Secretário de Saúde de Bequimão participa de assinatura do termo de cooperação entre a Secretaria Estadual da Saúde e Conguarás

O secretário municipal de Saúde de Bequimão, Sidney Bouéres, participou da assinatura do termo de cooperação técnica entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Consórcio Conguarás, para a implantação do Sistema Nacional de Regulação (SISREG), que visa beneficiar pacientes com necessidade de Tratamento Fora Domicílio (TFD).

Os técnicos da Câmara Técnica do Conguarás cumpriram a primeira etapa da implantação do sistema, com o levantamento das demandas nos municípios de Apicum Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Mirinzal, Guimarães, Alcântara, Bequimão, Peri- Mirim, Central do Maranhão, Cedral e Pinheiro.

Na segunda etapa, cada município indicará um coordenador para o Sistema SISREG, que será capacitado para gerenciar o programa no seu município. O Estado está reestruturando a Rede de Referência da Média e Alta Complexidade (MAC).

Como resposta às solicitações do Consórcio Conguarás, o Estado implantará a MAC de São Luís, Cururupu, Pinheiro, Santa Inês e Hospital do município de Monção, garantindo as especialidades necessárias para atender às demandas das regionais.

Para o Secretário de Saúde, Sidney Bouéres, o município de Bequimão ganha muito com essa cooperação. “Com a implantação do SISREG, o gerenciamento da Rede de Média e Alta Complexidade terá mais agilidade, disponibilidade e acompanhamento no encaminhamento dos pacientes para o Tratamento Fora Domicílio”, garantiu.

 

 

 

FOTOS: Rodrigo Martins

Anúncios

Cruz Vermelha Viva atende comunidades quilombolas em parceria com Prefeitura de Bequimão

Mais de 1.400 moradores das 11 comunidades quilombolas de Bequimão foram atendidos pela operação Cruz Vermelha Viva. A ação, promovida entre os dias 24 e 29 de julho, foi viabilizada pelo prefeito Zé Martins e pela secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro, que fizeram a parceria, garantindo apoio logístico, estrutural e material de uso. Esta é a segunda vez que o projeto chega ao município. A primeira edição foi em 2015.

Nos seis dias de operação, era fácil encontrar, pelo interior do município, profissionais e estudantes universitários com os coletes vermelhos e detalhes em amarelo e branco. Era o sinal de que ali estavam sendo realizadas ações sociais, com doação de mantimentos, roupas, calçados e, principalmente, atendimentos em saúde. “Tudo isso foi feito de duas maneiras: em um local de concentração, em momentos na casa de alguém da comunidade ou nas escolas; a segunda maneira foi a visita domiciliar”, explicou o assistente de Voluntariado, Pedro Oliveira.

A equipe da Estratégia Saúde da Família, da Prefeitura de Bequimão, também colaborou na ação. Em cada lugar, eram feitos testes de glicemia, aferição de pressão arterial, entrega de kits de higiene bucal, aplicação de flúor, palestras sobre a saúde da população negra, aconselhamentos de saúde e de alimentação e orientações de postura física. Ainda teve espaço para o CineCruz, com exibição de filmes nas comunidades, além de recreação e entrega de brinquedos.

Para tantos atendimentos, foram mobilizados enfermeiros e estudantes universitários das áreas de Enfermagem, Medicina, Farmácia, Odontologia, Nutrição e Educação Física. A partir dessa ação, também foi produzido um mapeamento das problemáticas  que afetam as comunidades quilombolas do município, entregue à equipe da Prefeitura de Bequimão.

“Esse diagnóstico nos ajuda muito no planejamento das estratégias que ainda precisamos implantar para garantir melhor qualidade de vida à população quilombola de Bequimão. Podemos dizer que esses 10 profissionais e estudantes vieram colaborar e fizeram história no nosso município”, avaliou a secretária municipal de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro.

Para o prefeito Zé Martins, essas atividades que funcionam como uma espécie de mutirão dão um impulso aos atendimentos prestados no dia a dia. “Prestamos uma assistência mais sistematizada e contínua com as nossas equipes da Estratégia Saúde da Família, que atendem nossas comunidades. Mas é sempre bom ter a colaboração e um olhar de fora, para que, inclusive, possamos identificar o que precisa ser aprimorado no nosso trabalho. A Cruz Vermelha prestou um trabalho muito importe e bonito à nossa população. Queremos continuar com essa parceria”, enfatizou o prefeito.

Colaboraram com a operação Cruz Vermelha Viva, em Bequimão, as secretarias da Saúde, Administração e Transporte. O trabalho alcançou as comunidades quilombolas de Sibéria, Pericumã, Marajá, Rio Grande, Juraraitá, Ariquipá, Sassuí, Conceição, Ramal do Quindíua, Mafra e Santa Rita.

Quilombolas de Bequimão participam de oficina sobre saúde

Moradores de comunidades quilombolas de Bequimão participaram, entre os dias 9 e 12 de junho, de uma oficina sobre saúde, no Centro de Formação Diocesano, em Mangabeira, município de Santa Helena. Eles viajaram para o curso com apoio da Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio de sua Secretaria Municipal de Saúde.

A oficina teve como foco a saúde da população quilombola, principalmente no que diz respeito ao controle da hipertensão arterial sistêmica. A atividade foi coordenada pelo Núcleo de Extensão e Pesquisa com Populações e Comunidades Rurais, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

O projeto, que objetiva melhorar a vida dos quilombolas, é coordenado pelo professor István van Deursen Varga, em parceria com o Movimento Quilombola do Maranhão (Moquibom) e com apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

Para o membro do Movimento Quilombola de Bequimão (MoqBeq), Fábio Silva, os quilombolas da região passaram a ser mais valorizados, tendo suas demandas atendidas depois de anos de muita luta. “Nos disponibilizamos a receber a próxima oficina em Bequimão. Aqui no município, temos tido amplo apoio da gestão do prefeito Zé Martins nas atividades desenvolvidas pelo Movimento Quilombola de Bequimão”, destacou.

Bequimão recebe carro fumacê para combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya

                     Foto meramente ilustrativa retirada da internet (reprodução)

Para combater o Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, bairros do município de Bequimão foram pulverizados com inseticida pelo carro fumacê, como é popularmente conhecido. A ação foi promovida pela Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, que articulou as etapas de pulverização junto à Regional de Saúde de Pinheiro.

Esse trabalho preventivo, feito nas zonas urbana e rural, é uma das estratégias mais eficientes de combate a essas doenças (além dos cuidados que se deve ter para não deixar os mosquitos nascerem). Na etapa realizada no final do mês de março, fumaça com inseticida chegou às ruas do Centro, Cidade Nova, Bairro de Fátima, Ferro de Engomar, Sãoluizinho, Paraíso, Apicum, Vila Juca Martins, Estiva e Bacabal.

Foram utilizados, no total, 1.485 litros do inseticida que combate o mosquito, cumprindo os três ciclos que estavam programados. “Com o carro fumacê, é possível diminuir os riscos de incidência de dos transmissores dessas doenças, mas lembramos que a participação da população é fundamental, no intuito de evitar a proliferação dos mosquitos”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Sidney Bouéres.

A equipe da Secretaria Municipal de Saúde também faz uma campanha permanente de sensibilização dos moradores de Bequimão para conter focos de acúmulo de água, evitando, assim, a criação de locais propícios para a reprodução do mosquito. São dicas muito conhecidas, mas que vale a pena relembrar. É importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras. O Aedes Aegypti aproveita esse tipo de lugar para se reproduzir.

Prefeito Zé Martins apresenta novo Secretário de Saúde de Bequimão

O prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), apresentou nesta quinta-feira (9) o novo secretário de Saúde do município. Sidney Bouéres, que é advogado e ocupava a pasta de Articulação Institucional, assume a incumbência de conduzir as políticas municipais de saúde, principal marco da gestão de Martins.

Na reunião realizada na Prefeitura Municipal de Bequimão, o prefeito aproveitou para destacar projetos e metas da área da saúde em 2017, como a implantação do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e de mais seis equipes de saúde bucal, além da aquisição de equipamentos para a Academia de Saúde do Município (ASM).

Também ressaltou a importância dos mutirões de saúde dos olhos, que voltaram a ser feitos e devem ser incrementados no novo mandato. Centenas de bequimãoenses já se beneficiaram nessas ações, principalmente com o tratamento de glaucoma, pterígio e catarata. Para o secretário Sidney Bouéres, as iniciativas que deram certo devem ser fortalecidas e outras demandas da população serão incorporadas em sua gestão.

“Primeiro, quero agradecer a confiança depositada pelo prefeito Zé Martins, tendo em vista a importância que a pasta representa para o nosso município. Quero firmar o compromisso em dar continuidade ao grande trabalho iniciado pelo companheiro Bastico Moraes, que, enquanto esteve à frente da secretaria, colocou Bequimão num patamar de um dos cinco municípios com melhor gestão em saúde no estado”, destacou Sidney Bouéres.

Para incrementar os trabalhos em saúde, o secretário propõe fortalecer o trabalho em equipe. “Já iniciamos um levantamento de todos os seguimentos da área, para podermos identificar pontos estratégicos que entendemos necessários para avançar ainda mais. Já visitamos o Centro de Saúde Santo Antônio, no Centro, e a FUNASA, onde pretendemos dar um salto no setor. Temos também programado uma visita em todos os postos de saúde, que, a nosso ver, precisamos ter um olhar especial, no sentido de priorizarmos os atendimentos básicos, intensificando a política de prevenção”, enfatizou.

Participaram da reunião José Orlando Ferreira (Administração), o presidente da Câmara Municipal, vereador Amarildo Paixão, a coordenadora da Estratégia Saúde da Família, Karine Moraes, as servidoras da Secretaria de Saúde, Ramone Araújo e Astrid Patrícia, e o agente de Desenvolvimento, Rodrigo Martins.

Prefeito Zé Martins participa de reunião entre secretário de saúde do Estado e prefeitos

ze-martins

O prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB) participou, nesta quarta-feira (01), de reunião entre entidades que representam municípios maranhenses e o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula. O encontro foi intermediado pelo presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), prefeito Cleomar Tema.

Participaram prefeitos que integram os consórcios intermunicipais de Desenvolvimento Regional dos Lagos (Conlagos), das Regiões do Vale do Turi e Gurupi (Conturi) e da Região do Litoral Ocidental Maranhense (Conguarás).

Na pauta, foram apresentadas sugestões para otimizar o setor da saúde nos municípios, em especial no que diz respeito ao chamado Tratamento Fora de Domicílio (TFD), atualmente custeado exclusivamente pelas prefeituras, o que vem gerando ônus aos cofres municipais.

Foi aprovada a proposta de constituição de arranjos de consórcios para Gestão Territorial do tratamento fora domicílio (TFD). A proposta trata da reestruturação desse importante programa de ação em saúde, utilizando o sistema SISREG, do Ministério da Saúde, e estabelecendo a regulação entre os municípios dos consórcios Conguarás, Conturi e Conlagos, com a prefeitura de São Luis e o Estado.

Durante o encontro, a consultora do Conlagos, Magda Gonçalves, apresentou um plano de trabalho elaborado pela Federação Maranhense dos Consórcios Intermunicipais (Femaci), com propostas baseadas em experiências exitosas relacionadas ao tratamento fora do domicílio.

Foi possível comprovar que, pela pactuação entre Estado, município e governo federal, é possível implementar no Maranhão mecanismos que possibilitem a regulação ambulatorial e hospitalar referenciada, com financiamento suficiente e transporte sanitário adequado, visando garantir o acesso dos usuários aos serviços assistenciais de média e alta complexidade, em caráter eletivo, de forma adequada e em tempo oportuno nas cidades de seis regiões dos territórios dos três Consórcios.

“A proposta encampada pelos Consócios e FAMEM é muito interessante e viável. Iniciamos, hoje, as tratativas para, em breve, realizarmos uma pactuação que irá melhorar consideravelmente o tratamento em saúde fora do domicílio”, afirmou o secretário estadual.

O secretário Carlos Lula elogiou a iniciativa dos prefeitos. Para ele, somente unindo forças e apresentando possibilidades reais de melhoria será possível avançar, cada vez mais, nas políticas públicas no setor da saúde.

AVANÇOS NA SAÚDE

Em Bequimão, os sinais de melhoria na saúde são visíveis, principalmente com a prestação de atendimento de qualidade no hospital de 20 leitos e com o trabalho das equipes de saúde da família.

“Conseguimos implantar, no nosso município, políticas dignas de saúde. Agora, nesta segunda gestão, nossa luta é para aprimorar os serviços e conquistar mais benefícios para o nosso povo. A atuação em parceria com outros municípios nos torna mais fortes para buscar mais recursos”, afirmou o prefeito Zé Martins.

A FAMEM, entidade da qual o prefeito bequimãoense é (Efetivo do Conselho Fiscal), tem mantido uma agenda permanente de diálogo com os gestores, objetivando resolver os problemas que continuam afligindo as cidades.

Também participaram do encontro os prefeitos Rosária Chaves (Cururupu), Costinha (Olinda Nova), Jadilson Coelho (Mirinzal), Tatiana Mendes (Porto Rico) e Djlama Melo (Arari).

Com informações da FAMEM

 

Secretaria de Saúde de Bequimão vai realizar atividade física com moradores na Praça da Matriz nesta terça (16)

FISICAA Secretaria Municipal de Saúde de Bequimão, através do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) convida todos os bequimãoenses para participarem do grupo de atividade física “Saúde em Movimento”, que irá realizar atividades físicas nesta terça feira (16), na Praça da Matriz, em frente a Igreja de Santo Antônio, no centro da cidade.

O grupo “Saúde em Movimento” será coordenado pela terapeuta ocupacional Drª Luciana Almeida Ferreira. As atividades do grupo começarão às 17h e espera contar com o maior número de pessoas que queiram cuidar da saúde somente se exercitando. O traje será esportivo adequado para quem for participar das atividades.

O grupo foi criado com intuito de trabalhar apenas os idosos, mas a Secretaria acabou achando melhor abrir para todas as idades e gêneros. Como a população de Bequimão gosta de atividades físicas, a secretaria de saúde uniu o útil ao agradável.

BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA

Os benefícios da atividade física como melhorar a circulação sanguínea, fortalecer o sistema imune e ajudar a emagrecer, podem ser alcançados em cerca de 1 mês após o início da atividade física regular.

Outros benefícios da atividade física como aumento do metabolismo, diminuição do risco de doenças cardíacas, fortalecimento dos ossos podem ser alcançados quando o indivíduo faz alguma atividade física que tenha impacto como caminhadas, pular corda, correr ou dançar, por exemplo. A dança ainda melhora a coordenação dos movimentos e o equilíbrio, aumentando a boa disposição e o humor, melhorando a imagem corporal e a autoestima.

Além disso, praticar atividade física após os estudos é uma ótima estratégia para consolidar o aprendizado devido ao aumento da circulação sanguínea cerebral e aumento das catecolaminas que são essenciais para a memória. Saiba os exercícios mais indicados e outras estratégias para melhorar o aprendizado durante a atividade físicaCLIQUE AQUI E VEJA...

 

Prefeito Zé Martins desmente vereador Elanderson sobre repasse de verba da saúde

IMG-20160609-WA0025O prefeito de Bequimão, Zé Martins, desmascarou o vereador Elanderson Pereira, que insiste em dizer que o Governo do Maranhão está fazendo repasse de recursos para manutenção do Hospital Lídia Martins. O vereador, que tenta se projetar a qualquer custo como candidato a prefeito, vem repetindo essa mentira. Fez isso em discurso na Câmara Municipal de Bequimão e em seus canais de comunicação.

Durante a audiência pública sobre Segurança Pública, realizada nesta quinta-feira (09), Zé Martins desmentiu o vereador e reafirmou que Bequimão não tem recebido verba estadual para a saúde. “O dinheiro que o Estado deve ao município são 11 meses. Aproximadamente, R$ 1.100.000,00 (um milhão e cem mil reais). Isso é desumano! Isso é desumano com uma comunidade como é Bequimão!”, denunciou o prefeito.

O prefeito contou que, constantemente, tenta uma reunião com o atual secretário estadual de Saúde, Carlos Eduardo de Oliveira Lula, mas sem sucesso. “Depois que ele entrou, já tentei falar com ele e não consigo. Falei com uma doutora chamada Cláudia. Ele ligou para Abdon e disse: ‘eu não estou, mas diz para Martins procurar Cláudia que ela me dá um retorno’. Há mais de 15 dias e nem retorno ela deu”, ressaltou.

Com essa situação, a Prefeitura Municipal de Bequimão tem utilizado recursos próprios para continuar garantindo a prestação de serviço de qualidade em saúde. “Eu sou um credor do Governo do Estado. Isso não se pode. A ordem se inverteu. Eu que ajudo o Governo do Estado, quando o Governo do Estado que deveria ajudar Bequimão. O que é isso? Pelo amor de Deus!”, desabafou Zé Martins.

Ele ainda denunciou a falta de ajuda do Governo do Estado ao transporte escolar. “Aqui tem mais de mil alunos do Governo do Estado e eu não recebo um centavo sequer”, frisou. A Farmácia Básica do estado, instalada em Bequimão, também estava sem receber medicamentos há 8 meses. Mais uma vez, a Prefeitura precisou suprir aquilo que era obrigação do governo estadual.

“Essas pessoas que criticavam que o hospital não estava sendo feito, que não estava sendo inaugurado, agora nenhum deles escreve uma linha para dizer para o Governo do Estado pagar o dinheiro que deve pra manutenção do hospital”, finalizou Martins, referindo-se aos políticos de oposição que alimentam blogs e perfis em redes sociais.

Gestantes recebem orientações e cuidados da equipe de saúde da Prefeitura de Bequimão

_DSC5287A manhã da quarta-feira, dia 13 de abril, foi de cuidados com as futuras mamães bequimãoenses. A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu o II Encontro das Gestantes de Bequimão, reunindo mulheres vindas de diversas partes do município. O evento foi realizado na sede do Sindicato das Trabalhadoras e Trabalhadores Rurais (STTR), no Centro.

Em palestras e vídeos, gestantes receberam orientações sobre o pré-natal, com atenção especial à prevenção do zyka vírus, que está relacionado a casos de microcefalia no Brasil. As equipes de saúde do município também apresentaram recomendações para a higiene do recém-nascido, aleitamento materno e vacinação.

Às gestantes foi distribuído um kit maternidade. Na sacola, havia fraudas, sabonetes, absorventes pós-parto e repelente contra o aedes aegypti. “Até pouco tempo atrás, a população de Bequimão tinha medo de adoecer e de não ter um lugar para ser cuidado. As mulheres tinham medo de engravidar e ficar sem um hospital para ter o bebê. Essa realidade mudou. O prefeito Zé Martins está cumprindo o compromisso feito em praça pública de que daria toda atenção à saúde”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Bastico Moraes.

IMG-20160413-WA0031Na segunda edição do Encontro das Gestantes de Bequimão, participaram 128 mulheres grávidas. “Estou muito satisfeito, porque as gestantes de Bequimão atenderam ao nosso chamado para este evento. Isso significa que elas dão atenção ao pré-natal e estão em busca de mais cuidados e informações. Nós estamos a disposição para prestar essa assistência e com qualidade”, garantiu o prefeito Zé Martins.

Prevenção da microcefalia

Ainda não foi registrado caso de microcefalia em bebê nascido em Bequimão, mas, por causa do surto da doença em todo o país, foram adotadas algumas medidas de prevenção. Estão sendo feitas quatro ultrassonografias obstétricas a gestação, com o intuito de identificar fatores de risco no pré-natal. Esse acompanhamento de rotina acontece em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, no Hospital Lídia Martins e no Centro de Saúde.

IMG-20160413-WA0029“O cuidado com as gestantes é mais uma de nossas preocupações diárias de cuidar da nossa gente. O prefeito nos orienta no sentido de assistir bem ao nosso povo. Mais ainda preocupado com a dengue, zyka, chikungunya, para que a gente não venha a ter nenhum problema de microcefalia em Bequimão”, destacou o secretário municipal de Saúde, Bastico Moraes.

Também como forma de combate ao mosquito aedes aegypti, causador dessas doenças, foi feita a pulverização de toda a sede de Bequimão com um carro fumacê. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, foram solicitados mais dois carros, desta vez para pulverização da zona rural do município.

Colaboraram no II Encontro das Gestantes as equipes da Estratégia Saúde da Família, do Hospital Lídia Martins, do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) e agentes comunitários de saúde.

Realizado 2º mutirão do glaucoma em Bequimão

IMG_4964Neste domingo (31), aconteceu o segundo mutirão do “Programa do Glaucoma” em Bequimão. Cerca de 90 pacientes foram atendidos no Posto Santo Antônio, que está funcionando na antiga Unidade Mista, no Centro. O programa do Ministério da Saúde está sendo executado pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão e Hospital da Visão do Maranhão.

O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e provoca sua degeneração. Caso não seja identificada e tratada precocemente, a enfermidade pode levar à cegueira, no estágio final. “Ela não tem sintomas. Então, a forma primordial é a prevenção, com o exame de fundo de olho. Ela vai provocando a perda da visão periférica, que é a visão dos lados, mas é quase imperceptível aos pacientes. Quando chega ao estágio final está muito avançado e não tem o que fazer”, explicou o oftalmologista Heitor Simões, que realizou as consultas em Bequimão.

Segundo o médico, no Maranhão há um elevado número de casos de glaucoma, em razão das características do clima e da população. “É uma doença que não tem cura, mas pode ser feito o controle com o medicamento disponibilizado pelo governo”, destacou Simões. Os pacientes identificados com o glaucoma já saíram da consulta com a medicação e serão acompanhados a cada três meses, quando é avaliada a dosagem do remédio.

Na consulta, as pessoas diagnosticadas com outros problemas na visão, como a catarata e pterígio (carne no olho), são encaminhadas para cirurgia. Elas fazem um cadastro e partem para fazer o procedimento em São Luís, com as despesas pagas pela Prefeitura de Bequimão. Somente da gestão do prefeito Zé Martins, 580 pacientes bequimãoenses já receberam tratamento de catarata, pterígio e glaucoma, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

A comodidade de fazer a consulta no próprio município está agradando. “Eu to achando muito bom, porque antes dependia de ir pra fora, despesa grande pra quem não tem condições. Eu quero é minha saúde”, avaliou o morador da Cidade Nova, Eneas Damasceno, de 80 anos.

Para ser atendido no programa de prevenção ao glaucoma, não há restrição de idade. Qualquer pessoa pode participar. Na ação realizada no domingo foram atendidos pacientes de 12 a 84 anos.