Comunidade quilombola Conceição recebe 1º Festival Cultural Afro

O município de Bequimão ganhou mais um evento para reforçar a luta por reconhecimento da identidade dos quilombolas. No dia 16 de dezembro, aconteceu o 1º Festival Cultural Afro, idealizado pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial. Atividades de lazer, recreação, cursos e confraternização movimentaram o evento, no povoado Conceição.

Em cada pedacinho da comunidade, havia um grupo mobilizado. Uns participavam de competições esportivas, outros de oficinas; as crianças brincavam com monitoria de alunos do curso de Educação Física, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

“São nossos alunos da disciplina Jogos e Brincadeiras. A gente traz esses estudantes para um contato direto com as crianças, tanto em escolas, como em comunidades, para que eles possam vivenciar outras realidades. A comunidade acolhe muito bem os alunos e as crianças participam muito. É sempre muito produtivo. Eles vêm muito mais para aprender do que para ensinar a gurizada”, explicou a professora Jucilea Neres Ferreira, que é doutora pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP).

As brincadeiras eram baseadas em jogos populares, pré-desportivos e  cantadas. Um projeto de pesquisa sobre brincadeiras transmitidas pela cultura popular está sendo elaborado, tendo as comunidades de Conceição (Bequimão) e Cajueiro (Alcântara) como campo para o estudo.

Outra atividade que movimentou o festival foi a oficina de produção de sabonete, ministrado pela secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro. Quem aproveitou bem foi dona Vicência Coelho, 65 anos. “Achei muito ótimo. Aprendi a fazer sabonete. Eu tô confiante de que depois eu tenho os materiais e eu dou conta de fazer. Eu tava bem ali pertinho, eu fui aprendendo tudo. Fiquei muito contente e feliz de ter participado”, contou.

Políticas quilombolas 

A gestão do prefeito Zé Martins promove, desde 2013, ações específicas para atender as comunidades quilombolas, o que tem resultado em indicadores sociais melhores. O Festival Cultural Afro é mais uma dessas iniciativas, desta vez com enfoque na questão identitária. “Essa iniciativa do Festival Afro é para dizer para a comunidade quilombola que temos uma cultura, que somos gente, e para mostrar que temos uma cultura que é nossa. Aqui em Bequimão, temos uma Prefeitura e uma Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial que nos ajuda nisso, que nos dá apoio”, explicou o líder comunitário Francisco (Pinininho).

O vice-prefeito Sidney Nogueira (Magal) acompanhou a programação. Ele foi um dos alunos da oficina de tambor de crioula. O Festival terminou com apresentações culturais e reggae.

 

 

 

Anúncios