Bequimão envia representantes para Capacitação do Selo UNICEF na cidade de Pinheiro-MA

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) em parceria com o Governo do Estado e o Instituto Peabiru, realizou dias 04 e 05 de junho, em Pinheiro (MA), a segunda turma do 4º Ciclo de Capacitação do Selo UNICEF. O município de Bequimão participou sendo representado pelos secretários Dinha Pinheiro (Cultura e Igualdade Racial) e Josmael Castro (Assistência Social), além de integrantes do Conselho Tutelar e a articuladora do Selo UNICEF e presidente do Conselhos de Direito de Crianças e Adolescentes (CMDCA).

Além de Bequimão, aproximadamente 150 representantes municipais, tais como, secretários municipais de Assistência Social, articuladores locais do Selo UNICEF, representantes de Conselhos de Direito de Crianças e Adolescentes e dos Conselhos Tutelares de 45 municípios das regiões de Pinheiro, Viana, Santa Inês e Zé Doca, compareceram no auditório central da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Campus Pinheiro.

A metodologia usada incluiu trabalhos em grupo, palestras e exercícios práticos sobre estratégias para o enfrentamento e prevenção ao trabalho infantil, violência sexual, racismo, homicídios e implementação de medidas sócio-educativas em meio aberto.

Proteção no Selo UNICEF

Com uma metodologia que tem se mostrado exitosa em ampliar exponencialmente o conhecimento e a capacidade de pequenos municípios sobre os direitos da infância, foi nesta edição, de 2017 a 2020, que o Selo UNICEF incluiu os temas ligados à proteção de crianças e adolescentes, assegurados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Nas capacitações nos quatro polos do Maranhão, são abordados os temas da oferta de serviços integrados às crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, notificação de situações de violência e trabalho infantil, serviços de atendimento socioeducativo em meio aberto, estratégias de proteção ao direito à vida de adolescentes e contra a violência, e estratégias de promoção da igualdade racial.

Atenção especial aos mais vulneráveis 

A vulnerabilidade social de meninos e meninas está presente em diferentes formas no território nacional. Por conta da intensificação de sua gravidade, o tema se tornou prioridade para ser trabalhado pelo Selo UNICEF em todos os municípios engajados na iniciativa. No trabalho infantil, 2,5 milhões crianças e adolescentes no Brasil vivem essa realidade, segundo estudo lançado pelo UNICEF em 2018, sobre os impactos da pobreza na infância.

Selo UNICEF

O Selo UNICEF é realizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com o Instituto Peabiru, contando com o apoio do Governo do Estado do Maranhão, e a parceria estratégica com Cemar, Celtins, Energisa, Neve, Amil e RGE. A certificação internacional reconhece avanços reais e positivos para a vida de crianças e adolescentes. Receber o Selo UNICEF significa que os municípios realizaram esforços, por meio de políticas públicas, para promover, proteger e garantir direitos de meninos e meninas.

Prefeito Zé Martins participa do lançamento do Selo Unicef

O prefeito de Bequimão, Zé Martins (PMDB), participou nesta terça-feira (27) do lançamento do Selo Unicef, que aconteceu no Palácio Henrique de La Roque, em São Luís. No evento, foram apresentadas novas estratégias e ações conjuntas que deverão ser desenvolvidas, entre 2017 e 2020, para melhorar a vida de crianças e adolescentes no estado. As ações devem reunir esforços dos municípios, Governo do Maranhão, organizações parceiras e Unicef.

A iniciativa do Unicef tem o objetivo de estimular os municípios a implementar políticas públicas para garantia dos direitos das crianças e adolescentes. Nos próximos quatro anos, o município de Bequimão deverá ampliar seus investimentos na oferta de serviços de saúde, educação, assistência social e participação, visando produzir impactos reais e positivos na infância e adolescência.

“Em Bequimão, já realizamos desde 2013 a Semana do Bebê Quilombola, que é uma ação acompanhada pelo Unicef e direcionada à melhoria de 13 indicadores sociais relacionados à primeira infância quilombola. Fomos o primeiro município do país a implantar essa experiência e conseguimos, nesses últimos anos, avanços significativos nesses indicadores”, observou o prefeito Zé Martins.

O Selo Unicef é uma certificação internacional com o objetivo de mobilizar a sociedade, poder público e parceiros em reconhecimento aos avanços registrados pela infância e adolescentes. “O Unicef capacita os gestores municipais e define os indicadores que ajudarão a monitorar os resultados das ações. Esses resultados só aparecem em consequência de um trabalho intersetorial no município”, disse a representante do Unicef no Brasil, Gary Stahl.

Participaram do lançamento o governador Flávio Dino e a embaixadora da Unicef, a ex-ginasta Daiane dos Santos. Ela destacou a importância desta ação para a infância e juventude: “Um cuidado maior que se tem com a criança e o adolescente, onde a gente pode mapiar o que está sendo feito para a melhoria da qualidade de vida das crianças, desde o cuidado com taxa de natalidade, até o cuidado com o desenvolvimento da criança e do adolescente”, afirmou.

 

Com informações da SECAP/MA

 

 

Prefeitura de Bequimão realiza II Semana do Bebê Quilombola

IMG-20141129-WA0020As dez comunidades quilombolas já certificadas de Bequimão foram palco, pelo segundo ano, da Semana do Bebê Quilombola, evento pioneiro no Brasil. Entre os dias 25 e 30 de novembro, foram realizadas várias atividades, que tiveram como tema central “O direito à sobrevivência e ao desenvolvimento da criança quilombola”.

A II Semana do Bebê Quilombola foi organizada pela Prefeitura Municipal de Bequimão, por meio da Secretaria de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, com apoio do Unicef, da Secretaria Estadual de Igualdade Racial e Fundação Josué Montello. O prefeito Zé Martins foi o primeiro do país a instituir a Semana do Bebê Quilombola, evento em defesa de crianças de até seis anos de idade nascidas em comunidades remanescentes de quilombos.

“Precisamos avançar e expandir nossos conhecimentos sobre direitos da crianças negras, bem como fortalecer os processos de participação, enquanto condições básicas para formulação de políticas públicas que atendam às legítimas necessidades  e demandas dos negros no nosso município”, afirmou a secretária de Cultura e Promoção da Igualdade Racial, Dinha Pinheiro.

No dia 25, aconteceu a abertura solene na Câmara dos Vereadores, momento em que foi exibido o filme produzido durante a primeira edição do evento, no ano de 2013. Essa experiência ganhou destaque na II Mostra Internacional dos Bebês, promovida em Belém, no mês de novembro. O município foi representado pela moradora do povoado Ariquipá, Rosenilde Rodrigues.

O segundo dia de atividades teve roda de conversa sobre a importância da criança quilombola; oficina de plantar e debate sobre saúde e a infância. No dia 27, a programação contou com troca de saberes, baseada em atividades lúdicas e artísticas; relato da infância dos nossos avós e apresentação de grupos culturais infantis.

No dia 28, adultos e crianças debateram sobre a crença que veio da África e foi ministrada a oficina “Fortalecendo vínculos esportes na infância”. Nos dois últimos dias, teve partidas de futebol. Todas essas atividades aconteceram, simultaneamente, nos povoados Ariquipá, Conceição, Ramal de Quindíua, Rio Grande, Juraraitá, Marajá, Santa Rita, Mafra, Pericumã, Sibéria.