Caravana Maranhão Quilombola realiza ações em Bequimão-MA

Valorizar os remanescentes quilombolas é uma das metas do prefeito Zé Martins, desde o início de sua primeira gestão em janeiro de 2013. A primeira medida do prefeito para melhorar a vida dos quilombolas foi criar a Semana do Bebê Quilombola, através de um projeto de lei que oficializou e colocou Bequimão como o primeiro município do Brasil a realizar esse tipo de ação.

Uma parceria entre Prefeitura de Bequimão e Governo do Estado, realizou nesta terça-feira ações do Programa Maranhão Quilombola, por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, em parceria com a Secretaria de Estado da Igualdade Racial, com apoio das Secretarias Municipais de Saúde, Educação e Assistência Social. As ações aconteceram nas Comunidades de Ramal de Quindíua, Santa Rita e Mafra, além de outras. Os secretários municipais montaram suas equipes e realizaram um grande trabalho, dando todo apoio possível nas ações, da logística ao atendimento.

Durante as ações da Caravana Maranhão Quilombola, realizadas durante todo o dia nas comunidades quilombolas, foram disponibilizadas vários atendimentos aos moradores, como:
Foram realizados na comunidade, como:

Tratamento de saúde bocal, entrega de medicamentos, vacinação, exames preventivos, consultas médicas, distribuição de kits bucal entre outras.
> Oficinas: Chef Mirim e aproveitamento integral de alimentos.

> Atendimento médico: testes rápidos, aferição de pressão arterial,
> Busca ativa CAD e atualização do bolsa família
> Atividades recreativas e educativas para crianças
> Rodas de conversas sobre identidade étnico racial; Violência contra a mulher; DSTs; Educação e as relações Étnico racial e outras.
> Atendimento das ações de politicas para as mulheres no Ônibus Lilás.

Para o prefeito Zé Martins, esta ação aumenta os benefícios implantados em sua gestão para a população quilombola. “Desde que assumi a gestão do município de Bequimão tenho realizado muitas ações voltadas para a população dos quilombos. Das crianças aos idosos tem sido beneficiados em nossa administração. Nosso foco está voltado para todos os bequimãoenses, mas principalmente para nossos quilombos. Tenho um carinho especial por todos e sei o quanto me respeitam. Minha missão é melhorar a vida de cada um bequimãoense”, destacou o prefeito.

A ação contou com o apoio das Secretarias de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Assistência Social, Saúde e Educação, Programa Criança Feliz, Cras, Creas, Agricultura, que vem desempenhando um papel fundamental nas comunidades quilombolas de nosso município. Além da comunidade Ramal de Quindiua, foram atendidas também, as Comunidades de Santa Rita; Mafra; Conceição e Juraraitá.

 

Do Portal G7MA.COM

Anúncios

Prefeito Zé Martins participa da Oficina de Saúde aos quilombolas bequimãoenses

Investir na saúde dos moradores das Comunidades Quilombolas em Bequimão, tem sido uma meta na gestão do prefeito Zé Martins desde que assumiu o comando da administração do município em 2013. Foram inúmeras ações que beneficial diretamente os quilombolas, incluindo crianças, jovens, adultos e idosos. A primeira medida foi criar através de um projeto de lei, a Semana do Bebê Quilombola, que leva ações em saúde, educação e políticas públicas para todas as comunidades remanescentes.

Um projeto de pesquisa denominado “Vulnerabilidade às DST/AIDS e hepatites virais em comunidades de remanescente de quilombo na Macrorregião de saúde de Pinheiro – MA”, com iniciativa conjunta do NuRuni/UFMA e a FAPEMA, busca compreender os diferentes fatores de vulnerabilidade às DST/AIDS e hepatites virais a que estão expostos aos jovens das comunidades remanescentes de quilombo da regional de saúde de Pinheiro –MA.

A oficina realizada em parceria com o MOQUIBOM/MOQBEQ nos dias 02 e 03 de junho no município de Bequimão– MA, combinou momentos lúdicos para o encontro, reconhecimento, confraternização e socialização com gestores e operadores dos serviços de saúde, e militantes de movimentos quilombolas sobre Políticas de Saúde no Brasil, além de debater temas como Racismo e seus impactos na Saúde da População negra, Política Nacional de Saúde Integral da População Negra, vulnerabilidades e riscos às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e hepatites  virais em comunidades quilombolas, e também o cuidado à saúde nas comunidades (As artes de cuidar e de curar de matrizes africana e indígena, O trabalho das parteiras leigas e das benzedeiras).

A Secretaria Municipal de Saúde, deu sua contribuição com sua equipe de profissionais que realizou testes de glicemia, sífilis e vacinação anti-gripe. O prefeito Zé Martins compareceu ao evento e abraçou a ideia do projeto, se colocando a inteira disposição dos organizadores.

COLABORADORES NO PROJETO

  • Claudean Serra Reis – Enfermeiro do HUUFMA e discente do Programa de Pós Graduação em Saúde e Ambiente da Universidade Federal do Maranhão.
  • István van Deursen Varga – médico e antropólogo. Doutor (pós-doutorado) em Saúde Pública (Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo). Coordenador geral do NuRuNi/PPGSA/UFMA.
  • Raimundo Luís Silva Cardoso – Mestre em Saúde e Ambiente (Universidade Federal do Maranhão/Programa de Pós-Graduação em Saúde e Ambiente). Coordenador do campo de saúde do NuRuNi/PPGSA/UFMA
  • Antônio Henrique França Costa – pedagogo. Mestre em Cartografia Social e Política da Amazônia, pela Universidade Estadual do Maranhão. Coordenador do campo de educação do NuRuni/UFMA.
  • Ana Luísa e Sônia – técnicas do departamento IST/AIDS e hepatites virais da SES-MA.
  • Paulo Cesar – coordenador da RENAFRO – MA. Pesquisador do NuRuNi/PPGSA/UFMA.

Foto/Reprodução

Festival de Cultura Quilombola de Bequimão é realizado na Comunidade Rio Grande

Pelo quarto ano consecutivo, foi realizado o Festival de Cultura Quilombola de Bequimão. O evento promovido pelo Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq) e Movimento Quilombola do Maranhão (Moquibom), em parceria com o Instituto Quilombola do Maranhão (IQM) e com apoio da Prefeitura Municipal de Bequimão, aconteceu nos dias 21 e 22 de julho, na comunidade Rio Grande.

Na abertura, o prefeito Zé Martins destacou seu respeito pelo trabalho que o Movimento Quilombola tem feito em Bequimão e reforçou seu compromisso com as comunidades. O coordenador do Moqbeq, Fábio Silva, relembrou as lutas e falou do cenário político nacional, ressaltando os conflitos pela posse do território, como ocorre no quilombo Sibéria, em Bequimão.

Fábio entregou ao prefeito uma solicitação do Moqbeq pedindo que 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, fosse transformado em feriado municipal em Bequimão. Zé Martins recebeu o documento, manifestou seu apoio ao pedido e solicitou que o vereador Vadico do Areal, representante dos quilombolas na Câmara Municipal, submetesse o projeto a votação.

Também foram oferecidas três oficinas, pela manhã, sobre a temática Educação, Saúde e Território. Durante a programação rolou tambor de crioula, forró de caixa e, para encerrar, aconteceu uma seresta com a Banda Chamego e muito reggae. Para fechar o evento, foi sorteado a sede do V Festival, que acontecerá em julho de 2018. Foi eleita a Comunidade Quilombola de Sibéria

Quilombolas de Bequimão participam de oficina sobre saúde

Moradores de comunidades quilombolas de Bequimão participaram, entre os dias 9 e 12 de junho, de uma oficina sobre saúde, no Centro de Formação Diocesano, em Mangabeira, município de Santa Helena. Eles viajaram para o curso com apoio da Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio de sua Secretaria Municipal de Saúde.

A oficina teve como foco a saúde da população quilombola, principalmente no que diz respeito ao controle da hipertensão arterial sistêmica. A atividade foi coordenada pelo Núcleo de Extensão e Pesquisa com Populações e Comunidades Rurais, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

O projeto, que objetiva melhorar a vida dos quilombolas, é coordenado pelo professor István van Deursen Varga, em parceria com o Movimento Quilombola do Maranhão (Moquibom) e com apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

Para o membro do Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq), Fábio Silva, os quilombolas da região passaram a ser mais valorizados, tendo suas demandas atendidas depois de anos de muita luta. “Nos disponibilizamos a receber a próxima oficina em Bequimão. Aqui no município, temos tido amplo apoio da gestão do prefeito Zé Martins nas atividades desenvolvidas pelo Movimento Quilombola de Bequimão”, destacou.

Parceria entre Prefeitura de Bequimão e Quilombolas constrói trapiche na Comunidade Sassuí

Primeiro veio a certificação como comunidade quilombola; depois a estrada, a barragem e, agora, um trapiche que melhora o acesso dos pescadores ao porto. A Comunidade Quilombola de Sassuí tem experimentado um novo momento, com ampliação das políticas públicas que alcançam seus moradores. No início do mês, numa parceria entre Prefeitura de Bequimão e Movimento Quilombola de Bequimão (Moqbeq), foi construído um trapiche de madeira, antigo sonho da comunidade.

No feriado do Dia Internacional do Trabalhador, em 1º de maio, o mutirão começou desde cedo. Sassuí é um povoado localizado à beira mar, no Igarapé Raimundo Sú, no limite entre Bequimão e Alcântara. Os pescadores tinham dificuldade de alcançar suas embarcações ou mesmo de chegar à terra firme quando voltavam do mar. O trapiche de madeira vai ajudar muito a comunidade que tira seu sustento, principalmente, da maré.

Com a dificuldade de acesso, Sassuí ficou perto de desaparecer como povoado. Para uma das lideranças da comunidade, Venâncio Gusmão, todas essas melhorias vai fazer com que a comunidade cresça. “Nós já temos uma boa estrada, temos uma barragem, uma piscina natural, que recebe banhistas de vários lugares do município, e agora o trapiche do nosso porto, graças ao nosso prefeito, que deu uma alavancada em nossa comunidade”, disse.

Para a construção do trapiche, o prefeito Zé Martins garantiu a aquisição do material. O vereador Vadico do Areal, que tem forte atuação nas comunidades quilombolas, colaborou no trabalho, assim como os moradores e os membros do Moqbeq. “Vamos continuar dando uma atenção especial para as comunidades quilombolas, fortalecendo uma luta que eles já vêm travando há muitos anos. Na nossa gestão, começamos a encarar essas demandas com seriedade e os resultados já começaram a aparecer, refletindo em melhor qualidade de vida para os quilombolas de Bequimão”, enfatizou o prefeito.

Sassuí recebeu a certificação como comunidade remanescente de quilombo, pela Fundação Palmares, em 26 de novembro de 2013.

Bequimão realiza a III Semana do Bebê Quilombola

FOTOS: Rodrigo Martins

Prefeito Zé Martins

Zé Martins ao lado dos secretários  Gerson Pinheiro (Estado) e Zé Orlando e Dinha (Municipais)

A 3ª Semana do Bebê Quilombola, é uma ação desenvolvida pela Prefeitura de Bequimão desde 2013, em parceria com o governo do Estado, Unicef e Fundação Josué Montello, e que realizou este ano, uma série de palestras, atividades, rodas de conversas e oficinas envolvendo todas as famílias quilombolas das comunidades negras do município, além das ações multissetoriais desenvolvidas no decorrer do ano pela Secretária de Cultura & Igualdade Racial de Bequimão.

Zé Martins

Prefeito Zé Martins falando da importância da III Semana do Bebê Quilombola em Bequimão

A Semana do Bebê Quilombola em Bequimão foi criada pelo prefeito Zé Martins (PMDB), através da Lei Nº 09/2013, que tem como estratégia a mobilização social com vistas a contribuir com a proteção, cuidados e o desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos, a chamada primeira infância nas comunidades Quilombolas.

O município de Bequimão, localizado na região do litoral ocidental maranhense, tem grande percentual de população negra e conta com 19 comunidades rurais Quilombolas, sendo somente 11 quilombos certificados pela Fundação Cultural Palmares. Oito comunidades Quilombolas do município, ainda lutam para conquistar o Selo.

_DSC3210

As famílias quilombolas dessas comunidades enfrentavam o racismo e viviam em condições desfavoráveis como menor expectativa de vida, maior taxa de mortalidade e maior risco de adoecer e morrer por doenças evitáveis, onde as crianças quilombolas viviam expostas aos ambientes de pobreza, desnutrição, renda familiar baixa, negligência, abusos, discriminação e difícil acesso as políticas públicas, como educação e saúde, o que ocasionou um baixo rendimento escolar e limitação das habilidades sociais e cognitivas.

UMA NOVA ERA NOS QUILOMBOS

Secretário de Estado, Gerson Pinheiro, acompanhado do

Secretário de Estado, Gerson Pinheiro, acompanhado do prefeito Zé Martins em Suassuí

Durante a gestão do prefeito Zé Martins, os Quilombos foram vistos com mais respeito. Hoje todas as comunidades quilombolas têm estradas, transporte escolar e políticas públicas de qualidade. Após a abertura da terceira semana do bebê quilombola, o prefeito Zé Martins, fez questão de mostrar os avanços nas comunidades quilombolas durante sua gestão ao Secretário de Estado da Igualdade Racial. Durante a expedição as comunidades, o secretário Gerson Pinheiro, viu toda evolução e se empolgou, até pediu para conversar com os moradores da comunidade Suassuí, onde nunca havia tido estrada e agora a via de acesso ao povoada é a grande novidade dos moradores. Até a barragem em área de apicum com destino ao porto da comunidade foi feita pelo prefeito. O secretário estadual ficou muito feliz em ver os avanços e o cuidado do prefeito com o povo dos quilombos.

Gisele Padilha

Gisele Padilha, coordenadora de projetos sociais da Fundação Josué Montello, em seu discurso

Durante a abertura do evento, Gisele Padilha, coordenadora de projetos sociais da Fundação Josué Montello, falou da importante parceria dos diversos atores sociais para tornar prioridade o desenvolvimento da primeira infância. “É responsabilidade de gestores, líderes comunitários, famílias e dos governos trabalhar e cuidar do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos para que a gente possa ter um adulto saudável e integrado no mundo social e do trabalho. Aqui em Bequimão estamos vendo os resultados positivos, isso nos emociona, mas ao mesmo tempo nos impulsiona para lutar pelos quilombolas” – destacou.

Prefeito Zé Martins Cumprimenta

Prefeito Zé Martins Cumprimenta o secretário de Estado da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro

O prefeito Zé Martins explicou que as ações multissetoriais desenvolvidas no decorrer dos últimos três anos atendem a indicadores propostos pelo Unicef. “Estamos conseguido cuidar melhor das crianças quilombolas de Bequimão graças ao trabalho dos profissionais da saúde, educação, esporte, desenvolvimento social e igualdade racial, além das famílias quilombolas. Nosso papel é cuidar bem de nosso povo e como gestor público procuro fazer o máximo de mim em prol do meu município”- disse.

_DSC3118

O município de Bequimão conseguiu melhorar alguns indicadores de impacto social: reduziu a mortalidade de crianças e adolescentes por causas externas, todas as crianças de até um ano de idade possuem registro civil, além disso, o prefeito reduziu o número de óbitos materno. “Estamos vencendo um desafio de dimensão grandiosa que é cuidar de um grupo historicamente menos privilegiado que são as crianças quilombolas, e agradeço o apoio do Unicef, da Fundação Josué Montelo e um agradecimento especial à nova equipe de  governo, que muito contribui com Bequimão. Mas não posso deixar de ressaltar o grande empenho da antiga gestão no governo Roseana Sarney, que muito contribuiu para o nosso município”, disse o prefeito.

Secretário

Secretário de Estado da Igualdade Racial, Gerson Pinheiro, faz referência ao prefeito Zé Martins

A Secretaria estadual de Igualdade Racial participou da Semana do Bebê Quilombola com as assessorias dos técnicos Iracema Amorim, Mari Martins, Domingas Gomes e Eduardo Filho, que acompanharam todas as atividades, desenvolvendo palestras e oficinas junto as comunidades em questões de saúde, educação, cidadania e inclusão produtiva e social.

Gerson Pinheiro

Gerson Pinheiro mostrando a importância da III Semana do Bebê Quilombola para Bequimão

O secretário de igualdade Racial, Gerson Pinheiro, disse que “o governador Flávio Dino está preocupado com os índices sociais do Maranhão e desenvolveu uma força-tarefa para melhorar esses indicadores. A ação do governo está presente, particularmente aqui em Bequimão, no apoio da Semana do Bebê Quilombola. Estamos aqui em Bequimão contribuindo com a população quilombola na superação da discriminação e da exclusão social e econômica. Esta nova realidade em Bequimão implica diretamente no desenvolvimento do Estado. Fiquei muito contente em ver os avanços nas comunidades quilombolas de Bequimão” – destacou.

MARCHA DOS QUILOMBOLAS NAS RUAS DA CIDADE

Na segunda feira (30) aconteceu o encerramento da terceira semana do bebê quilombola em Bequimão, com uma grande marcha pelas ruas da cidade, com todas as comunidades quilombolas e com a presença do mais novo prefeito nascido na Semana, Hugo Leví, da comunidade Santa Rita. A cerimônia teve a presença do prefeito Zé Martins com o compromisso em cuidar das crianças na primeira infância, dando saúde, educação, assistência, esporte e cultura.

Secretária Dinha Pinheiro

Secretária Dinha Pinheiro fala dos avanços alcançados por Bequimão após a I Semana do Bebê

A secretária municipal de Cultura e Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, que acompanhou todas as atividades em todas as comunidades, explicou sua satisfação em poder colaborar o desenvolvimento do município, principalmente se tratando de Quilombos. “Em 2013 iniciamos a semana do bebê Quilombola com algumas situações de risco, onde montamos um gráfico juntamente com o Unicef e IBGE, para que a gente melhorasse esses índices do eixo social. E graças a Deus, de 2013 até 2015 conseguimos melhorar esses números, onde quatro indicadores aparecem bem melhor no gráfico e nossa meta é melhorar ainda mais até 2016. As metas alcanças foram a diminuição da mortalidade infantil, crianças sem registro, morte sem causa e nascimento sem pré-natal. Agora a principal meta é vacinar todos as crianças de Quilombos”, destacou a secretária, que foi categórica em afirmar os avanços em sua pasta.

PREFEITO (A) MIRIM DA CIDADE

Lara Rafisa

Lara Rafisa (Prefeita Mirim) nos braços da mãe antes de entregar a chave para Hugo Levi

A cada edição da Semana do Bebê Quilombola é escolhida uma criança nascida durante o avento para ser o Prefeito (a) da Cidade, para um “mandato” de um ano, ou seja, até a próxima Semana do Bebê Quilombola. O prefeito (a) mirim ganha um enxoval completo e atendimento prioritário nos serviços públicos do município, além da chave da cidade. A atual prefeita é Lara Rafisa, moradora da comunidade Ramal de Quindiua, que passou o cargo pra Hugo Levi, o bebê nascido nesta semana e morador da comunidade Santa Rita.

AUTORIDADES PRESENTES NO EVENTO

Estiveram presentes na III Semana do Bebê Quilombola, o Secretário de Estado, Gerson Pinheiro, representando o Governador, Gisele Padilha, representando a Fundação Josué Montello, a Enfermeira coordenadora da Cruz Vermelha Brasileira, Ingrid Fonseca que acompanhou todas as atividades, com consultas e métodos inovadores nas comunidades Quilombolas. Além disso, participaram os secretários municipais Zé Orlando (Administração e Transporte), Cassiano Ferreira (Segurança), Nhô da Colônia (Pesca), Ademar Costa (Indústria e Comércio), Kell Pereira (Esporte e Lazer), Dinha Pinheiro (Cultura e Igualdade Racial), Sinara Almeida (Extrema Pobreza), João Ribeiro (Finanças), Creuber Pereira (Agricultura), Aristides França (Educação). Outras autoridades também estiveram presentes, como o vice-prefeito Pedro Acará, Sandra Portela (Assistente Social), Francisco Coelho, da Associação do Movimento Quilombola, e demais personalidades do município.

VEJAM NOVAS FOTOS CLICANDO AQUI