Segunda marcha das Comunidades Quilombolas é realizada em Bequimão-MA

Criada pelo Movimento Quilombola de Bequimão (Moqbeq) e com apoio da Prefeitura Municipal de Bequimão, foi realizada na última terça-feira, 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a II edição da Marcha das Comunidades Quilombolas.

O evento reuniu um grande número de pessoas, e contou com a presença de comunidades quilombolas dos municípios de Bequimão e Peri Mirim. Uma caminhada percorreu as principais ruas do centro da cidade, com um público que animou a festa do início ao fim.

Durante a ação houve paradas, falas, gritos de ordem e muitos cantos. Uma festa que tem crescido à cada ano no município de Bequimão. A Marcha das Comunidades Quilombolas é um evento que fortalece a luta do negro contra o racismo, o preconceito, e mostra o quanto o respeito é fundamental em qualquer lugar.

O encerramento da Marcha foi feito na Praça da Matriz ao som do tambor de crioula da comunidade quilombola de Santa Rita.

Para os organizadores o evento só aconteceu graças aos apoiadores e parceiros, além das pessoas que abraçaram a ideia. “Agradecemos todas as comunidades presentes, bem como a comunidade em geral de Bequimão que se fez presente no evento, mostrando assim que estamos todos de mãos dadas contra o racismo, preconceito e em defesa de nossos direitos. Agradecemos também nossos parceiros, MST, LIDA, STTR, NURUNI, Fórum Carajás, bem como nossos patrocinadores, FC Construção, Pixito Celulares, Frutaria Rodrigues, Alvorada Motos e Prefeitura Municipal de Bequimão”, disse.

Anúncios

Bequimão vai receber serviços da Caravana Maranhão Quilombola dia 26 de junho

O município de Bequimão no Litoral Ocidental Maranhense, vai receber no dia 26 de junho, a Caravana Maranhão Quilombola, uma parceria do Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Igualdade Racial com a Prefeitura de Bequimão, através da Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, com o apoio das Secretarias de Educação, Saúde e Assistência Social.

A reunião de alinhamento estratégico para que Bequimão receba à “Caravana Maranhão Quilombola”, foi realizada entre os secretários responsáveis e representantes do Governo do Estado. A ação vai envolver todas as Comunidades Quilombolas do município, que receberão esse importante evento de implementação de ações e serviços, voltados e focados para politicas publicas de fortalecimento à população quilombola bequimãoense.

A Comunidade de Ramal de Quindiua, que será Polo dessa Ação, ser beneficiada com diversos tipos de atendimentos de saúde. Todas as comunidades da região serão beneficiadas, assim como as demais certificadas.

  • Consultas médicas,
  • Verificação de pressão arterial
  • Testes de glicemia, testes rápidos para HIV, hepatite B e C e Sífilis
  • Distribuição de preservativos masculinos e femininos
  • Exames preventivos
  • Atividades de saúde bucal (palestras, escovação, aplicação de flúor e entrega de kit bucal)
  • Emissão de documentos (Certidão de Nascimento)
  • Busca ativa do CAD e atualização do Bolsa Família
  • Apresentação da Campanha de Autoidentificação de povos e Comunidades Tradicionais
  • Atividades educativas e recreativas para crianças e Rodas de Conversa, além de oficinas.

A ação, que faz parte do Programa Maranhão Quilombola, é um instrumento de ações articuladas de políticas públicas, destinadas às comunidades quilombolas do estado, com diretrizes orientadas a partir do Programa Brasil Quilombola. O objetivo é implantar a Saúde Integral da População Negra através do Fortalecimento das Ações de Atenção Primária e Vigilância em Saúde.

Para o prefeito Zé Martins, o programa vai melhorar ainda mais os indicadores nas comunidades quilombolas de Bequimão. “Ficamos felizes em receber mais uma ação do Governo do Estado em parceria com a Prefeitura de Bequimão. Vamos dar todo apoio logístico, com profissionais de nossas secretarias e iremos avançar ainda mais na saúde de nosso povo quilombola, que tem sido valorizado em nossa gestão”, disse o prefeito.

ÓRGÃOS EXECUTORES DA CARAVANA

  • Secretaria de Estado Extraordinária da Igualdade Racial
  • Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular
  • Secretaria de Estado da Educação
  • Secretaria de Estado da Saúde
  • Secretaria de Estado da Mulher
  • Secretaria de Estado da Agricultura Familiar
  • Secretaria de Estado da Assistência Social

PÚBLICO A SER ATENDIDO

Famílias quilombolas, Lideranças de Matriz Africana e outras populações tradicionais.

 

 

MOQBEQ realiza encontro de Comunidades Quilombolas

O Movimento Quilombola de Bequimão (MOQBEQ) realizou, neste sábado (22), um encontro das comunidades quilombolas, no povoado Marajá, e contou com a participação das 11 comunidades quilombolas certificadas no município, além de representantes das comunidades de Areal, Santa Tereza, Pontal e Pericumã de Peri-Mirim.

A Prefeitura Municipal de Bequimão cedeu o transporte para conduzir os participantes até o local do evento. O encontro foi iniciado no período da manhã, com uma mística que falava sobre a memória e luta em defesa dos territórios. No decorrer das ações, houve apresentação de trabalhos e cada quilombo falou de sua luta e organização de suas comunidades.

Já na parte da tarde, o secretário adjunto de Meio Ambiente e Turismo, Edmilson Pinheiro, apresentou uma proposta de lei que visa a proteger os territórios tradicionais. Ele também aproveitou para convidar os quilombolas para a audiência publica que vai consultar a população sobre a criação da Reserva Extrativista do Itapetininga.

O MOQBEQ ainda organizou uma roda de conversas para debater a educação quilombola, com destaque para reivindicações de políticas educacionais e para a experiência do pré-vestibular quilombola organizado pelo movimento. Após o debate, houve uma comemoração pelos oitos quilombolas que foram aprovados no seletivo na UEMAnet e no vestibular da Universidade do Vale do Acaraú (UVA).

Foi confirmada, também, a realização de um seminário sobre educação quilombola; e um grupo de trabalho foi formado para articular a aprovação da Lei municipal de Proteção e Preservação do Território Tradicional, com integrantes das secretarias de Agricultura e Meio Ambiente, Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STTR) e MOQBEQ.

Participaram do encontro o vice-prefeito Sidney Magal (PT), os secretários Creuber Pereira (Agricultura), Josmael Castro (Assistência Social) e o vereador quilombola, Vadico do Areal, além de lideranças comunitárias e sociedade em geral.

Prefeitura de Bequimão planeja mais ações para beneficiar comunidades quilombolas

A secretária municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, e representantes das comunidades remanescentes de quilombos de Bequimão reuniram-se, nesta terça-feira (28), para elaboração de novos projetos voltados aos quilombolas do município.

O prefeito Zé Martins é pioneiro em ações mais efetivas de inclusão e de melhoria das condições de vida nas comunidades quilombolas. Durante a campanha, ele firmou outros compromissos, que estão começando a ser viabilizados.

Ficou acertado, na reunião, que o município ajudará na regularização e organização das associações. Isso ajudará na captação de recursos para projetos de construção de casas, água encanada e kits sanitários. Cinco comunidades quilombolas já estão habilitadas a receber os benefícios.

A Prefeitura de Bequimão, em parceria com a Funasa, está executando melhorias sanitárias domiciliares em Ramal de Quindíua e Juraraitá. “Nossas comunidades quilombolas estão sendo valorizadas pelo prefeito. Mais benefícios virão para melhorar a vida de nosso povo”, destacou a secretária Dinha Pinheiro.

Participaram da reunião, representantes das comunidades de Ariquipá, Sibéria, Suassuí, Ramal do Quindiua, Santa Rita, Mafra, Pericumã, Juraraitá, Conceição e Rio Grande.

 

 

Quilombolas de Bequimão recebem visita da secretária Estadual da Igualdade Racial

conversaSete comunidades quilombolas de Bequimão receberam a visita da secretária Estadual de Igualdade Racial, Claudett de Jesus Ribeiro, e da secretária Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, no sábado (05) e domingo (06). Nas rodas de conversa com os moradores dos quilombos, foi discutido o desenvolvimento das crianças quilombolas que têm de zero a três anos de idade.

As secretárias estiveram nas comunidades de Santa Rita, Rio Grande, Ariquipá, Ramal do Quindíua, Conceição, Mafra e Juraraitá, todas certificadas como remanescentes de quilombolas, com a proposta de sensibilizar os moradores sobre o jeito característico, nos quilombos, de cuidar das crianças. “Assim como na África, tudo aqui é coletivo. Então, toda a comunidade educa a criança e todas se criam juntas. Queremos que isso seja reforçado, como forma de manter a identidade dos negros quilombolas”, afirmou Claudett Ribeiro, no encerramento das visitas, no povoado Juraraitá.

Foi com a participação constante da família e o apoio dos vizinhos que Eunice Cruz Pinheiro, 24 anos, deu luz ao filho Renan Cruz Pinheiro, hoje com 4 anos. Ela fez todo o pré-natal no hospital do município, mas no dia do parto estava chovendo muito forte e a ambulância não conseguiu chegar até sua casa, que fica após um rio. A solução foi realizar o parto em casa, tendo como parteira a própria avó.

eunice e filho“Aqui, na comunidade, a gente acha até melhor ter o filho em casa, por que a gente recebe o cuidado da família. Além disso, todo mundo dá apoio, pode ser de qualquer pessoa, de um professor ou parente, que aconselham”, contou a jovem mãe quilombola.

As experiências dos moradores dos quilombos sustentavam suas opiniões quando foram convidados a comentar e votar sobre aspectos importantes ao desenvolvimento infantil. Os questionamentos envolviam a necessidade de consultas ao pediatra, cuidados com alimentação, amamentação, brincadeiras e passeios, estabelecimento de limites desde cedo, bons exemplos dos pais, dentre outros.

A partir das respostas, Claudett Ribeiro comparou as relações familiares nos quilombos com as existentes nas grandes cidades. Em sua opinião, os quilombolas amam e respeitam suas avós, enquanto nas cidades nem as mães têm mais tempo de cuidar dos filhos.

Propostas – Com essa ação nas comunidades quilombolas, a Secretaria Estadual da Igualdade Racial (SEIR) e a Secretaria Municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial de Bequimão querem preservar esses valores, que fazem parte da identidade negra quilombola. “As comunidades quilombolas têm saberes imensos que precisam ser divulgados e respeitados. É assim que acontece a luta negra, contra o profundo racismo que é entranhado na história do Brasil e do Maranhão”, frisou Claudett Ribeiro.

Dinha Pinheiro comprometeu-se a manter atividades culturais e de educação nas comunidades quilombolas do município. Ela aproveitou para lembrar os esforços da Prefeitura de Bequimão em busca do reconhecimento das terras remanescentes de quilombo do município; 10 já foram certificadas. “Depois deste momento de visita, vamos planejar outras ações para garantir mais cuidados com as crianças quilombolas de Bequimão”, garantiu a secretária.

Em cada comunidade, a visita foi encerrada com música. Primeiro, os moradores cantavam para os visitantes e, em seguida, vinha a retribuição, pelo canto de Gisele Padilha, que acompanhou as atividades. A cantora e membro da equipe da SEIR cantou música sobre Zumbi dos Palmares, desmistificando a relação que se faz, em algumas localidades, entre zumbi e os mortos. “Zumbi é o herói, por conta dos Palmares. Ele nos lembra das lutas que travamos todo dia e toda a hora para vencer”, destacou Gisele.