimentos instalados no local.

“Este trabalho foi fruto de uma demanda da Emap ao Sebrae.  Faremos o levantamento junto aos usuários para identificar suas preferências de consumo, assim como nos voltaremos, com muita expressividade, aos empreendedores que, hoje, vendem seus produtos sem nenhum controle sanitário”, ressalta o diretor superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Diante da demanda, o Sebrae reuniu sua equipe técnica para idealizar a ação e apresentar a proposta de parceria à Emap, levando em consideração a expertise da instituição em apoiar os pequenos negócios. No caso do Terminal do Cujupe, o Sebrae apresentará aos ambulantes a pessoa jurídica do microempreendedor individual, como alternativa de formalização de suas atividades.

O presidente da Emap, Ted Lago, e os diretores do Sebrae, José Morais e Rachel Jordão,

O presidente da Emap, Ted Lago, e os diretores do Sebrae, José Morais e Rachel Jordão,

“Chegamos em um bom momento, quando o Terminal do Cujupe está prestes a receber a reforma e há o desejo do Governo do Estado, por meio da Emap, de realizar o ordenamento dos ambulantes, tendo em vista dois fatores: o consumidor, que terá um espaço revitalizado e seguro no que se refere ao consumo de alimentos e os empreendedores, que passarão a enxergar a sua atividade como um negócio que gera renda e pode melhorar, continuamente, a qualidade de vida da população que reside no entorno do terminal e a economia, com o estímulo à produção local”, sinaliza o diretor superintendente do Sebrae que revelou.

Para o presidente da Emap, Ted Lago, o trabalho a ser realizado pelo Sebrae será salutar no desenvolvimento do empreendedorismo na localidade do Cujupe, formalizando os ambulantes e dando uma nova perspectiva às famílias da área. “Focaremos este trabalho nos 100 ambulantes que temos cadastrados e que, hoje, ocupam a área interna do terminal existente e uma tenda armada no local. O Sebrae já é um parceiro do governo do Estado em outras ações e tivemos, aqui, uma convergência de propostas importantes para a economia daquela região”.

A parceria entre a Emap e o Sebrae foi assinada na tarde da última sexta-feira (09.10) pelo presidente Ted Lago e os diretores do Sebrae no Maranhão, José Morais (área Técnica) e a diretora de Administração e Finanças, Rachel Jordão. As visitas para o início das pesquisas de campo devem ocorrer na segunda quinzena de outubro, quando os técnicos e consultores do Sebrae iniciam os trabalhos.

“Estamos muito satisfeitos com esta parceria que reforça o papel do Sebrae como agente de capacitação empreendedora, além de destacar a sua expertise junto aos pequenos negócios maranhenses, dando a oportunidade de vislumbrarem uma mudança de realidades pela via do empreendedorismo. Deste primeiro trabalho, outras parcerias podem ser efetivadas junto à Emap, levando em consideração o papel do Sebrae, de apoiar os pequenos negócios e torná-los sustentáveis”, pontua o diretor técnico da instituição, José Morais.

Texto: Sebrae-Ma