Prefeito Zé Martins participa da inauguração do Museu da Roça na comunidade quilombola de Jeraraitá

Acompanhado de secretários e vereadores, o prefeito Zé Martins participou neste domingo (4) da inauguração do Museu da Roça na comunidade quilombola de Juraraitá, no norte do município de Bequimão.  O Museu da Roça construído pela comunidade, será um espaço para resgatar a historia dos antigos moradores de Juraraitá, onde a nova geração e turistas vão poder conhecer objetos usados por quilombolas e apresentar aos filhos.

Instrumentos usados na agricultura, como machado, enxada, enxadão, cavador, patachos e foice estarão em exposição a partir de agora no Museu, assim como objetos artesanais de barro, ferro de engomar antigo, pilão, lamparina, caximbo e tantas outras peças que fazem parte da história dos quilombolas.  O Museu da Roça homenageou Egídia Costa, uma quilombola, mulher forte, guerreira, mãe solteira de 11 filhos, entre eles uma gravidez de trigêmeos. 

A idealizadora do projeto é Ivete Macedo, neta de dona Egídia, que saiu de Juraraitá aos 13 anos de idade para estudar em São Luís. Ao voltar, nasceu a ideia de resgatar a história de seu povo. Ela reuniu com a comunidade e conseguiu construir o museu.”É um sonho antigo, sai daqui para estudar na capital, mas voltei com a vontade de resgatar a nossa história. Tive ajuda de amigos, parentes e da prefeitura. Estou muito feliz por está concretizando tudo isto”, destacou Ivete.

O líder comunitário Ivan Pereira, também destacou a importância de criar um Museu no povoado. “Lembro-me do sonho da Ivete. Estive com ela em 2016 quando fui pedir apoio para minha candidatura e ela me falou desse projeto. A luta foi grande, mas vitória é maior ainda. O que era sonho agora é realidade. Além da ajuda da comunidade, o prefeito Zé Martins também deverá dar sua contribuição, que por sinal sempre apoiou as comunidades quilombolas”, disse o líder.

A secretária de Cultura e Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, destacou a importância do museu para os moradores de todos os quilombos de Bequimão. “Não tenho certeza, mas este museu pode ser o primeiro do Maranhão que vai contar a história de nosso povo. Este é o primeiro de Bequimão e trará grandes contribuições também para o turismo da região. Quero parabenizar a Ivete pela brilhante iniciativa”, enfatizou.

Já o prefeito Zé Martins, destacou o carinho que tem pela comunidade Juraraitá e principalmente pelo seu povo. “Eu era criança quando meu pai Juca Martins construiu a escola deste povoado. Naquela época não tinha estradas, tudo era transportado via barcos. Anos depois Juca Martins ampliou a escola e nós ainda construímos o poço artesiano, trouxemos a eletrificação rural, através do programa luz para todos, o governo Lula, fizemos estradas, estamos revitalizando o rio e muitas ações ainda virão para esta comunidade. Parabenizo a Ivete pela iniciativa e coloco a gestão à inteira disposição da comunidade e no que tiver ao nosso alcance, faremos, principalmente se for para melhorar a estrutura do museu”, destacou o prefeito.

Estiveram presentes na solenidade de inauguração, o vice-prefeito Magal, os secretários Zé Orlando Ferreira (administração e transporte), Tonho Martins (infraestrutura), Dinha Pinheiro (cultura e igualdade racial), Josmael Castro (assistência social), Edimilson Pinheiro (adj. meio ambiente), além de assessores e vereadores Amarildo Paixão e Valdenor Santana, lideranças comunitárias e quilombolas e comunidade em geral.

 

Fotos: João Filho

Anúncios

Prefeitura de Bequimão e Associação de Moradores de Juraraitá vão inaugurar o Museu da Roça na Comunidade Quilombola

Museu recebe visita de membros da Secretaria de Meio Ambiente e Turismo

A Associação de Moradores da Comunidade Quilombola de Juraraitá em parceria com a Prefeitura de Bequimão vai inaugurar no próximo domingo, dia 4 de março, às 10h da manhã, o primeiro Museu da Roça na zona rural de Bequimão. A iniciativa é de Ivete Macedo, filha da comunidade e o apoio é da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial.

O Museu da Roça é um espaço criado para o resgate da historia dos moradores de Juraraitá, onde os adultos vão poder rever objetos usados por seus ancestrais no passado e irão poder apresentar a seus filhos. Instrumentos usados na agricultura ou objetos artesanatos  O Museu de Juraraitá vai homenagear Egídia Costa, uma mulher forte, guerreira, mãe solteira de 11 filhos, entre eles uma gravidez de trigêmeos.

Egídia Costa mostrou que com trabalho honesto, mesmo solteira é possível criar e educar muitos filhos trabalhando na roça. A mãe guerreira teve ajuda somente de sua irmã. Egídia faleceu em 1991, mas deixou um legado de luta e honestidade, sendo lembrada até pelos moradores como um exemplo para todos.

PROGRAMAÇÃO:

  • Solenidade de Inauguração
  • Tambor de Crioula
  • Forró de Caixa (terecô)

O QUÊ? – Museu da Roça

ONDE? – Juraraitá

QUANDO? – 4 de março (domingo 10h)

 

Rio Carrapicho, em Juraraitá, é revitalizado em ação conjunta da Prefeitura de Bequimão e comunidade

_DSC6643O rio Carrapicho, na comunidade quilombola de Juraraitá, está sendo revitalizado. No trabalho de limpeza do local e replantio de árvores nas margens do rio, os moradores do povoado tiveram participação importante. A ação, coordenada pela Prefeitura Municipal de Bequimão, por intermédio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo (Sematur), começou a ser realizada no dia 22 de maio.

Durante todo o mês, equipes da Prefeitura promoveram reuniões, envolvendo associação de moradores, escolas, Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais e Igreja Católica, para discutir e planejar as intervenções. A estratégia traçada foi de uma revitalização ambiental, objetivando minimizar o quadro atual de degradação, erosão, descarte indiscriminado de lixo, desmatamento e queimadas às margens do rio Carrapicho.

Primeiro, foi feita a limpeza e capina das vias públicas da comunidade. Depois, foi feita a obstrução das áreas prioritárias para contenção da erosão provocada pelas chuvas. Para isso, foram reutilizados pneus e sacos plásticos cheios de areia e barro. Também plantaram gramíneas, que ajudam na fixação e proteção do solo erodido. Com os pneus coletados nas borracharias de Bequimão, os próprios moradores, apoiados pela equipe da Sematur, produziram lixeiras.

“Este trabalho de utilizar os pneus na proteção do rio Carrapicho faz com que possamos reciclar e dar um destino útil aos pneus velhos e sem uso, que poderiam contaminar o meio ambiente e até servir de foco de reprodução de mosquitos”, afirmou a secretária municipal de Meio Ambiente e Turismo, Keila Soares.

No mutirão, ainda foi demarcada a área para estacionamento de motos e carros, com intuito de evitar a circulação de veículos às margens do rio. As árvores nativas receberam placas com identificação do nome tradicional e cientifico e ainda foram identificadas trilhas ecológicas. A Sematur pretende fazer campanha de educação ambiental permanente na comunidade e junto aos visitantes e banhistas.

Parcerias pela revitalização do Carrapicho

_DSC6204Estudantes da escola municipal fizeram replantio de mudas nativas e acompanharam todas as atividades. No local, foram colocadas placas de sinalização e de advertência para preservação e conservação do rio. Freiras da Paróquia Santo Antônio fizeram uma celebração, entoando cânticos, para abençoar o rio e as mudas nativas que seriam plantadas.

O prefeito Zé Martins, que esteve no mutirão, destacou a importância ambiental, social e econômica do rio para a comunidade de Juraritá e para o município de Bequimão. “Daí a necessidade deste trabalho de parceria, para que seja, efetivamente, o marco inicial da grande transformação e conservação do nosso rio Carrapicho”, afirmou o prefeito.

As ações do mutirão foram conduzidas com a alegria característica das comunidades quilombolas, com tambores, cantos e danças.

A atividade de intervenção no Rio Carrapicho contou com esforços de diversas secretarias e setores da administração, entre elas Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Juventude, Administração e Transporte, Obras e Infraestrutura, entre outras.

Por: SEMATUR/Bequimão

Fotos: Rodrigo Martins

Comunidade de Juraraitá aprimora produção de farinha de mandioca

JU10Encerrou, na última sexta-feira (27), o Curso de Melhoramento da Produção de Farinha de Mandioca, promovido pelo Sebrae/Ma, por meio da Unidade Regional de Pinheiro, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão. Foram capacitados 18 pequenos produtores de mandioca. Os produtores foram orientados para melhor aproveitamento do subproduto da mandioca, com a produção de sabão, vinagre; melhoramento da goma de tapioca; adubação do solo; carrapaticida e pesticida para o controle de pragas e insetos que atacam as lavouras; manejo de fabricação e higiene da matéria prima e base física.

Os dezoito produtores da comunidade Quilombola de Juraraitá ainda aprenderam a aproveitar o tucupi, líquido extraído da mandioca, antes era desperdiçado. No Pará, o tucupi é bastante conhecido e dá origem a um dos pratos típicos mais apreciados no estado vizinho, mas entre todos os participantes bequimãoenses era totalmente desconhecido. JU4

A gerente regional do Sebrae, Unidade Pinheiro,  Rosa Amélia Borges participou do encerramento da atividade. Ela ressalta a importância de uma qualificação dessa natureza. “Todo conhecimento adquirido tem como base a proposta de continuidade da melhoria da produção de farinha, atendendo os padrões de higiene e de qualidade. Todos, sem exceção, passarão assim a ter a garantia da venda de seus produtos no mercado”, destacou.

Para o secretário municipal de Indústria e Comércio de Bequimão, Ademar Costa, o curso é uma certificação de que a Prefeitura Municipal apoia os pequenos produtores da região. “O prefeito apoiará a comunidade disponibilizando um box no Mercado Municipal da cidade e também vamos estimular a participação na Feirinha da Agricultura familiar, realizada pela Secretaria de Agricultura”, disse.

Já o secretário de Agricultura, Creuber Pereira, foi categórico ao mostrar o interesse da administração do prefeito Zé Martins em impulsionar a produção do campo. “Estamos a disposição para ajudar a comunidade nessa etapa de capacitação continuada, e quero fazer um apelo aos produtores para que sejam firmes na mudança de alguns hábitos de produção, para que de fato pratiquem o que o Sebrae ensinou nesta capacitação”, finalizou o secretário.

Feliz pela capacitação de seu povo, o presidente da Associação Nova União dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Quilombolas de Juraraitá, Ivan, aproveitou para agradecer a parceria entre Sebrae e Prefeitura de Bequimão. “Quero agradecer a oportunidade e estou muito satisfeito pelos resultados obtidos com a capacitação dos produtores na comunidade”, finalizou a liderança comunitária.

Para o superintendente do Sebrae/MA, João Martins, o órgão tem como estratégia principal ampliar sua atuação, estabelecendo parcerias sustentáveis com todas as esferas do poder público e com a iniciativa privada. “A capacitação sobre mandiocultura realizada pelo Sebrae na comunidade quilombola de Juraraitá, em Bequimão, é uma iniciativa do Sebrae, através do Projeto de Atendimento Territorial, em parceria com a Prefeitura Municipal. O objetivo é oportunizar aos agricultores familiares de comunidades quilombolas boas práticas de gestão, inovação, transferência de tecnologias sociais e melhoria dos processos produtivos. com orientação técnica, planejamento e foco no mercado. A comunidade de Juraraitá se habilita para cultivar mandioca e produzir a farinha e outros derivados de forma qualificada e com garantia de comercialização na sede e em outros municípios vizinhos. Outras comunidades quilombolas serão atendidas, respeitando suas atividades produtivas e potencialidades locais”, destacou Martins.

 

Produtores de farinha de mandioca serão capacitados em Bequimão pelo Sebrae

CASA

A comunidade Quilombola de Juraraitá, na zona rural de Bequimão, receberá a capacitação para “Melhoramento da Produção de Farinha de Mandioca”, com implantação de boas práticas na produção de um dos alimentos mais populares e consumidos no município.  O curso é fruto de uma parceria entre o Sebrae/Ma, através da Unidade Regional de Pinheiro e Prefeitura Municipal de Bequimão. A intenção é capacitar pequenos produtores rurais que lidam diretamente com o produto em comunidades quilombolas do município, como forma de aprimorar a produção e gerar mais renda familiar.

A formação terá início na próxima segunda-feira (23) e segue até sexta-feira (27), com carga horária de 40 horas. O curso será totalmente grátis, com direito a certificado.

Após essa qualificação, a proposta é que a casa de farinha seja revitalizada. Os produtores terão mais formação técnica e, com isso, conseguirão agregar mais valor ao produto e aumentar a produção.

“A iniciativa visa transmitir informações sobre técnicas de cultivo, variedades de maior rentabilidade, qualidade de subprodutos e formas de comercialização da mandioca”, destacou o agente de desenvolvimento, Rodrigo Martins.

Juraraitá está na final da Copa Quilombola 2015

Time de Juraraitá (Colorado) ao

Time de Juraraitá (Colorado) juntamente com a Arbitragem e a equipe de Ariquipá (Verde)

Na tarde deste domingo (13) no estádio Vivaldo Lemos Paixão (Vivaldão), na cidade de Bequimão, no litoral ocidental maranhense, aconteceu a segunda semifinal da Copa Quilombola 2015; entre Juraraitá x Ariquipá.  Em uma partida bastante equilibrada, o primeiro tempo foi dominado pela equipe de Arquipá, que acabou perdendo a chance de abrir o marcador no Vivaldão. A primeira etapa terminou empatada em 0x0.

WP_20151213_15_54_00_Pro

No segundo tempo a equipe de Juraraitá voltou mais disposta e pressionou Ariquipá até abrir o marcador com o centroavante Jordani. Três minutos depois, Wancley invadiu a área e bateu forte ampliando para 2×0.  Mas a tarde parecia ser mesmo de Jordani; que recebeu a bola na grande área e partiu para linha de fundo, batendo cruzado e ampliando para 3×0. Em seis minutos tudo indicava para uma grande goleada no estádio Vivaldão.

WP_20151213_15_55_25_Pro

Mas as emoções estavam reservadas para o final do jogo. Aos 44 minutos Josiel bateu escanteio e fez um gol olímpico, diminuindo para o time de Arquipá. Dois minutos depois, o time da terra de Marinaldo Silva, de tanto pressionar, acabou fazendo o segundo gol e deixando o placar em 3×2. Com a vitória, o time de Juraraitá garantiu vaga na final, onde vai enfrentar a equipe de Conceição e o campeão vai representar o Município de Bequimão no Castelão, em São Luís.

A Copa Quilombola é uma iniciativa do Estado, em Parceria com a Prefeitura de Bequimão, e organizada pelas Secretarias de Igualdade Racial e Esporte; onde todas as onze equipes participantes irão receber uniformes completos com meiões. A final ainda sem data definida vai acontecer no Estádio Vivaldão, com presença de autoridades municipais e estaduais.

FICHA TECNICA DO JOGO

JURARAITÁ – Janilson, Hugo Luís (Luís Adriano), Francisco, Tarcílio, Celivaldo (José Evaldo), Jadson, Wancley (Vanilson), Canuto (Jovenilson), Jordani (Jorge Luíz), Valdenilso (Dinamarqie) e Manoel (José Augusto).

ARIQUIPÁ – Rogério, João Carlos, Carlos Augusto, Jackson (Maxuel), Cristiano, Alexandro, Marcelo, Jeferson, Inaldo (Jorge Luís), Josiel e Toninho.

GOLS: Jordani (2) e Wancley (Juraraitá. Josiel e Jorge Luís (Ariquipá)

ARBITRAGEM:

Juiz: Maciel Garcia

Aux1: Jucelilson Costa

Aux2: Carlos Eduardo