Prefeito Zé Martins está buscando a certificação de mais sete comunidades quilombolas de Bequimão

 

Em reunião na Superintendência da Fundação Palmares no Maranhão, nesta quarta-feira (18), o prefeito Zé Martins verificou a situação de mais sete comunidades de Bequimão que buscam a certificação como remanescentes de quilombos. O reconhecimento como quilombola é importante aos moradores dessas comunidades, porque passam a ser assegurados o direito à propriedade definitiva dos territórios e a destinação de políticas públicas específicas.

Estão em processo de certificação os povoados de Boa Vista, Pontal, Santa Tereza, Águas Belas, Frexal, Monte Palma e Iriritíua. O superintendente da Fundação Palmares, Alan Ramalho, garantiu dar andamento às solicitações do prefeito e das comunidades, acompanhando a tramitação que ocorre em Brasília, sede da instituição. 

“Consideram-se remanescentes das comunidades dos quilombos os grupos étnicos raciais, segundo critérios de autodefinição de cada comunidade, desde que tenham trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas, com presunção de ancestralidade negra relacionada com formas de resistência à opressão histórica sofrida”, informa a Fundação Palmares, em sua página na internet. 

Também foi reforçado o convite para que a fundação participe da sétima edição da Semana do Bebê Quilombola, no mês de novembro. A ação, fruto da parceria entre Prefeitura de Bequimão, Unicef e Fundação Josué Montello, é realizada desde 2013, com impactos significativos nos indicadores sociais das comunidades quilombolas do município. O prefeito Zé Martins é pioneiro nesse trabalho, em todo o Brasil. 

Participaram da reunião o secretário municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, e João Martins, que participou da equipe de elaboração do projeto da Semana do Bebê Quilombola, em colaboração técnica com a professora Claudete Ribeiro, da Fundação Josué Montello. 

A certificação

As comunidade quilombolas, quando recebem a certificação, passam a ter direitos e amparos legais assegurados pelos artigos 215 e 216 da Constituição Federal, que se referem à defesa e à valorização do patrimônio cultural brasileiro e afro-brasileiro e à obrigação do poder público em promover e proteger estes patrimônios culturais.

O artigo 68, do Ato das disposições constitucionais transitórias, também garante a propriedade definitiva do território aos remanescentes das comunidades dos quilombos que estejam ocupando suas terras.

A Fundação Cultural Palmares é responsável por promover políticas públicas voltadas para a população negra, visando à preservação de seus valores culturais, sociais e econômicos e, ainda, pela promoção e apoio de pesquisas e estudos relativos à história e à cultura dos povos negros e pela inclusão dos afro-brasileiros no processo de desenvolvimento.

Com informações da Fundação Palmares 

Prefeitura de Bequimão realiza ação para estimular a amamentação

O direito à amamentação e a importância de sua exclusividade até o sexto mês de vida foram reforçados, nesta quinta-feira (22), em ação do “Agosto Dourado”, realizada pela Prefeitura de Bequimão, por meio da Secretaria de Saúde, na Estratégia de Saúde da Família (ESF) do povoado Santana. O Dia D da campanha também contou com o apoio da Secretaria de Assistência Social, com sua equipe técnica do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e pela assessoria da Comissão Intersetorial do Selo Unicef.

A enfermeira Soraya Amorim, que atua na ESF do Santana, falou sobre o pré-natal, destacando os exames de rotina, orientações sobre os sinais e sintomas indicativos da hora do parto, cuidados com o bebê, hora do banho, limpeza do umbigo e a função da amamentação para a saúde do bebê. Depois, foi aberta uma roda de conversa para discutir a depressão pós-parto e as formas de superação, com o psicólogo do CREAS, Wanderson Farias. Já a nutricionista Karoline Mourany comentou os benefícios nutricionais da amamentação e seu impacto no desenvolvimento do bebê.

As gestantes e as puérperas (mulheres que estão no período do pós-parto) tiraram dúvidas e contaram suas experiências e as angústias da maternidade. O evento foi encerrado com uma confraternização e distribuição de brindes.

Agosto Dourado

A campanha Agosto Dourado foi lançada oficialmente em 2017, pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), com base na Semana do Aleitamento Materno, que acontece de 1 a 7 de agosto. A proposta da campanha é mostrar que todos os dias deverão ser dedicados a incentivar e estimular a amamentação.

Pesquisadores da UFMA avaliam condições de vida e saúde de idosos quilombolas de Bequimão

As condições de vida e saúde de 208 idosos das comunidades quilombolas de Bequimão estão sendo estudadas por pesquisadores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) – Campus Pinheiro. Na primeira fase da pesquisa, realizada em 2018, foram levantadas informações a partir de questionários aplicados aos moradores com mais de 60 anos de idade. Na última quarta (14) e quinta-feira (15), a equipe formada por investigadores dos cursos de Medicina e Enfermagem voltou às comunidades, desta vez para coleta de sangue e urina, que serão analisados em laboratório. A Prefeitura de Bequimão, parceira do projeto, pretende usar os dados gerados pela pesquisa para melhorar o planejamento das políticas de saúde voltadas a essa população.

Os agentes comunitários de saúde, que acompanham periodicamente as famílias do município, ajudaram a fazer o primeiro levantamento, identificando as pessoas idosas. Depois, os pesquisadores foram de casa em casa, nas comunidades de Ariquipá, Suassuí, Sibéria, Pericumã, Juraraitá, Mafra, Santa Rita, Conceição, Ramal do Quidiua, Rio Grande e Marajá. Eles procuravam saber as condições socioeconômicas, demográficas, sanitárias, os comportamentos de saúde e as doenças que mais afetam os idosos de comunidades quilombolas.

A hipertensão arterial apareceu como a doença com maior incidência entre as pessoas com mais de 60 anos. Do total de idosos entrevistados, 57,2% sofrem de pressão alta. As outras enfermidades mais relatadas foram os problemas de coluna, glaucoma/catarata e diabetes, principalmente entre as mulheres. As entrevistas ocorreram entre os meses de junho e setembro do ano passado. Além desses dados, a equipe de pesquisa estava interessada em entender fatores sociais e econômicos que influenciam na dinâmica de vida nos remanescentes de quilombos.

“Observamos que as desigualdades no envelhecimento populacional refletem características do processo histórico, social, regional e cultural. Quando pensamos na situação da população negra, percebemos um acúmulo de desvantagens ao longo de cada ciclo de vida e gerações até a fase idosa. A situação de vida, saúde e doença dessas pessoas revela as marcas históricas dos níveis sociais”, destacou o coordenador da pesquisa, Bruno de Oliveira, que é professor do Curso de Medicina e doutor em Saúde Coletiva, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Essas informações servirão de base para a etapa iniciada na segunda semana de agosto. Desde o início, a equipe recebeu apoio técnico e logístico da Secretaria de Estado de Articulação das Políticas Públicas do Maranhão, Secretaria Municipal de Assistência Social de Bequimão, Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Secretaria Municipal de Saúde, equipes da Estratégia de Saúde da Família e das lideranças comunitárias locais. Conta também com financiamento público da FAPEMA e do CNPq.

Nova fase de coletas

Os pesquisadores da UFMA retornaram às comunidades para um novo encontro com os idosos e as idosas que haviam participado da primeira etapa do estudo. Agora, eles coletaram amostras de sangue e de urina, que serão examinados em laboratório. Para conhecer melhor a saúde dos quilombolas a partir dos 60 anos, serão avaliados o hemograma completo, glicemia de jejum, lipidograma completo, PSA (somente homens) ácido úrico, ureia, creatinina, TGO, TGP, EAS (sumário de urina). Depois de seis meses, a coleta será repetida. “Com as informações obtidas, o projeto tem o compromisso de dá um retorno à comunidade, com ações que proporcionem uma transformação social, política e de saúde”, garantiu o professor Bruno.

As coletas dessa nova fase foram acompanhadas pelo secretário municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Rodrigo Martins, que ressaltou o conjunto de ações desenvolvidas pela administração municipal, desde 2013, para melhorar as condições de vida dos moradores das 11 comunidades quilombolas de Bequimão. “Sabemos o quanto a população negra foi negligenciada, historicamente. Por isso, nosso esforço é para criar projetos que efetivamente transformem a vida dos quilombolas do nosso município, com cuidados que vão desde a primeira infância até a velhice”, enfatizou o secretário.

Remanescentes de quilombos

Os quilombos surgiram como territórios de resistência à escravidão no Brasil. Ao longo da história do país, muitas dessas comunidades permaneceram no mesmo lugar de luta dos ancestrais. O Maranhão é o estado do país com a segunda maior concentração das chamadas comunidades remanescentes de quilombos, com 27,7%, ficando atrás apenas da Bahia, que registra 30%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no censo de 2010.

Em Bequimão, a estimativa é que 1.286 famílias vivam nas 11 comunidades já reconhecidas pela Fundação Cultural Palmares e pelo Ministério da Cultura.

Em Bequimão, luzes dão clima das festas de final do ano

Luzes espalhadas por todo o Centro do município de Bequimão criaram um clima especial para as festas do final de ano. A decoração é feita pela equipe da Prefeitura Municipal, num trabalho feito desde o primeiro ano de administração do prefeito Zé Martins.

Em frente à Rodoviária, lâmpadas verdes e brancas deram a forma de uma árvore de Natal. Passeando pelas avenidas Vivaldo Lemos Paixão, Antônio Dino, Bandeirantes e rua João Bouéres, é possível contemplar a decoração natalina.

Fazer esse roteiro já virou tradição nesse período, sendo fácil encontrar moradores do município registrando tudo em fotografias e vídeos.

A parte mais bonita e visitada continua sendo a Praça Santo Antônio. Lá, luzes contornam a Igreja Matriz e outra árvore de Natal foi construída em uma das palmeiras. Há também o símbolo que melhor remete ao espírito natalino: o presépio, que reconstrói a cena do nascimento de Jesus Cristo e a visita dos Reis Magos.

 

 

 

Comunidade quilombola Conceição recebe 1º Festival Cultural Afro

O município de Bequimão ganhou mais um evento para reforçar a luta por reconhecimento da identidade dos quilombolas. No dia 16 de dezembro, aconteceu o 1º Festival Cultural Afro, idealizado pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial. Atividades de lazer, recreação, cursos e confraternização movimentaram o evento, no povoado Conceição.

Em cada pedacinho da comunidade, havia um grupo mobilizado. Uns participavam de competições esportivas, outros de oficinas; as crianças brincavam com monitoria de alunos do curso de Educação Física, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

“São nossos alunos da disciplina Jogos e Brincadeiras. A gente traz esses estudantes para um contato direto com as crianças, tanto em escolas, como em comunidades, para que eles possam vivenciar outras realidades. A comunidade acolhe muito bem os alunos e as crianças participam muito. É sempre muito produtivo. Eles vêm muito mais para aprender do que para ensinar a gurizada”, explicou a professora Jucilea Neres Ferreira, que é doutora pela Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP).

As brincadeiras eram baseadas em jogos populares, pré-desportivos e  cantadas. Um projeto de pesquisa sobre brincadeiras transmitidas pela cultura popular está sendo elaborado, tendo as comunidades de Conceição (Bequimão) e Cajueiro (Alcântara) como campo para o estudo.

Outra atividade que movimentou o festival foi a oficina de produção de sabonete, ministrado pela secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro. Quem aproveitou bem foi dona Vicência Coelho, 65 anos. “Achei muito ótimo. Aprendi a fazer sabonete. Eu tô confiante de que depois eu tenho os materiais e eu dou conta de fazer. Eu tava bem ali pertinho, eu fui aprendendo tudo. Fiquei muito contente e feliz de ter participado”, contou.

Políticas quilombolas 

A gestão do prefeito Zé Martins promove, desde 2013, ações específicas para atender as comunidades quilombolas, o que tem resultado em indicadores sociais melhores. O Festival Cultural Afro é mais uma dessas iniciativas, desta vez com enfoque na questão identitária. “Essa iniciativa do Festival Afro é para dizer para a comunidade quilombola que temos uma cultura, que somos gente, e para mostrar que temos uma cultura que é nossa. Aqui em Bequimão, temos uma Prefeitura e uma Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial que nos ajuda nisso, que nos dá apoio”, explicou o líder comunitário Francisco (Pinininho).

O vice-prefeito Sidney Nogueira (Magal) acompanhou a programação. Ele foi um dos alunos da oficina de tambor de crioula. O Festival terminou com apresentações culturais e reggae.

 

 

 

Secretário de Saúde de Bequimão será premiado como um dos melhores gestores do Maranhão

 

O secretário municipal de Saúde de Bequimão, Sidney Bouéres, será homenageado no Prêmio Maranhão Saúde, promovido pela Revista Saúde News Nordeste. Em sua 11ª edição, o prêmio é o reconhecimento pelo bom trabalho desenvolvido na gestão da pasta. É a segunda vez, na administração do prefeito Zé Martins, que Bequimão fica entre os cinco melhores municípios do Maranhão.

Sidney Bouéres destacou o empenho da equipe e o compromisso do prefeito. “Esse prêmio é dedicado a todos os funcionários da Saúde, do médico ao servidor da higienização, que se empenham e se dedicam para fazer o melhor, apesar de todas as dificuldades financeiras e a crise que nosso país está passando. O prêmio é dedicado, especialmente, ao nosso prefeito Zé Martins, pelo compromisso com a Saúde de Bequimão e principalmente com o povo de nosso município”, disse o secretário.

A PREMIAÇÃO

Os gestores que concorrem ao prêmio foram avaliados a partir do desempenho no cumprimento das metas vacinais, da boa cobertura do programa Saúde da Família, do fornecimento regular de medicações destinadas aos idosos, cardíacos, diabéticos e gestantes pelas farmácias populares, priorizando sempre o bom atendimento na Atenção Básica de Saúde, além dos mutirões oftalmológicos.

Durante os meses de julho e agosto, a revista fez uma consulta pública e a população escolheu os gestores que se destacaram em cada regional. A premiação acontecerá no dia 31 de agosto, durante a celebração do 11º aniversário da Revista Saúde News Nordeste.

Cruz Vermelha Viva atende comunidades quilombolas em parceria com Prefeitura de Bequimão

Mais de 1.400 moradores das 11 comunidades quilombolas de Bequimão foram atendidos pela operação Cruz Vermelha Viva. A ação, promovida entre os dias 24 e 29 de julho, foi viabilizada pelo prefeito Zé Martins e pela secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, que fizeram a parceria, garantindo apoio logístico, estrutural e material de uso. Esta é a segunda vez que o projeto chega ao município. A primeira edição foi em 2015.

Nos seis dias de operação, era fácil encontrar, pelo interior do município, profissionais e estudantes universitários com os coletes vermelhos e detalhes em amarelo e branco. Era o sinal de que ali estavam sendo realizadas ações sociais, com doação de mantimentos, roupas, calçados e, principalmente, atendimentos em saúde. “Tudo isso foi feito de duas maneiras: em um local de concentração, em momentos na casa de alguém da comunidade ou nas escolas; a segunda maneira foi a visita domiciliar”, explicou o assistente de Voluntariado, Pedro Oliveira.

A equipe da Estratégia Saúde da Família, da Prefeitura de Bequimão, também colaborou na ação. Em cada lugar, eram feitos testes de glicemia, aferição de pressão arterial, entrega de kits de higiene bucal, aplicação de flúor, palestras sobre a saúde da população negra, aconselhamentos de saúde e de alimentação e orientações de postura física. Ainda teve espaço para o CineCruz, com exibição de filmes nas comunidades, além de recreação e entrega de brinquedos.

Para tantos atendimentos, foram mobilizados enfermeiros e estudantes universitários das áreas de Enfermagem, Medicina, Farmácia, Odontologia, Nutrição e Educação Física. A partir dessa ação, também foi produzido um mapeamento das problemáticas  que afetam as comunidades quilombolas do município, entregue à equipe da Prefeitura de Bequimão.

“Esse diagnóstico nos ajuda muito no planejamento das estratégias que ainda precisamos implantar para garantir melhor qualidade de vida à população quilombola de Bequimão. Podemos dizer que esses 10 profissionais e estudantes vieram colaborar e fizeram história no nosso município”, avaliou a secretária municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro.

Para o prefeito Zé Martins, essas atividades que funcionam como uma espécie de mutirão dão um impulso aos atendimentos prestados no dia a dia. “Prestamos uma assistência mais sistematizada e contínua com as nossas equipes da Estratégia Saúde da Família, que atendem nossas comunidades. Mas é sempre bom ter a colaboração e um olhar de fora, para que, inclusive, possamos identificar o que precisa ser aprimorado no nosso trabalho. A Cruz Vermelha prestou um trabalho muito importe e bonito à nossa população. Queremos continuar com essa parceria”, enfatizou o prefeito.

Colaboraram com a operação Cruz Vermelha Viva, em Bequimão, as secretarias da Saúde, Administração e Transporte. O trabalho alcançou as comunidades quilombolas de Sibéria, Pericumã, Marajá, Rio Grande, Juraraitá, Ariquipá, Sassuí, Conceição, Ramal do Quindíua, Mafra e Santa Rita.

Bequimão recebe duas capacitações empresariais do Sebrae na mesma semana

Em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão, empresários e potenciais empreendedores do município fizeram duas capacitações promovidas pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), por meio da Unidade Regional de Pinheiro. De 17 a 21, aconteceu o curso Gestão Financeira na Medida e, de 19 a 21, foi realizado o curso Aprender a Empreender.

Pelo curso Gestão Financeira na Medida, foram capacitados 24 empresários, gestores de pequenos negócios, funcionários e potenciais empreendedores locais. Os participantes foram estimulados a desenvolver competências necessárias para organizar o fluxo de caixa, planejar os gastos, avaliar demonstrativos de resultados e formar o preço adequado do produto ou serviço oferecido. Além da capacitação teórica, o curso ofereceu consultorias individuais aos participantes.

Do curso Aprender a Empreender, participaram 16 pequenos empresários, gestores de pequenos negócios, estudantes e potenciais empreendedores dos segmentos de hospedagem e alimentação e demais atividades relacionados ao setor de serviços do município. O curso foi destinado àqueles que planejam montar um negócio ou que já possuem. Foram trabalhadas as características e os comportamentos do empreendedor e a importância desse perfil na gestão de um pequeno negócio.

A Prefeitura Municipal de Bequimão encontrou no Sebrae/MA um grande aliado para ações de fortalecimento do empreendedorismo local. O marco para a consolidação dessa parceria foi a implantação da Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas e a instalação da Sala do Empreendedor com seus agentes de desenvolvimento. A proposta do prefeito Zé Martins é estimular a geração e circulação de renda no próprio município.

Programação cultural, esportiva e inauguração de obras vão marcar aniversário de 82 anos de Bequimão

Shows, inauguração de obras, desfile cívico, gincana e competições esportivas estão na programação do aniversário de 82 anos de emancipação do município de Bequimão. A Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio de sua Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial divulgou as atrações que vão marcar as comemorações no dia 19 de junho.

Um dia antes, como acontece há cinco anos, o público evangélico dará início às celebrações. Neste ano, começará às 16h, com a Marcha para Cristo, reunindo evangélicos das diversas congregações que têm sede no município. Às 19h, haverá um culto, na Praça Dois de Novembro, com pregação dos pastores e louvor com as bandas locais. A noite será encerrada com a banda gospel Som e Louvor.

No dia 19, logo cedo, às 5h, a cidade será acordada com uma queima de fogos. A partir das 7h, em frente a Prefeitura, será realizada a solenidade do aniversário, com apresentação da banda da escola de música, hasteamento das bandeiras e pronunciamento do prefeito. Logo em seguida, a população de Bequimão será convidada a cantar os parabéns e fazer a partilha do bolo.

A programação segue com o desfile cívico das escolas do município, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e com uma cavalgada. Às 10h, terão início as competições esportivas (corrida e ciclismo). Às 14h, a juventude bequimãoense se encontra em frente à Unidade Escolar Estado de Minas Gerais para a Gincana e, no Estádio Vivaldão, acontecerá a abertura da Taça Cidade de futebol. Às 17h, logo após a Gincana, todo mundo vai dançar e se exercitar com uma aula de zumba.

Também às 17h será celebrada uma missa em ação de graças pela inauguração da Praça Santo Antônio e da Escola Municipal Benedita Gusmão Moraes, construídas pelo prefeito Zé Martins. Após a celebração, será feito o descerramento das placas, marcando a entrega dessas obras ao povo de Bequimão. “O maior presente que nossa terra pode receber é o nosso trabalho e dedicação, que são constantes. Enfrentamos todas as dificuldades para andar de cabeça erguida e cumprir com o compromisso de promover melhores dias para o povo bequimãoense”, destacou o prefeito.

Atrações culturais

Para completar as comemorações do aniversário de 82 anos de Bequimão, a noite será animada por diversas manifestações culturais, com destaque para a apresentação do Boizinho do Batutinhas, Bumba-Meu-Boi Estrela de Bequimão, além dos shows da dupla Criolina (formada por Alê Muniz e Luciana Simões) e Fabrícia e banda.

Um pouco de história

O local onde hoje é situado o município de Bequimão era conhecido, inicialmente, como Cabeceiras, por estar situado às margens (ou à cabeceira) do Rio Itapetininga. Mais tarde, a Igreja Católica recebeu doação de uma área para construção de uma capela que foi dedicada a Santo Antônio, por isso a Freguesia passou a se chamar Santo Antônio e Almas. A ideia partiu de Antônio Rodrigues.

Com o crescimento da população, também aumentava a vontade de tornar aquele povoado, que fazia parte de Alcântara, um município. Foi aí que os habitantes se organizaram, tendo à frente o capitão José Mariano Gomes de Castro e Holfênio João Cantanhedo, parar buscar a emancipação, que ocorreu 1923. Instituiu-se, então, o município de Godofredo Viana, nome do então governador do Estado do Maranhão.

Mas a atual denominação de Bequimão aconteceu sete anos depois, em 1930, pelo decreto estadual nº 7, de 24 de novembro de 1930. No ano seguinte, entretanto, o município voltou a perder sua autonomia, que seria restaurada quatro anos depois, por meio do decreto estadual nº 855, de 19 de junho de 1935. Neste 19 de junho de 2017, Bequimão completa 82 anos, com população estimada, segundo o IBGE, 20.867 habitantes, com uma área territorial de 797.716 km².

Bequimão: profissionais da educação participam de formação continuada em Gestão Pedagógica

Profissionais que atuam na Rede Municipal de Educação participaram, na quinta (25) e sexta-feira (26), da Formação Continuada para Gestores e Coordenadores Pedagógicos, promovida pelo Governo do Estado, por meio do programa Escola Digna, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão.

Voltado para questões relacionadas ao eixo Gestão Pedagógica, o curso foi ofertado para 55 gestores e técnicos que trabalham nas políticas educacionais do município. “Uma grande oportunidade para melhorarmos ainda mais a gestão democrática e participativa nas escolas da rede municipal”, destacou o vice-prefeito, Sidney Nogueira (Magal), que participou da abertura dos trabalhos.

Segundo o secretário municipal de Educação, Aristides Amorim, a formação continuada de professores, técnicos e gestores da área tem recebido investimentos constantes na administração do prefeito Zé Martins. “A finalidade é melhorar os indicadores educacionais do nosso município. Já conseguimos resultados mais positivos no IDEB e atribuímos isso, em grande parte, às formações que nossos profissionais têm feito”, ressaltou.

Formação continuada

A Prefeitura de Bequimão ofertou, entre 2013 e 2016, cinco cursos de formação continuada aos profissionais da educação, em parceria com instituições do Governo Federal e, ainda, pela própria equipe da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

A mais longa das formações foi a que preparou os educadores bequimãoenses para o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade (PNAIC), que teve início em 2013 e terminou somente no mês de maio de 2016. Essa formação foi direcionada aos professores que trabalham com turmas do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental.

A Semed também promoveu, em 2014 e 2015, uma formação continuada para os professores da alfabetização infantil. Já os profissionais que atuam em turmas do 5º ao 9º ano participaram de uma formação direcionada ao ensino de Português, Matemática e História.

Considerando o contexto de Bequimão, em que a maior parte de sua população é negra, foram ofertados dois cursos com enfoque nas questões étnico-raciais. A primeira, em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) – Campus Maracanã, sobre Educação Escolar Quilombola. A segundo, em 2015, por meio do Plano de Ações Articuladas, do Ministério da Educação, teve enfoque na educação em comunidades quilombolas